Por Opinião
Em 22/01/2018

 

Brasil: vermelho, colorido ou desbotado? - Tom Zé Albuquerque*

É costumeiro divulgar que “O Brasil é o país da piada pronta”. Realmente, aqui e somente aqui acontecem coisas inacreditavelmente engraçadas, mesmo que sinistras ou prejudiciais à sociedade. A última comédia foi divulgada nesses dias: O Collor pretende se candidatar à Presidente da República.

É dispensável estender aqui o currículo do “caçador de marajás”, assim como as estripulias feitas por ele e seu grupo culminando no seu impeachment, em 1992. Numa análise racional, de nada seria distinta ou fora da teia política a possível candidatura do membro da Academia de Letras de Alagoas, uma vez que sua infração como Chefe maior do país consistiu em, segundo as denúncias da época, afanar 60 milhões de reais mais um veículo Elba, mediano para o luxo do presidente. Ou seja, uma bagatela para os patamares da corrupção destoada na última década, cujas negociatas latejaram por base em bilhões.

Também não seria totalmente doideira o Collor tentar voltar ao comando do Brasil; afinal, o Lula: da copa do mundo, das olimpíadas, da Bolívia, da Guatemala, de Cuba, da Venezuela, do BNDES, do foro de São Paulo e de tantos outros países e ambientes alvoroçados na sua gestão, também quer voltar a mandar e desmandar no país. Aliás, o Lulão, na cotidiana dissimulação e na habilidosa hipocrisia petista, quando esteve como Presidente, era aliado e parceirão do presidenciável alagoano, não obstante ter por anos bradado sido o responsável maior pela queda do governo ‘collorido’. Ora, para quem é aliado de Sarney, Calheiros, Maluf, Barbalho, Cabral... Ser companheiro do Collor é um ato franciscano, sendo ele, nessa baldeação, um batedorzinho de carteira de rodoviária do interior do nordeste.

O principal motivo pelo qual as pessoas lúcidas deste país tendem a rejeitar esse possível retorno é o fato de Collor ter sido o Chefe de Estado brasileiro. Pois acredite, caro leitor, esta é justamente a principal bandeira do parlamentar alagoano: “Tenho uma vantagem em relação a alguns candidatos porque já presidi o país. Meu partido, todos conhecem. Todos sabem o modo como eu penso e ajo para atingir os objetivos que a população deseja para a melhoria de sua qualidade de vida”, disparou eloquentemente o presidenciável, durante uma entrevista à rádio Gazeta FM, de Arapiraca (AL), que pertence às organizações Arnon de Mello, empresa da sua família. É ou não é uma piada? Sem graça...

Segundo o presidente do partido (PTC) de Fernando Collor, Daniel Tourinho, o senador de Alagoas “está bastante animado com sua pré-candidatura”. Bem, se ele que é ele está tão feliz, agora imagine os milhões de brasileiros que vivenciaram ativamente a atmosfera política do Brasil nas décadas de 1980 e 1990. Que cor terá a partir de 2019 o país da Anita e do Neymar?

*Administrador


Uma cidade que respira futebol merece um time para chamar de seu! - Ranior Almeida Viana*

Você faz ideia de qual cidade o título se refere? Já explano sobre qual é a cidade e o porquê. No último sábado (20/01/2018) fui assistir um amistoso entre o Selecionado de Caracaraí versus Baré.

Isso mesmo refiro-me a cidade que fica no maior município, em relação à dimensão territorial do Estado. É dela mesmo a antiga cidade porto, bem movimentada do antigo Território Federal, Caracaraí.

Neste amistoso pude perceber o quanto o povo daquela cidade gosta de Futebol e não estou falando apenas dos homens, era de se admirar o quanto tinha de mulheres e crianças (famílias) na arquibancada.

Boa parte das mulheres ali tinha uma grande compreensão de tática de jogo, pois elas cobravam dos atletas locais e também hostilizavam os jogadores do time adversário quando eles não jogavam um “futebol limpo na bola”.

Algumas pessoas na arquibancada falaram que todos os anos acontece um Campeonato Municipal de futebol amador e que existe muitos times e os principais que cedem seus atletas para o Selecionado de Caracaraí entre eles podemos destacar os seguintes times: Ajax, Estrela, Rio Branco, Jacarezinho, Roraiminha e Vista Alegre.

Com a junção destes times, está se formando um time forte e competitivo, tanto que, é possível vislumbrar a participação no Campeonato 2018 e, também, fazer bonito na competição. Uma vantagem de lá é que eles têm o aconchegante e bem cuidado, inaugurado no último dia de 2012, o Estádio Municipal Vital Rodrigues. O impecável gramado que não deixa a desejar para nenhum outro do estado. Ressalto que o Seu Zenon e Natinho cuidam com muito carinho daquele gramado.

Caracaraí merece ter um time na elite do futebol “profissional” (alguns jogadores dos maiores clubes são remunerados), assim como Mucajaí terá o Progresso de volta. O selecionado comandado pelo Professor Serginho está apto a enfrentar o Mundão (São Raimundo) ou o Colorado da Consolata (Baré) de igual pra igual, essas que são as melhores equipes do Estado.

Por fim, trago aqui o que seria um “furo de reportagem” (longe de mim querer ocupar o lugar destes profissionais), mas como conhecemos algumas pessoas do meio do futebol, posso afirmar que está prestes a se concretizar uma parceria entre o Grêmio Atlético Sampaio em conjunto com esta Seleção de Caracaraí. Como torcedor do Leão Dourado, torço para que se firme esta parceria, por querer o melhor para o clube e por saber das dificuldades logísticas, ou seja, seria unir o útil ao agradável.

*Licenciado em Sociologia – UERR, Bacharel em Ciências Sociais – UFRR.
raniorameida@outlook.com


Educação: uma ação transformadora da sociedade - Maria Félix Lopes da Rocha*

Falar da sociedade é falar de pessoas e de suas ações. E quando se fala de ações das pessoas no seio da sociedade, não se pode deixar de considerar aquelas ações transformadoras. Elas são muitas e de várias formas, mas neste pequeno texto quero refletir apenas sobre uma delas, a saber, a educação, mais especificamente, o estudar.

Quando alguém se empenha na educação escolar dos filhos, almejando não apenas que eles adquiram conhecimentos teóricos, mas que consigam ser eles mesmos em qualquer circunstância ou lugar, este alguém está contribuindo para a transformação social, uma vez que faz algo para que o outro não seja fruto ou produto da vontade de alguém e facilmente manipulado. A verdade é que não se pode falar em transformação social, quando a ação dos indivíduos tende simplesmente a obedecer a vontade e os interesses dos outros.

Ainda sobre a ação transformadora da sociedade, pode-se dizer que a própria decisão individual de uma pessoa no sentido de estudar, já é um grande ato de transformação social. Na medida em que o indivíduo tome a decisão de estudar, ele toma também, uma atitude de mudança da realidade na qual se encontra. Ele toma a decisão de se libertar e caminhar rumo ao conhecimento. Ele dá um passo importante no sentido de abrir os olhos para um mundo diferente, o mundo do conhecimento indispensável para a vida. Mas é preciso destacar que o ato de estudar contribui para a transformação da sociedade, quando ele se transforma num caminhar que conduz o indivíduo ao encontro de si mesmo e o liberte das imposições da sociedade e o possibilite questionar e posicionar com clareza diante das questões levantadas no seio da sociedade. Se o indivíduo apenas obedece e reproduz fielmente o que ouve ao longo da sua caminhada como estudante, a transformação não acontecerá.

*Estudante do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)


Faça com satisfação - Afonso Rodrigues de Oliveira*

“Tudo que merece ser feito, merece ser bem feito. Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação. Mude, opine, ame o que você faz. Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da missão cumprida. Lembre-se, nem todos têm a mesma oportunidade. Pense no melhor, trabalhe pelo melhor e espere o melhor.” (Aristóteles Onassis)

As pessoas de sucesso sabem que nunca alcançarão a perfeição; mas nunca deixarão de tentar alcançá-la. Todos sabem que o sucesso está na caminhada, em busca da perfeição. Vivemos num processo de evolução racional. E até mesmo os que vivem fora da racionalidade fazem parte do progresso a regresso. Somos todos da mesma origem. E só quando sabemos e reconhecemos isso, fazemos nossa parte como ela deve ser feita. Então vamos reconhecer, para conhecer o caminho da prosperidade. Simples pra dedéu.

A cada final de dia devemos fazer uma análise dos resultados obtidos durante o dia. E seja ele qual for, deve ser considerado como uma missão cumprida. E os resultados positivos devem ser levados para a tarefa de amanhã. Mas apenas os resultados positivos. Os negativos devem ser jogados no lixo do esquecimento. Só devemos levar deles o aprendizado que adquirimos com eles. A garra que devemos manter no campo da luta, deve permanecer até o último minuto de nossas vidas. Porque estas são apenas passagens por este universo ainda em processo de aperfeiçoamento.

Segure firme o seu timão. Mantenha-o firme e seguro, como fez o cabo “Sivirino”. Ninguém tem o poder de dizer o que você deve fazer, quando você tem a firme convicção do que está fazendo. Mas só alcançamos isso quando fazemos o melhor. E sempre paramos, depois da obra concluída, para analisar o que deveríamos ter feito melhor. E o Miguel Ângelo já disse: “Na arte as insignificâncias causam a perfeição, e a perfeição não é uma insignificância.” O que indica que o melhor que fazemos não é o quanto deveríamos ter feito. Há sempre mais, no caminho do sucesso.

Ame sempre o que você faz. E por isso deve fazer sempre o que deve fazer da melhor maneira possível. Respeite sempre as outras pessoas. Tudo o que damos com amor, recebemos de volta como amor. E este pode muito bem estar num gesto simples de acolhimento, de atenção e respeito. Faça isso no atendimento ao cliente, ao amigo, ao desconhecido. Se houver diferenças, respeite-as. Elas fazem parte da evolução humana. Seja um profissional à altura. Não importa sua profissão. Não importa o cargo que você ocupa. O valor está em você, como você se comporta no que é e no que faz com profissionalismo e respeito. Pense nisso.

*Articulista
afonso_rr@hotmail.com
99121-1460

Opinião
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!