Por Denise Rohnelt Araujo
Em 10/03/2018

ENTRADA

A viagem que fiz para a região do Tapajós foi realmente de muita informação e com a descoberta de alguns ingredientes no aeroporto de Santarém. A Cooperativa Agroindustrial da Transamazônica – Coopatrans, que tem a marca Cacauway de chocolates como principal produto, foi uma das descobertas.

A marca surgiu nas lavouras de cacau no município de Medicilândia que fica na região sudoeste do Pará que é conhecida como a região cacaueira da Amazônia.

Eles produzem diversos produtos do cacau, e vendem desde a amêndoa (nibs); cacau em pó; achocolatado; barras de chocolate 70 % sem leite; com 65% e 50% de leite saborisado; bombons finos em embalagens maravilhosas feitas com a própria folha do cacau. A cooperativa ainda produz licor e geleia de cacau.

O associativismo continua sendo a melhor forma de transformar ingredientes em produtos e a Coopatrans sabe disso muito bem, são pequenos produtores que reunidos conseguem uma produção de cacau significativa, que hoje exportam seus produtos para vários países europeus.

A receita de hoje é de um biscoito delicioso que comprei em uma feira da região e que trouxe a receita para vocês fazerem em casa. Apesar do preço da castanha na nossa cidade ser bem alto, vale a pena.
Até o próximo sábado!

PRATO DO DIA

 BISCOITO DE CASTANHA DO PARÁ 

200g de manteiga sem sal
200g de açúcar
280g de castanhas do Pará trituradas
80g de farinha de trigo
225g de amido de milho

 MODO DE FAZER: 
Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme esbranquiçado. Adicione os outros ingredientes e misture bem, formando uma massa firme e uniforme. Molde os biscoitos no formato que desejar, mas que não seja muito grande. Coloque em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido a 160°C por 20 minutos ou até que estejam levemente dourados e firmes. Deixe esfriar, passe no açúcar cristal e sirva.

O SIRHA TERÁ O CHEF DANIEL BOULUD COMO PRESIDENTE DE HONRA DO JÚRI DO CONCURSO BOCUSE D’OR.

Após vencer as etapas nacional e continental do concurso, a chef Giovanna Grossi torna-se presidente do comitê Bocuse d’Or.

Giovanna começou a carreira dentro da cozinha com 18 anos, se formou em gastronomia em São Paulo e logo depois, em 2013, foi estudar em uma das maiores escolas de gastronomia do mundo: o Instituto Paul Bocuse, em Lyon, na França. Com 23 anos, foi campeã da etapa brasileira do concurso de gastronomia Bocuse d’Or e foi a única mulher e a mais jovem vencedora dessa disputa no Brasil. Em 2016, outra conquista inédita: foi a primeira mulher a vencer o Bocuse d'Or América Latina e a disputar o Bocuse d'Or Lyon, competição mundial, considerada pelos especialistas como a copa do mundo dos chefs.

Giovanna tem como conselheiro o renomado chef francês Laurent Suaudeau – que a ajudou em sua preparação, na época em que competiu. “Nossa luta é para que a gastronomia brasileira seja transmitida para o mundo, pois não somos só pão de queijo e caipirinha. Aceitei a presidência como um grande desafio. Formamos um novo comitê com o incentivo de Laurent e é muito importante tê-lo como conselheiro.”

O concurso mais celebrado mundialmente na alta gastronomia, o Bocuse d’Or, terá sua etapa brasileira realizada no Sirha São Paulo, no dia 16 de março. O renomado chef Daniel Boulud será o Presidente de honra do júri que irá avaliar os quatro chefs concorrentes a duas vagas na etapa continental, que ocorrerá em abril, no México.

O vice-presidente do Comitê Bocuse d’Or, é o chef e consultor Victor Vasconcellos, que será acompanhado por outros grandes nomes da gastronomia brasileira, como Andrews Valentim, Bel Coelho, Onildo Rocha, Geovane Carneiro, Guga Rocha, Thomas Troisgros e Ivan Ralston. Entre os jurados, além de Daniel Boulud (restaurante Daniel – NY) estarão: Helena Rizzo, como presidente do júri, Thierry Buffeteau, Felipe Bronze, Gabriel Matteuzzi, Emmanuel Bassoleil, Rodrigo Martins, Oscar Bosch, Ana Luiza Trajano e Bruno Rappel.

Este ano o evento presta uma homenagem ao seu fundador, o chef francês Paul Bocuse, criador da nouvelle cuisine, que faleceu em janeiro deste ano.

O concurso terá os jovens Luiz Filipe de Azevedo e Souza, Marcelo Milani e Danilo Takigawa (SP) e Ricardo Dornelles (RS), que foram os selecionados na última etapa regional do Bocuse d’Or e irão competir no dia 16 de março, no Sirha São Paulo.

Os quatros jovens irão cozinhar ao vivo, durante o evento, um prato com Salmão do Alasca, ingrediente obrigatório deste ano para a categoria peixes. Para a categoria carne será o porco Mangalitsa. Ambos poderão vir com até três acompanhamentos de livre escolha, e cada candidato terá 2 horas e 30 minutos para preparar a receita. Serão julgados a apresentação do prato e o sabor.
Informações e programação do SIRHA SP pelo site: http://sirha-saopaulo.com/

FISPAL FOOD SERVICE GANHA ESPAÇO DEDICADO AO MERCADO DE VINHOS

Este ano não acontecerá a ExpoVinis Brasil, que durante anos foi a principal feira do mercado de vinhos, destilados e acessórios da América Latina e que acontecia conjuntamente com a Fispal Food Service.
Para atender esse mercado, a Fispal, que acontece de 12 a 15 de junho, no Expo Center Norte em São Paulo, lança o espaço Lounge do Vinho.

O Lounge do Vinho terá o objetivo de proporcionar aos empresários do setor de alimentação fora do lar, as melhores opções de vinhos a serem comercializados em bares, restaurantes ou padarias e que podem se tornar importante opção para complementar as vendas no cardápio e aumentar a margem de lucro dos estabelecimentos. Neste projeto os expositores poderão vender rótulos para os mais de 50 mil visitantes presentes na Fispal Food Service.
A Fispal Food Service já disponibilizou a inscrição on-line gratuita pelo seu site. Informações e inscrições: https://www.fispalfoodservice.com.br/pt/home.html

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas