Por Jessé Souza
Em 28/03/2017

Gritos ocultos

Jessé Souza*

Como já era de se esperar, o fantasma que mais atormenta o trabalhador brasileiro em geral, a Reforma da Previdência, não constava na pauta do movimento realizado no domingo, liderado pelos mesmos organizadores dos protestos em favor do impeachment. É como se esse assunto fosse insignificante diante do abismo que se abriu a partir desse governo que aí está, enredado pela corrupção, a começar pelo seu ministério e suas lideranças políticas citadas na Operação Lava Jato.

Os organizadores do protesto, desta vez com baixa adesão e sem panelaço, emplacaram como bandeira o voto em lista e anistia ao caixa 2, demostrando uma grande benevolência com esse grupo da bandalheira que comanda o país - e isto porque o Congresso havia acabado de aprovar a terceirização ampla e irrestrita (só para lembrar a “suruba de Jucá”) e que defende a unhas e dentes a Reforma da Previdência, que vai impedir que o trabalhador se aposente ainda em vida.

Para reafirmar a dissonância da manifestação de domingo com os anseios populares, as manifestações nos grandes centros novamente aglutinaram os
representantes de movimentos que querem a intervenção militar (outros querem a monarquia). E Temer e sua quadrilha (nas palavras de Janot) foram poupados, como se não tivessem nada a ver com o que está acontecendo no país.

Em Boa Vista, os manifestantes de antes sequer se arriscaram a colocar a cara para fora com suas camisas da Seleção. Nem aquela meia-dúzia com um trio elétrico apareceu, pois o mais importante estava passando na televisão, naquele momento: os jogos de seus clubes do Rio de Janeiro e São Paulo.

E assim está a situação de um país que caminha em direção ao abismo para o trabalhador, com movimentos que chamam as pessoas para as ruas, mas não colocam em pauta as principais bandeiras de lutas. Afinal, Temer e seu grupo foram colocados de forma ilegítima no poder para isto mesmo, para arrochar o povo em favor dos banqueiros e das grandes corporações empresariais que mandam no país.

Se não houvesse um ou outro manifestante protestando contra a Reforma da Previdência e a terceirização no país, daria para afirmar que essa mobilização de domingo serviu tão somente para desviar a atenção dos trabalhadores brasileiros para a tragédia que está por vir. Os banqueiros e os grandes empresários que bancam as campanhas eleitorais dos corruptos agradecem a pauta que ficou oculta na manifestação de domingo.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: www.roraimadefato.com

Comentários
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!