Por Francisco Cândido
Em 04/04/2018

EDUCAÇÃO
Do Território Federal ao Estado de Roraima – Um salto para o Futuro.
___________________________________________________________________________

Muitas foram às etapas para se chegar ao estágio atual de “Estado”. Começou como Vale do Rio Branco (1775), depois Município de Boa Vista (09/07/1890), Território Federal do Rio Branco (Criado pelo Decreto-lei n.º 5812, de 13 de setembro de 1943); tendo sido modificado o nome de Território Federal do “Rio Branco” para Território Federal de “Roraima” (conforme o Decreto-Lei Federal de nº 4.182, de 13 de dezembro de 1962, por iniciativa do deputado federal roraimense Valério Caldas de Magalhães).
E, em 1988, conforme o Artigo 14 do Ato das Disposições Transitórias da Constituição Brasileira, promulgada no dia 05 de Outubro de 1988, o Território Federal de Roraima foi transformado em Estado de Roraima.
E, a Educação?
Ao longo da história da Educação em Roraima, as escolas tem sido o vetor das transformações. Nesta cronologia histórica, registramos a “Escola São José”, inicialmente como “Grupo Escolar”, na Rua Floriano Peixoto, no Centro, a primeira escola construída em Boa Vista, em 1924, sob a direção dos padres da Ordem dos Beneditinos.
E, o ensino público? Vamos buscar as informações no Diário Oficial (à época, chamado de “Boletim Oficial, depois: Órgão Oficial”), de nº 039, datado de 22/03/1945. A publicação registrou a instalação da primeira Unidade de Ensino do Território: o “Grupo Escolar Lobo D´Álmada” (Decreto nº 06, de 19/04/1945). As matrículas foram realizadas no período de 01 a 15 de abril daquele ano, com 129 alunos inscritos, e os primeiros professores contratados foram: Jacobede Oliveira (professora, diretora e esposa do Diretor da Divisão de Ensino, o professor João Chrisóstomos), Maria C. Matos, Lindalva Liberato e Isnal Andrade. As contratações das professoras foram divulgadas no Órgão Oficial n.º 48 de 20/04/1945,
Na mesma época foi criado o “Grupo Escolar Professor Diomedes Pinto Souto Maior” (Decreto nº 11, de 20/08/1945), Centro; e o “Jardim da Infância Princesa Isabel” (Decreto nº 007/62, de 27/06/1962), situado na Avenida Jaime Brasil. Hoje, naquele prédio, funciona o “Centro Estadual de Atendimento às Pessoas com Surdez” – Princesa Isabel.
Também há de se registrar o Ginásio, hoje Escola, “Monteiro Lobato”, localizada na Av. Araújo Filho, nº 1200, Centro (criado pelo Decreto nº 89, de 01/04/1949); Assim como o “Ginásio Euclides da Cunha”-GEC; situado na Rua Bento Brasil – Centro-, fundada em 1949, pelo professor Aloísio Neves, instalada oficialmente no dia 06 de setembro de 1950 e, no ano seguinte, foi cedida para a Prelazia do Rio Branco. Em 1997 foi denominada Escola Estadual Euclides da Cunha (conforme Decreto Estadual de nº 021/77, datado de 07/06/1977). E, no ano 2000, foi adquirida pelo o Governo do Estado de Roraima.
Tantas e tantas outras escolas estão registradas na História da Educação em Roraima, como por exemplo, a “Escola Oswaldo Cruz”, localizada na Avenida Getúlio Vargas, nº 529 –Centro (criada pelo Decreto nº 96, de 12/08/1949; Escola O Pescador, localizada na Av. Santos Dumont, s/n – São Pedro, Decreto de Criação nº 17, de 01/07/1971 (hoje, no prédio, funciona o “Centro de Apoio Pedagógico para Deficiente Visual –CAP/DV); “Escola Presidente Costa e Silva”, na Rua Arnaldo Brandão – São Francisco, Decreto de Criação nº 16, de 01/07/1971; “Escola Penha Brasil”, na Rua José Bonifácio, no Bairro Aparecida, Decreto de Criação nº 30, de 05/06/1973;
Escola Ana Libória, localizada na Avenida Venezuela (BR-174/Norte), no Bairro Mecejana, criada pelo Decreto nº 97, de 25/03/1975; “Escola Maria da Glória” na Avenida Santos Dumont, Bairro São Francisco, criada pelo Decreto nº 321, de 25/07/1975. Esta escola foi extinta, e no prédio já funcionou o Ensino Supletivo); “Escola 31 de Março”, localizada na Rua Fábio de Magalhães, Decreto de Criação nº 13, de 21/07/1977; “Escola de Formação de Professores de Boa Vista” (escola já extinta), na Avenida Getúlio Vargas – São Pedro, Decreto de Criação nº 11, de 24/03/1977; estava situada ao lado da “Escola Gonçalves Dias”, (criada pelo Decreto nº 12, de 24/03/1977; “Escola São Vicente de Paula”, na Avenida Nossa Senhora da Consolata, no Bairro São Vicente (Decreto nº 20, de 07/06/1977).
Escola Hildebrando Ferro Bitencourt, na Avenida São Paulo, no Bairro dos Estados, criada pelo Decreto nº 80, de 05/09/1980; “Escola Professor Camilo Dias”, na Rua Tenente Guimarães, no Bairro Liberdade, criada pelo Decreto nº 13, de 07/03/1983; “Escola D. José Nepote”, no Bairro Pricumã, criada pelo Decreto nº 79, de 05/09/1980; “Escola Professor Camilo Dias” (Decreto nº 13, de 07/03/1983), na Rua Tenente Guimarães/Liberdade; “Escola Barão de Parima” (Decreto nº 07, de 07/02/1985, na Rua Castelo Branco, no Bairro Calungá.
E, por dever de ofício, registro o atual processo de ensino militar nas escolas, iniciado com a implantação do Colégio Militar Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Coronel PM Derly Luiz Vieira Borges”, criado pela Lei Complementar nº 192/11, de 30/12/2011.
Eu poderia citar tantas e tantas escolas que hoje compõem o quadro educacional do ensino público de Roraima. E, somando neste painel, há também as Universidades públicas e as Faculdades particulares, instituições estas de credibilidade e reconhecidas em todo o país.
Para finalizar, registro o fato que ocorreu no dia 01/04/2018 no complexo da antiga Secretaria da Educação (diante do Centro Cívico). Houve um incêndio e o fogo queimou o telhado e paredes dos prédios localizados atrás do prédio principal. Ainda não se sabe a causa.

 

 

 

 

 

 

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala