Por Folha Web
Em 25/02/2017

ENERGIA
O leitor Geovanne Pereira encaminhou o seguinte e-mail: “Não temos o que comemorar pelo fato da não aplicação do aumento nas tarifas de energia elétrica por Roraima não estar integrado ao Sistema Interligado Nacional. Já estamos pagando uma das tarifas mais caras do país, e ainda queriam penalizar o consumidor com mais este aumento? Enquanto não tivermos a definição de nossa situação energética, padeceremos com esta tarifa abusiva, sem contar na péssima qualidade da prestação dos serviços”.

ATRASO
A internauta Mônica Lopes escreveu: “A mesma novela de sempre em relação à morosidade e às vezes até extravio de correspondências. Se não possuem capacidade administrativa de coordenar uma equipe e distribuir as cartas em nossa Capital, por qual razão não terceirizam o serviço destas entregas? A população não pode ser penalizada com esta ingerência, afinal, este serviço é tarifado e requer celeridade e responsabilidade”.

FGTS 1
A leitora Marlene Garcia comentou: “Vivemos em uma atualidade em que a maioria dos sistemas públicos é interligada em um banco de dados virtuais. Mas, ao que parece, a Caixa Econômica Federal não se atentou para isso. Ao solicitar um extrato, apenas constava uma conta inativa, sendo que tenho três registros em minha carteira de trabalho. Ao reclamar, o atendente mandou que fosse formalizar uma denúncia na Superintendência do Trabalho. Não seria mais fácil eles fiscalizarem para punir quem não deposita este valor na conta do trabalhador?”

FGTS 2
Ainda sobre o mesmo assunto, o internauta Jorge Farias opinou: “A fiscalização sobre os recolhimentos de FGTS, conforme Lei 8.036/90, é de responsabilidade do Ministério do Trabalho, portanto, devem garantir ao trabalhador que o mesmo tenha direito a receber seu direito pelo tempo de contribuição. Falta eles saírem do conforto de seus gabinetes e irem a campo fiscalizar estes desmandos”.

Comentários
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!