Por Francisco Cândido
Em 04/07/2018

09 DE JULHO – 128 ANOS DO MUNICÍPIO DE BOA VISTA

A Lei Municipal nº 227/90, de 06 de Julho de 1990, é a que oficializa o “Dia 09 de Julho”, como o “Dia do Município de Boa Vista”. Esta lei é proveniente de um Projeto do vereador, à época, JaberXaud.

“Lei n° 227,de 06 de julho de 1990. “ Institui Feriado Municipal o “Dia 09 de Julho” e dá outras providências.
O Prefeito Municipal de Boa Vista – RR, faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte

L E I :
Art. 1° - Fica instituído Feriado Municipal, o dia 09 de julho, data comemorativa do Aniversário da criação do Município de Boa Vista – RR.
Art. 2° - esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Gabinete no Prefeito Municipal de Boa Vista – “100” ano -, em 06 de julho de 1990.
Barac da Silva Bento - Prefeito Municipal.”

HISTÓRIA:
Em 1829, vindo do Ceará, chegou para comandar o Forte de São Joaquim o capitão Inácio Lopes de Magalhães, acompanhados dos seus irmãos: Manoel e Domingos Lopes de Magalhães.

Inácio Magalhães casou-se com Liberata Batista Mardel, neta de José Batista Mardel (o Frei José dos Inocentes) – capelão do Forte de São Joaquim – e filha do major Carlos Batista Mardel, oficial do Exército português que havia chegado ao Forte em 1827.

Do casamento de Inácio Lopes de Magalhães com a senhora LiberataMardel, nasceram os filhos: Carlos; Francisca; Alberta; Manoel (conhecido como Manduca, e pai do escritor Dorval de Magalhães); Júlia; Januária; José de Magalhães; e Prudência. Todos com o sobrenome “de Magalhães”.

Em 1830, o casal instala uma fazenda a qual deu o nome de “Fazenda Boa Vista”. A sede ficava localizada onde hoje está o Restaurante Meu Cantinho (ao lado da Igreja Matriz).Tempos depois teve início a formação de um pequeno povoado que se chamou Freguesia de Nossa Senhora do Carmo do Rio Branco.

E, em 09 de julho de 1890, através do Decreto nº 049, o governador da Província do Amazonas, coronel Augusto Ximenes de Villeroy, elevou a Freguesia de Nossa Senhora do Carmo à categoria de Município de Boa Vista do Rio Branco.

A efetiva instalação do Município de Boa Vista se deu no dia 25 de Julho do mesmo ano, em nome do Governador Villeroy, pelo seu ajudante-de-ordem o Capitão Fábio Barreto Leite.

O primeiro Superintendente (Prefeito) de Boa Vista foi o ex-sargento da Guarda Nacional João Capistrano da Silva Mota (Coronel Mota). Os primeiros Intendentes (vereadores) foram: José Francisco Coelho e José Gonzaga de Souza Junior.

E, pelo decreto nº 5.812 de 13 de setembro de 1943, assinado pelo Presidente Getúlio Vargas, o município de Boa Vista se desmembrou do Estado do Amazonas e passou a ser o Território Federal do Rio Branco, permanecendo como capital a cidade de Boa Vista.

À época, o Prefeito de Boa Vista, era o oficial da Polícia Militar do Amazonas, o capitão Temístocles Henrique Trigueiro.

O primeiro Prefeito de Boa Vista, quando criado o Território Federal do Rio Branco, foi o farmacêutico e ex-prefeito de Corumbá/MT, Mário Homem de Mello.

A cidade de Boa Vista está localizada à margem direita do rio Branco. O clima é quente e úmido, com duas estações climáticas bem definidas: a estação das chuvas, de abril a setembro, e o verão, de outubro a março. A temperatura varia de 20° a 38°C, sendo a média anual em torno de 27,4º C. E, está a uma altitude de 90m acima do nível do mar, situada nas coordenadas: 2º 49’ 17” de Latitude Norte e 60º 39º 50º de Longitude Oeste. É uma cidade plana e as principais avenidas convergem para o Centro num leque urbano planejado em 1944 pelo arquiteto Darcy Aleixo Derenusson, sob as ordens do governador Ene Garcez dos Reis.

A área geográfica de Boa Vista é de aproximadamente, 5.711,9 km². E, quanto ao fuso horário, está 1 hora a menos que Brasília. Situada no Hemisfério Norte, Boa Vista limita-se ao Norte com os Municípios de Amajari, Pacaraima e Normandia, e; ao Sul, com os municípios de Mucajaí e Alto Alegre; a Leste, com os municípios de Bonfim, Cantá e Normandia e a Oeste com o município de Alto Alegre.

A distância de Boa Vista até o município de Pacaraima é de 220 Km; Boa Vista – Manaus: 758 Km; Boa Vista – Santa Elena do Uairén (Venezuela) 230 Km; Boa Vista – Bonfim e Lethem (República da Guiana) 125 Km.

Sua população, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano passado (2017), era de 332.020 habitantes.

Imigração: - Somados aos habitantes já instalados na cidade, há os imigrantes venezuelanos. Segundo informação da Organização Internacional para as Migrações no Brasil (OIM), com base em dados da Polícia Federal, no período de 2017 a 2018 entraram pela fronteira (Santa Elena de Uairen/Pacaraima) 111.581 venezuelanos.

Desse total, pouco mais que a metade (60.601) saiu do Brasil, sendo 42.463 por via terrestre e 18.103 por via aérea. Outros 50.980 permanecem em estados brasileiros, predominantemente em Roraima e Amazonas.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Fetter disse: Em 05/07/2018 às 10:26:42

"Eu, que sou migrante gaúcho residente em Boa Vista há mais de 10 anos, fico feliz e animado ao ler as suas colunas cuja ênfase é a história de Roraima. Parabéns, senhor Francisco Cândido!"