Por Francisco Cândido
Em 18/01/2017

3ª PARTE.
HISTÓRICO DA RÁDIO DIFUSORA DE RORAIMA
60 ANOS NO AR (1957 – 2017)

A História da Rádio Roraima, a primeira Emissora deste Território (hoje Estado) está sendo contada aqui em alguns capítulos, desde a sua criação, no dia 04 de janeiro de 1957, até os dias atuais. O primeiro capítulo, publicamos no dia 04 de Janeiro. O segundo, no dia 11 de janeiro. E, hoje, dia 18 de janeiro, estamos publicando o terceiro capítulo.
________
Em 1963 a Rádio Roraima dependia das noticias vindas de outros Estados que eram recebidas dos Radiotelegrafistas do “Serviço de Radio Comunicações do Território de Roraima” –SRC- (no espaço atrás do hoje Tribunal de Justiça).

Em 28/02/64, pela portaria 44/64 do governador Francisco de Assis Albuquerque foi designado para exercer o cargo de Diretor Técnico da Rádio Difusora Roraima, o Esdras Avelino Leitão.

 Em 1964 - no Governo do Coronel Dilermano Cunha da Rocha - a Rádio Roraima mudou de gerência, e assumiu o jornalista Laucides Inácio de Oliveira, que deu uma nova dinâmica ao jornalismo e aos shows de calouros.

Em 1966, houve nova mudança na gerência da emissora. Assumiu a Direção Geral o senhor João Alves e na Direção Artística o radialista/jornalista Galvão Soares (Francisco Galvão Soares). Nessa administração foram criados novos Programas, destacando-se: "Janela do Passado", "Parada dos Maiorais" e "A Canção dos Trópicos". Na área esportiva foi criado o Programa "Atualidade Esportiva", no qual se divulgava as notícias do esporte local.

Em 1967, o Laucides Oliveira  implantou o “Cine-Rádio Roraima”. Antes dos shows de calouros, transmitidos pela Difusora, instalava-se no palco do Teatro Carlos Gomes, uma tela para exibição de filmes e cuja locução e operação ficavam a cargo de Benjamin Barbosa Monteiro. O Público lotava o auditório nas tardes de domingo. Essa iniciativa atraiu novos patrocinadores e aumentou o faturamento da emissora.

Em 1968, no Governo do Coronel Hélio da Costa Campos, o Jornalista Laucides Inácio de Oliveira retornou à Direção da Difusora e imprimiu um ritmo maior ao jornalismo.

Hélio Campos governou em dois períodos: 1967-1969 e de 1970 a 1974, com intervalo de nove meses entre um período e outro, quando assumiu o governo o major aviador Walmor Leal Dalcin (1969-1970). O Governador Walmor Dalcin voltou sua atenção para a Radiofonia. Ele importou de outros países 15 equipamentos de rádio transmissão portátil transistorizado para telefonia em SSB. Estas Estações foram montadas em várias localidades do interior do Território, inclusive em Mucajaí, Normandia, Bonfim e Pacaraima.

No final de 1970, Hélio Campos retornou ao governo e convidou para a Direção da Rádio Difusora Roraima, o Radialista Jáber Xaud e como Diretor artístico o Galvão Soares.

Foram criados os Programas: “Bom Dia Roraima”, “Sucesso de Todos os Tempos”, “Novela Musical / Impel”, “O Repórter Roraima”, “Você Faz o Programa”, “Vanguarda Esportiva”, “O Mundo Alegre da Juventude”, “Encontro com a Saúde” e o “Programa de Auditório” comandado por Jáber Xaud. A área comercial foi estimulada com a implantação do “Recado Urgente”, para o interior do Território.

Até março de 1974, a direção geral estava a cargo do Galvão Soares. E, a Rádio Difusora passou a fazer transmissões externas, não mais se atendo somente com o locutor no estúdio. Além das transmissões ao vivo dos jogos de futebol, no Estádio João Mineiro (onde hoje está a Maternidade de Boa Vista), também os locutores acompanhavam o Governador Hélio Campos para transmitir a inauguração de obras do governo.

Em abril de 1974, assumiu o Governo do Território o Coronel Fernando Ramos Pereira e convidou o Laucides Inácio de Oliveira para a direção da Difusora. Em sua última gestão à frente da Emissora, Laucides Oliveira viabilizou, junto ao Ministério das Comunicações, o reconhecimento e a regularização da Rádio Difusora de Roraima, até então, tida como "clandestina" perante aquele órgão federal.

Em 1975, Galvão Soares retornou à Direção da Rádio Roraima e deu uma nova dinâmica à Programa Esportiva, mas a emissora começou a enfrentar a concorrência comercial da recém-chegada “Televisão”, a TV Roraima – Canal 2, inaugurada em Boa Vista no dia 02 de janeiro de 1975. Com a chegada da televisão, uma parcela dos boa-vistenses - possuidores dos primeiros aparelhos de TV’s,  transferiu parte da atenção para os "enlatados" televisivos (a TV Roraima, no princípio, era apenas uma repetidora) em detrimento dos Programas de auditório da Difusora.

Quanto ao fator audiência, à difusora não perdeu muito, pois o poder aquisitivo da população não permitia que todos adquirissem um aparelho de TV, enquanto que o rádio podia ser encontrado em qualquer casa. Assim é que a Rádio Roraima continuou por muitos anos, como o único meio de divulgação de notícias. E, o Programa “O Mensageiro do Ar” se firmou como o elo de ligação entre a capital e o interior.

Em 12 de setembro de 1977, a Rádio Difusora de Roraima foi absorvida pelo Governo Federal e incorporada à Empresa Brasileira de Radiodifusão - RADIOBRÁS, passando a chamar-se: “RÁDIO NACIONAL DE BOA VISTA”, tendo como primeiro diretor Francisco Galvão Soares.
_______
LEIA na próxima quarta-feira, dia 25 de janeiro, a continuidade da História da Emissora mais antiga de Roraima, a “Rádio Roraima”, que no dia 04 de janeiro deste ano, completou 60 anos no Ar.

_____________________________

_____________________________

_____________________________

_____________________________

_____________________________

_____________________________

_____________________________

Comentários
Soares disse: Em 18/01/2017 às 16:11:09

"Sou roraimense, porém moro em Manaus desde 1979, lendo a reportagem me passa um filme na cabeça. Na década de 70, eu fui muitas vezes no auditório da Rádio Roraima, participar do programa do Jáber Xaud, época muito boa em Boa Vista. Leio todos os dias notícias de Roraima pela FolhaWeb. Bonita homenagem a Rádio Roraima. Parabéns!!!"