Por Jessé Souza
Em 22/11/2017

Exemplo da pracinha feia e abandonada

No bairro dos Estados, na zona Norte da Capital, mais precisamente na Rua Pará, uma pequena praça está há anos abandonada pelo poder público. Nunca houve por lá uma obra de manutenção e muito menos serviços de reforma para garantir o mínimo de condições para os brinquedos e alguns instrumentos para exercícios que por lá resistem à ferrugem.

A praça fica ao lado da canalização do Igarapé Mirandinha, cuja nascente é no Lago dos Americanos, no Parque Anauá. Ao longo da canalização, existem vários bancos, cujos assentos de madeira já foram destruídos pela ação do tempo, restando em alguns apenas a estrutura de ferro, revelando a ausência de cuidados por parte do poder público.

Quem sabe algum vereador, interessado em dar nomes a logradouros públicos, se interesse por essa pracinha e até a batize com algum nome, pois, ao que parece, esse local sequer deve existir no mapa da Prefeitura de Boa Vista, de tão abandonada e esquecida que é. Afinal, mesmo feia e sucateada, os moradores próximos recorrem a ela para passear com seus filhos ou fazer alguns exercícios nos aparelhos que ainda não sucumbiram.

Aliás, o que não falta é vereador interessado em dar nomes a ruas e praças públicas. O festival de batismo de rua ocorre a cada ano, muitas vezes para agradar famílias para que possam retribuir em votos em ano eleitoral.

Afinal, é uma ação fácil e que requer apenas a redação de um projeto de lei para ser apresentado na Casa Legislativa e a boa vontade de seus pares para aprová-lo, como se fosse um compadrio a ser retribuído.

Alguns dias atrás, uma vereadora mostrou interesse em rebatizar a única praça do bairro 13 de Setembro, na zona Sul da Capital. E isso sem consultar seus moradores ou lideranças comunitárias, como se eles não tivessem importância alguma, como se pudessem ser ignorados diante do interesse particular ou político para homenagear uma pessoa que apenas morou no bairro, mas não deu contribuição alguma nem teve participação na história da comunidade.

Enquanto isso, os bairros sofrem com suas carências na infraestrutura ou em setores essenciais, como saúde e educação. Um exemplo bem fácil é a situação da pracinha do bairro dos Estados e a do próprio 13 de Setembro, que acima do interesse de se mudar o nome precisa de uma reforma urgente. Quem sabe algum vereador se interesse por elas e contribua para garantir um pouco de bem-estar a seus moradores. Quem sabe.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: http://roraimadefato.com/main/

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!