Por Moara Albuquerque
Em 21/08/2017

CONSTRUIR OU REFORMAR?

Você ficou com a casa que era de seus pais e viu que ela precisa de uma reforma, ou então comprou uma loja velhinha, mas que estava num local ótimo? Quando você entrou, imaginou que precisava de pouca coisa, apenas trocar o piso, derrubar umas paredes e colocar um forro de gesso... Será?... Ou seria melhor construir logo do jeito que você sempre quis?

Essa decisão, se não tomada corretamente, pode representar problemas no imóvel difíceis de serem contornados e custos acima dos previstos. Entenda a seguir quando construir ou reformar é mais indicado e descubra como proceder:

- Leve um especialista

Solicite a um arquiteto ou engenheiro uma consultoria técnica antes de comprar o imóvel para evitar frustrações após a aquisição. Se essa construção já está em sua posse, converse com o especialista antes de decidir se vai demolir ou reformar e liste com ele todas as mudanças que seriam necessárias para que o imóvel fique no padrão desejado.


- Histórico do imóvel

Acredite, a idade do imóvel não é algo que irá determinar se ele está defasado ou não. O que influencia neste caso são as manutenções periódicas – elas mantêm o prédio em condições adequadas de uso e evitam a necessidade de grandes intervenções. Execuções incorretas ou falta de manutenção podem desencadear patologias construtivas e até comprometer as estruturas.


- Locação no terreno

A locação é a posição e orientação de um imóvel no terreno. Em certos casos, o problema pode ser exatamente esse – a construção está muito na frente ou muito atrás, ou, às vezes, colada no muro – o que pode ser um empecilho no caso de ampliações.

Em locações mal planejadas, há casos de cômodos sem ventilação ou iluminação natural (duas prerrogativas para a salubridade e conforto ambiental de uma construção) que, mesmo com uma reforma, seria impossível de se obter.



- Distribuição interna

Banheiro social dentro da cozinha, corredores compridos sem necessidade, quartos praticamente dentro da sala, são exemplos de distribuições internas que necessitam de remodelação e, quando essas mudanças exigirem muitas alterações na planta original, pode valer mais a pena demolir o imóvel e construir outro no local.

- Estruturas

Rachaduras e trincas são alguns dos indícios visuais de problemas na estrutura. Além disso, é necessária uma avaliação que possa informar se a casa está bem estruturada e se comportará a reforma a ser feita. Outras patologias como mofos, desprendimentos e infiltrações precisam ser identificadas as causas e tratadas corretamente.

Algumas reformas pedem alterações em paredes externas ou internas e requerem grandes mudanças na fundação, estrutura, alvenaria e até na cobertura – parece apenas uma quebra de parede aqui e levantar outra ali, mas na realidade, dependendo da dimensão das alterações, são interferências pesadas para o imóvel.


- Problemas nas instalações

Instalações mal executadas ou mal dimensionadas devem ser consideradas na hora de avaliar a viabilidade de uma reforma ou demolição.

Se seu imóvel for antigo, atente-se que a cada 25 ou 30 anos deve-se substituir as instalações elétricas e hidráulicas. Um exemplo são os canos de ferro galvanizado de antigamente, que hoje em dia são em PVC; ou mesmo os novos eletrônicos que não existiam antigamente e que pouco a pouco vão sobrecarregando as instalações elétricas.

- Legislação

Todas as alterações devem estar de acordo com a legislação vigente. Por exemplo, se antes era permitido que o imóvel estivesse colado com a frente do terreno e hoje em dia não é mais, para que ele continue em situação regular, deve-se manter essa parede frontal original, enquanto que as novas ampliações devem estar dento das novas leis.

- Orçamento

Considere com seu arquiteto ou engenheiro se, no seu caso, o custo da reforma supera os gastos com uma nova construção. A melhor maneira de você se sentir seguro na sua escolha é investir com um orçamento o mais detalhado possível da reforma, e compará-lo com o preço de uma demolição e nova construção.

Infelizmente, praticamente nenhuma reforma fica tão boa quanto uma construção nova. Muitas vezes, pode custar muito mais reformar um imóvel do que construir um novo do jeito que sempre sonhou. Então, apenas opte por reformar se o imóvel estiver em boas condições e as mudanças forem pequenas.

Moara Albuquerque
contato@opendoor.arq.br
Moara Albuquerque é arquiteta da OpenDoor Arquitetura, uma empresa voltada para a criação de projetos comerciais e clínicos.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Decore+BV
+ Ler mais artigos de Decore+BV