Por Denise Rohnelt Araujo
Em 19/08/2017

EDITORIAL

Essa semana estive participando de vários eventos em Brasília, na 10º edição da Vinum Brasilis, do Mesa ao Vivo Brasília, e do 29º Congresso Nacional da Associação de Bares e Restaurantes – Abrasel.

E ainda estive conversando com o master jurado, o francês Erick Jacquin que foi convidado para dar uma aula em comemoração aos 20 anos do Brasília Shopping. O chef Jacquin falou sobre a segunda edição do reality gastronômico Pesadelo na Cozinha e das gravações da segunda temporada do Master Chef Profissionais que já começou.

Hoje a receita é especial do chef Francisco Ansilero, ele desenvolveu exclusivamente para sua aula com degustação no Mesa ao Vivo Brasília. O chef Francisco colocou no seu molho dois produtos típicos do cerrado, o pequi e o cajuzinho.

O cajuí ou cajuzinho do cerrado são os nomes dados para os cajus do bioma cerrado. Eles variam de cor entre amarelo e vermelho, são pequenos, de sabor ácido e suculento.

Já o pequi é uma PANC – planta alimentícia não convencional, muito utilizado na culinária goiana e mineira, onde aproveitam a polpa para preparação de inúmeros pratos salgados ou doces. O caroço do pequi possui espinhos e por isso deve-se ter cuidado.

Espero que gostem da receita do chef Francisco Ansilero do restaurante Dom Francisco que este ano completou 29 anos de funcionamento. O restaurante Dom Francisco fica dentro do Clube ASBAC, no setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2. O site para conhecerem mais a estória desse restaurante, acessem: www.domfrancisco.com.br.

Até o próximo sábado!


RECEITA
SOBRECOXAS DE FRANGO “PRAZERES DO CERRADO”
Chef Francisco Ansilero

  INGREDIENTES: 
01 kg de sobrecoxas de frango desossadas e sem pele
300 ml de polpa de cajuzinho do cerrado
200 ml de polpa de pequi
200 ml de caldo (fundo) de legumes (salsão, cenoura e alho-poró).
40 ml de azeite de oliva extravirgem
02 limões rosa (china)
Cebola e alho o quanto baste para refogar
Pimenta do reino e sal a gosto

  MODO DE PREPARO: 

Lavar as sobrecoxas já desossadas no limão rosa (china) e cachaça, deixar por 15 minutos e escorrer os líquidos.

Temperar as sobrecoxas com sal, pimenta do reino e quatro colheres de azeite de oliva.

Deixe descansar por 20 minutos.

Grelhar as sobrecoxas com o azeite da marinada.

Molho:
Em uma frigideira, faça o refogado de alho e cebola em pasta ou cortados em cubinhos pequenos; junte a polpa do cajuzinho e a polpa de pequi, mais duas colheres de azeite de oliva; mexa para homogeneizar e tomar gosto em fogo brando. Acrescentar um pouco do caldo de legumes e deixar o molho encorpar.

Servir:
Divida as sobrecoxas em quatro porções; coloque uma em cada prato com uma porção de 150gr de mousseline de cará e regue-a com o molho de pequi com cajuzinho.

DICAS DO CHEF: A mousseline é um purê mais leve e encorpado, utilize o cará branco. Sempre cozinhe com um bom fundo de panela, “ele é a alma e a força do prato”, segundo chef Ansilero. Se não tiver o cajuzinho do cerrado, use o caju com um pouco de limão para dar uma pequena acidez ao prato.


29º CONGRESSO NACIONAL ABRASEL DISCUTIU O PODER DAS CONEXÕES

Com o tema "Conectar Pessoas, Saberes e iniciativas", Abrasel mostrou sua força política do setor de alimentação fora do lar em um evento que reuniu mais de 40 parlamentares na abertura de cerimônia do 29º congresso no hotel Royal Tulip Alvorada, na terça feira, 15 de agosto.

A solenidade de abertura contou com a presença do presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Jr.; o presidente do Conselho de Administração Nacional da Abrasel, Pedro Hoffmann; o líder do Conselho Nacional da Abrasel, Newton Pereira; o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão; o ministro da Saúde, Ricardo Barros; o secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Marcelo Maia; o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz; o diretor-executivo do OMT, Márcio Favilla; entre outros, além de 600 convidados do setor de alimentação fora do lar e jornalistas.

Para Paulo Solmucci, empreender no país precisa ser simplificado. Segundo ele, o impacto da tecnologia, a regulamentação da gorjeta, a democratização dos meios de pagamento e principalmente o trabalho intermitente, são temas que vão auxiliar o empreendedor no setor de alimentação no país.
A abrasel estima que nos próximos cinco anos serão criados dois milhões de empregos no setor, a partir da lei do trabalho intermitente entrar em vigor em novembro.

O ministro da Cultura, Sergio Leitão, afirmou que está trabalhando para o reconhecimento e incentivo da gastronomia como cultura na Lei Rouanet. “A gastronomia é uma das expressões culturais mais ricas que temos, porque carrega nossos valores”, finalizou.

Nos dias 16 e 17 foram realizadas as palestras com grandes empresários do setor, entre eles estavam: Robinson Shiba, sócio fundador do grupo Trendfoods (China in Box e Gendai); Marcos Livi, chef e proprietário dos restaurantes Quintana e Veríssimo (SP); Checho Gonzales, chef e proprietário do Comedoria Gonzales (SP); Janete Vaz, co-fundadora do Grupo Sabin; Alexandre Guerra, conselheiro de Administração do Giraffas; Afrânio Barreira, fundador do Coco Bambu; Percival Maricato, advogado e presidente da Abrasel São Paulo; Josimar Melo, jornalista e crítico da Folha de São Paulo e da revista Restaurant; e Gil Guimarães, chef e sócio-proprietário da Baco Pizzaria e Parrilla Madrid (DF); entre outros.

Diferente de outros eventos de gastronomia do país, o congresso reuniu pessoas que gostam de gastronomia, empreendedorismo, conhecimento e atualidades. A Conexão entre os participantes foi realizada em todos os setores.

Além do congresso aconteceu mais dois grandes eventos paralelos que foram a Vinum Brasilis com a presença de 25 vinícolas brasileiras que trouxeram seus vinhos para concorrer ao Top 11, degustação de vinhos, queijos e azeites brasileiros.

E o Mesa ao Vivo Brasília que proporciona aos participantes aprenderem em aulas com grandes chefs, realizarem degustações dos pratos ensinados e participar em tempo real da elaboração visual da revista Prazeres da Mesa.

Tudo isso aconteceu em dois dias no Centro Universitário IESB – Asa Sul em Brasília – DF.

Fotos e a relação dos vinhos que venceram este ano estarão no site da coluna – www.letrassaborosas.com.br

EDITORIAL

Essa semana estive participando de vários eventos em Brasília, na 10º edição da Vinum Brasilis, do Mesa ao Vivo Brasília, e do 29º Congresso Nacional da Associação de Bares e Restaurantes – Abrasel.

E ainda estive conversando com o master jurado, o francês Erick Jacquin que foi convidado para dar uma aula em comemoração aos 20 anos do Brasília Shopping. O chef Jacquin falou sobre a segunda edição do reality gastronômico Pesadelo na Cozinha e das gravações da segunda temporada do Master Chef Profissionais que já começou.

Hoje a receita é especial do chef Francisco Ansilero, ele desenvolveu exclusivamente para sua aula com degustação no Mesa ao Vivo Brasília. O chef Francisco colocou no seu molho dois produtos típicos do cerrado, o pequi e o cajuzinho.

O cajuí ou cajuzinho do cerrado são os nomes dados para os cajus do bioma cerrado. Eles variam de cor entre amarelo e vermelho, são pequenos, de sabor ácido e suculento.

Já o pequi é uma PANC – planta alimentícia não convencional, muito utilizado na culinária goiana e mineira, onde aproveitam a polpa para preparação de inúmeros pratos salgados ou doces. O caroço do pequi possui espinhos e por isso deve-se ter cuidado.

Espero que gostem da receita do chef Francisco Ansilero do restaurante Dom Francisco que este ano completou 29 anos de funcionamento. O restaurante Dom Francisco fica dentro do Clube ASBAC, no setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2. O site para conhecerem mais a estória desse restaurante, acessem: www.domfrancisco.com.br.

Até o próximo sábado!

 

RECEITA

SOBRECOXAS DE FRANGO “PRAZERES DO CERRADO”

Chef Francisco Ansilero

 

INGREDIENTES:

01 kg de sobrecoxas de frango desossadas e sem pele

300 ml de polpa de cajuzinho do cerrado

200 ml de polpa de pequi

200 ml de caldo (fundo) de legumes (salsão, cenoura e alho-poró).

40 ml de azeite de oliva extravirgem

02 limões rosa (china)

Cebola e alho o quanto baste para refogar

Pimenta do reino e sal a gosto

 

MODO DE PREPARO:

Lavar as sobrecoxas já desossadas no limão rosa (china) e cachaça, deixar por 15 minutos e escorrer os líquidos.

Temperar as sobrecoxas com sal, pimenta do reino e quatro colheres de azeite de oliva.

Deixe descansar por 20 minutos.

Grelhar as sobrecoxas com o azeite da marinada.

Molho:

Em uma frigideira, faça o refogado de alho e cebola em pasta ou cortados em cubinhos pequenos; junte a polpa do cajuzinho e a polpa de pequi, mais duas colheres de azeite de oliva; mexa para homogeneizar e tomar gosto em fogo brando. Acrescentar um pouco do caldo de legumes e deixar o molho encorpar.

Servir:

Divida as sobrecoxas em quatro porções; coloque uma em cada prato com uma porção de 150gr de mousseline de cará e regue-a com o molho de pequi com cajuzinho.

DICAS DO CHEF: A mousseline é um purê mais leve e encorpado, utilize o cará branco. Sempre cozinhe com um bom fundo de panela, “ele é a alma e a força do prato”, segundo chef Ansilero. Se não tiver o cajuzinho do cerrado, use o caju com um pouco de limão para dar uma pequena acidez ao prato.

 

 

29º CONGRESSO NACIONAL ABRASEL DISCUTIU O PODER DAS CONEXÕES

 


Com o tema "Conectar Pessoas, Saberes e iniciativas", Abrasel mostrou sua força política do setor de alimentação fora do lar em um evento que reuniu mais de 40 parlamentares na abertura de cerimônia do 29º congresso no hotel Royal Tulip Alvorada, na terça feira, 15 de agosto.

A solenidade de abertura contou com a presença do presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci Jr.; o presidente do Conselho de Administração Nacional da Abrasel, Pedro Hoffmann; o líder do Conselho Nacional da Abrasel, Newton Pereira; o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão; o ministro da Saúde, Ricardo Barros; o secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Marcelo Maia; o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz; o diretor-executivo do OMT, Márcio Favilla; entre outros, além de 600 convidados do setor de alimentação fora do lar e jornalistas.

Para Paulo Solmucci, empreender no país precisa ser simplificado. Segundo ele, o impacto da tecnologia, a regulamentação da gorjeta, a democratização dos meios de pagamento e principalmente o trabalho intermitente, são temas que vão auxiliar o empreendedor no setor de alimentação no país.

A abrasel estima que nos próximos cinco anos serão criados dois milhões de empregos no setor, a partir da lei do trabalho intermitente entrar em vigor em novembro.

O ministro da Cultura, Sergio Leitão, afirmou que está trabalhando para o reconhecimento e incentivo da gastronomia como cultura na Lei Rouanet. “A gastronomia é uma das expressões culturais mais ricas que temos, porque carrega nossos valores”, finalizou.

Nos dias 16 e 17 foram realizadas as palestras com grandes empresários do setor, entre eles estavam: Robinson Shiba, sócio fundador do grupo Trendfoods (China in Box e Gendai); Marcos Livi, chef e proprietário dos restaurantes Quintana e Veríssimo (SP); Checho Gonzales, chef e proprietário do Comedoria Gonzales (SP); Janete Vaz, co-fundadora do Grupo Sabin; Alexandre Guerra, conselheiro de Administração do Giraffas; Afrânio Barreira, fundador do Coco Bambu; Percival Maricato, advogado e presidente da Abrasel São Paulo; Josimar Melo, jornalista e crítico da Folha de São Paulo e da revista Restaurant; e Gil Guimarães, chef e sócio-proprietário da Baco Pizzaria e Parrilla Madrid (DF); entre outros.

Diferente de outros eventos de gastronomia do país, o congresso reuniu pessoas que gostam de gastronomia, empreendedorismo, conhecimento e atualidades. A Conexão entre os participantes foi realizada em todos os setores.

Além do congresso aconteceu mais dois grandes eventos paralelos que foram a Vinum Brasilis com a presença de 25 vinícolas brasileiras que trouxeram seus vinhos para concorrer ao Top 11, degustação de vinhos, queijos e azeites brasileiros.

E o Mesa ao Vivo Brasília que proporciona aos participantes aprenderem em aulas com grandes chefs, realizarem degustações dos pratos ensinados e participar em tempo real da elaboração visual da revista Prazeres da Mesa.

Tudo isso aconteceu em dois dias no Centro Universitário IESB – Asa Sul em Brasília – DF.

Fotos e a relação dos vinhos que venceram este ano estarão no site da coluna – www.letrassaborosas.com.br

 

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas