Por Denise Rohnelt Araujo
Em 15/07/2017

EDITORIAL

Hoje vamos falar do Açaí ou Euterpe Oleracea, uma palmeira de 3 a 20 metros de altura, com frutos redondos de cor negro-purpúreos.  Além da produção de frutos, seu palmito é bastante consumido na forma de conserva.

O suco concentrado da fruta se chama “vinho de açaí” em alguns lugares da Amazônia. No Pará o açaí está presente no café da manhã acompanhado com peixe frito e farinha d’água, depois o paraense consome com açúcar e farinha de tapioca. Diferente das pessoas do Centro-Sul que consomem o açaí com granola e frutas. A sua polpa pode fazer sorbet, sorvete cremoso, picolé, além de geléias, licores, recheios de bombons, balas cristalizadas, cerveja artesanal como a Stout Açaí da Amazon Beer.

O chef Deocleciano Brito do Acre vem divulgando a receita do quindim de açaí, mas podemos fazer mousse, mingau, molho salgado ou calda para doce, um fruto muito versátil.

Para muitas etnias na Amazônia, o açaí é um dos principais alimentos da comunidade indígena.

Para celebrar esse fruto amazônico, a receita é um mousse de açaí com farinha de tapioca.

Acompanhem as redes sociais da coluna Letras Saborosas e curtam a viagem que estarei fazendo junto com alguns chefs de cozinha brasileiros para conhecer ingredientes na Catalunha e Lisboa, no período de 15 a 28 de julho.

Até o próximo sábado!


 RECEITA 

Mousse de açaí com farinha de tapioca

  INGREDIENTES: 
250 ml de vinho do açaí
395g de leite de condensado
200 ml de creme de leite
12g de gelatina sem sabor.
Farinha de tapioca para decorar

  MODO DE FAZER: 
No liquidificador coloque o açaí, o creme de leite e o leite condensado, bata bem para a mistura ficar homogênea.
Dissolver a gelatina em água quente, deixar esfriar, acrescentar no liquidificador e misturar mais um pouco.
Levar o mousse para o refrigerador e servir gelado. Acrescentar a farinha de tapioca quando for servir para não perder a crocância.
DICAS: A gelatina pode ser vermelha sem sabor para ficar mais viva a cor do açaí, com a gelatina sem cor, o açaí ficará com o tom bem mais claro.
Sirva em tigelas individuais.


HOJE COMEÇA A SEGUNDA EDIÇÃO DO FESTIVAL FARTURA SÃO PAULO


Nos dias 15 e 16 de julho estará acontecendo no Jockey Club de São Paulo o Festival Fartura Comidas do Brasil.

Estive presente na primeira edição do evento que foi ano passado, com uma aula show com degustação onde foram servidos a autêntica Damurida Macuxi com beiju, Paçoca de carne de sol e Caxiri para um público bem maior que o esperado.

Este evento é o único que leva para a cidade de São Paulo, representantes de todos os estados do País, durante um final de semana gastronômico.

O público paulista tem contato com as diversas cozinhas do Caburaí ao Chuí, aprendem receitas, experimentam pratos regionais, podem comprar produtos de pequenos produtores e conhecem um pouco da diversidade da culinária brasileira.

Todo esse material gastronômico foi pesquisado e coletado durante as viagens feitas pela Plataforma Fartura.

O evento terá: 80 atrações gastronômicas divididas em cozinha ao Vivo, aulas demonstrativas, aulas práticas, estandes de restaurantes com pratos regionais; e mais 25 atrações culturais e 130 profissionais de gastronomia.

Como são muitas atrações do Brasil todo, vou nomear apenas os representantes da Amazônia. Estão presentes: A chef Daniela Martins do restaurante Lá em Casa (PA) servindo o Silveirinha, e o chef Felipe Schaedler do restaurante Banzeiro (AM) com a mujeca de peixe moqueado com cogumelo Yanomami, no espaço Chefes e Restaurantes com pratos vendidos a R$30,00. No espaço Conhecimento, tem aula com degustação com: Solange Batista ensinando o picadinho de tartartuga (AP); Kalu Brasil com a carne de sol na nata de leite (RR); Rose Nunes com o surubim ao leite de babaçu com risoto de cuxá (TO); Marcos Torres com a salteña com tucupi (AC); Prazeres Quaresma com o Piracumbú (PA). No espaço Interativo onde o público é convidado a colocar a mão na massa, o chef Diogo Sabião do restaurante Jarude de Porto Velho – RO vai ensinar a fazer um pirarucu ao molho de tucupi e jambu com banana da terra e farofa de castanha na manteiga. No espaço Produtores está a Associação da Vila Valdemar (AP) vendendo farinhas de mandioca.

São muitos nomes e seria injusto não nominá-los, mas vejam no site do Festival a extensa programação que vai acontecer hoje e amanhã em São Paulo.

Acessem:http://farturabrasil.folha.uol.com.br/blog-festivais/fatura-saopaulo/

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A SEGUNDA TEMPORADA DO MASTER CHEFS PROFISSIONAIS


As inscrições para a segunda temporada do reality gastronômico MasterChef Profissionais estão abertas até o dia 31 de julho. Para participar dessa edição do programa, as pessoas devem ter prestado serviços profissionais como cozinheiro, comercializado alimentos ou serem formados em escolas ou cursos profissionalizantes de culinária e devem ser maiores de idade.

Além da inscrição do profissional pelo site que deve ser preenchida e enviada com foto e vídeo, haverá uma gravação para a seletiva em São Paulo para determinar a participação.

As gravações estão previstas para acontecer nos meses de agosto e setembro na sede da Band TV em São Paulo.

Na primeira temporada, quem venceu foi a cozinheira paulista Dayse Papaparoto, que recebeu além do troféu de MasterChef Profissional, a quantia de R$170.000,00 e um carro zero KM.

Para as inscrições acessem o site: http://entretenimento.band.uol.com.br/masterchef/profissionais/2017/inscricao/

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas