Por Parabólica
Em 25/05/2018

Bom dia,

E não tardou a aparecer o de sempre, aliás, dissemos ontem cá deste espaço, que o governo Michel Temer e sua turma enrolada por denúncias de corrupção não se cansam de tentar engabelar a população brasileira, quase sempre tentando tirar vantagens de tudo. Primeiro foi a tal redução da CIDE, que não convenceu os caminhoneiros e que seria bancar a esmola com o chapéu alheio, afinal, este tributo é dividido com estados e municípios. Aí veio o tal acordo com os presidentes da Câmara e do Senado em torno do fim da desoneração da folha de pagamento das empresas para compensar a eventual perda com a redução para zero da CIDE. Como sempre um lance de esperteza.

Mas, ontem, quinta-feira (24.05) a máscara caiu mais ainda, e como sempre através de porta-voz que mais parece com este governo, o notório senador Romero Jucá (MDB). Ele está propondo uma resolução do Senado Federal para que haja redução do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é nada mais, nada menos que o mais importante dos impostos dos estados. Amanhã, faremos uma análise mais aprofundada do que isto significaria, por exemplo, para o estado de Roraima. Só para adiantar: o Governo do Estado perderia algo em torno de R$ 10 milhões mensalmente, e no exercício, cerca de R$ 120 milhões. Ah! Sim, as termoelétricas locais, e seus donos esfregariam a mão de satisfação já que comprariam diesel mais barato. Entendeu amigo leitor?

ANUNCIOU 1
E aos poucos, o ex-governador Anchieta Júnior (PSDB) vai dando publicidade a sua parceria com o notório senador Romero Jucá. Meio encabulado, ele comunicou a seus eleitores que como pré-candidato ao Governo do Estado tem a obrigação de conversar com todo mudo para colher subsídios que servirão para ele elaborar uma proposta de governo. E nesse sentido fez divulgar, através de redes sociais, uma fotografia onde aparece junto com Romero Jucá. Sem dizer explicitamente que estarão no mesmo palanque, Anchieta tenta mostrar que seus compromissos com Jucá são programáticos.

ANUNCIOU 2
Da mesma forma, o notório senador Romero Jucá fez divulgar por redes sociais textos e fotos na companhia do ex-governador Anchieta Júnior. E da mesma forma, não explicitou que estariam no mesmo palanque, como em 2014, e preferiu dizer que foi procurado por Anchieta em seu escritório para discutir os problemas de Roraima, na busca de solução para a crise que estamos atravessando. Talvez, o fato de terem trocado farpas e acusações, num passado bem recente, tenham optado em informar o acordo em doses controladas, para não arrepiar os eleitores mais bem informados.

OS MESMOS?
Tem sido interessante observar as declarações de pré-candidatos às próximas eleições sobre a composição dos palanques eleitorais. Quase todos, com as honrosas exceções de sempre, dizem que podem estar presentes em todos os palanques, independente de suas composições. Como não se discute programas, tipo de governo, doutrinas ou qualquer outra forma de diferenciar os políticos uns dos outros, fica difícil de combater o que diz uma larga parcela da opinião pública de que todos os políticos são iguais. “São todos farinha do mesmo saco, disse ontem, um leitor da Parabólica”. Será que ele tem razão?

SENADOR
E um velho militante do Partido Verde (PV) em Roraima, Rudson Leite, vai assumir o Senado Federal. Ele deverá substituir o senador Telmário Mota (PTB), que pedirá licença do mandato por três meses para se dedicar integralmente a sua campanha ao governo estadual nesta eleição. Rudson vai, com certeza, honrar o nome de Roraima no Parlamento Federal, qualidades morais e amor por nossos valores não lhes falta. Aliás, essa história de afastamento temporário do mandato para disputar eleição deveria ser regra e não exceção.

RÁPIDAS
A greve dos caminhoneiros trouxe de volta a discussão sobre a renúncia do presidente Michel Temer (MDB), do presidente do Senado federal, Eunício Oliveira (MDB), e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Democratas)###Junto com o pedido de renúncia dos presidentes do poder Executivo e do Congresso Nacional, também está tomando corpo como consequência dessa greve a ideia de antecipar as eleições###É interessante ver a possível lista de candidatos a candidatos nas várias possíveis coligações. Tem parentes de candidatos de uma coligação que estão no grupo de oposição a seus parentes. Dá para entender?###Os líderes da greve dos caminhoneiros que aceitaram a trégua de 15 dias com o governo ameaçam voltar com mais vigor se o governo deixar de cumprir qualquer dos itens do acordo. Eles já começaram a incentivar outros setores a aderir ao movimento ###Pronto. Se o problema era o Certificado de Livre de Febre Aftosa, os pecuaristas de Roraima já podem exportar carne bovina para qualquer parte do mundo. Agora, é preciso ter preço, qualidade e quantidade adequada para convencer os gringos a comprarem nossa carne. O Governo do Estado recebeu ontem, em Paris, o tal certificado### E continua o mistério sobre as mudanças no primeiro escalão de auxiliares da governadora Suely Campos###De um motorista que esteve esta semana no Cosme e Silva: “Tem tanta gente aqui, que a impressão é que Boa Vista inteira está doente. Esses médicos e funcionários trabalham com dedicação, mas não conseguem atender toda essa multidão”.

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!