Por Jessé Souza
Em 08/11/2017

Cenário de papelão e incertezas

Andar por Boa Vista tornou-se um forte exercício para a capacidade de resignação de qualquer cidadão, que assiste a este momento delicado sem saber onde a situação do Estado vai parar. As principais avenidas de Boa Vista estão apinhadas de venezuelanos com suas placas escritas em papelão em busca de trabalho.

O que mais preocupa diante deste quadro desolador é o cenário desenhado pelo Governo do Estado ao longo desses quase três anos de administração, que não permitiu ao roraimense sentir que algo possa melhorar em curto espaço de tempo, até porque falta apenas um ano para este governo.

O contribuinte vem sendo engabelado desde o princípio, pois acreditou que esta administração poderia dar uma guinada de 180º na situação do Estado, que já não vinha bem desde a administração passada, a qual permitiu um alto endividamento e promoveu o completo sucateamento do bem público.

Os administradores públicos achavam que poderiam fazer como sempre agiram, ou seja, empurrar a situação com a barriga, sem tomar medidas duras para evitar o colapso, além de manter algumas farras onde foi possível. Porém, não contavam com a migração em massa dos venezuelanos que estão fugindo da fome e da pobreza em seu país.

A cena de estrangeiros por toda a parte com suas placas em busca de uma ocupação qualquer só aumenta a preocupação com o futuro do Estado de Roraima, pois a tendência é que mais venezuelanos cheguem a Boa Vista, piorando esse quadro de crise que estamos sentindo em vários setores.

É fato que o Governo Federal tem lavado as mãos nessa questão da imigração, mas o governo local não fez sequer a lição de casa para consertar os erros que vinham sendo cometidos nas administrações passadas, optando por fazer remendos e adiando solução de problemas. E agora as bombas pipocam por todos os lados e a imigração tornou-se um grande complicador a somar com os demais problemas.

As eleições estão se aproximando e, diante deste cenário de incertezas e crise, no palanque eleitoral dos que aí estão só devem restar as mesmas promessas de melhorias e o argumento de que serão necessários mais quatro anos para colocar em prática as mudanças necessárias.

Enquanto isso, caso a Venezuela continue com essa crise humanitária, os estrangeiros só engrossarão essa crise sem precedentes que estamos presenciando. O Estado não suporta mais as mentiras de políticos e as mesmas engabelações. É agir ou se preparar para o colapso.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: www.roraimadefato.com/main

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Jessé Souza
+ Ler mais artigos de Jessé Souza