Por Francisco Cândido
Em 13/06/2018

HISTÓRIA: Boa Vista foi o primeiro povoado caracteristicamente urbano de Roraima. No século XIX, quando inúmeras fazendas estabeleceram-se ao longo dos rios que compõe a bacia do Rio Branco, teve início a formação de um pequeno povoado que se chamou “Freguesia de Nossa Senhora do Carmo”.

No dia 09 de julho de 1890, pelo Decreto estadual nº 49, a Freguesia de Nossa Senhora do Carmo foi elevada à categoria de “Município de Boa Vista do Rio Branco”, pelo Governador do Amazonas Augusto Ximeno de Villeroy. A instalação do município foi feita, em nome do Governador, pelo Capitão Fábio Barreto Leite, em 25 de Julho do mesmo ano.

O primeiro Administrador-Prefeito de Boa Vista foi o sargento da Guarda Nacional João Capistrano da Silva Mota (o “Coronel Mota”). E, os primeiros “Intendentes”(vereadores), foram: José Francisco Coelho e José Gonzaga de Souza Junior.

Em 1930, a Fazenda instalada pelo ex-comandante do Forte de São Joaquim, o capitão cearense Inácio Lopes de Magalhães (casado com LiberataMardel de Magalhães), recebeu o nome de: “Fazenda Boa Vista” (onde hoje está o “Restaurante Meu Cantinho”, defronte à Orla Taumanan) e, em torno dela, surgiu um pequeno núcleo populacional que deu origem à cidade que conhecemos hoje.

Pelo Decreto Federal nº 5.812 de 13/09/1943,foi criado pelo presidente da República Getúlio Vargas o “Território Federal do Rio Branco”. O primeiro governador foi o Capitão Ene Garcez dos Reis, aportando em Boa Vista no dia 20 de junho de 1944.

Em 1962, houve a mudança de nome do Território Federal do “Rio Branco” para Território Federal de “Roraima”, pela Lei Federal nº 4.182, de 13/12/1962, promulgada pelo Congresso Nacional a pedido do deputado Gilberto Mestrinho. E, no dia 05 de outubro de 1988, quando da promulgação da atual Constituição Federal, no seu Art. 14 das Leis das Disposições Transitórias, o Território foi transformado no Estado de Roraima.

GEOGRAFIA: A capital “Boa Vista” está localizada à margem direita do rio Branco. O clima é quente e úmido, com apenas duas estações climáticas bem definidas: A estação das chuvas (“Inverno”), que vai do mês de abril a setembro, e o “Verão”, de outubro a março. A temperatura varia de 20° a 38°C (graus Centígrados).

A Arquitetura das áreas mais antigas, próximas ao rio, realça o estilo da virada dosSéculos 19 e 20, o estilo neoclássico, que tentou reerguer com certo romantismo as formas romanas e gregas da antiguidade.

A cidade é plana, e quem a vê do alto pela primeira vez, fica impressionado com o traçado urbano moderno e pela sua arborização. Do plano urbanístico original, ainda se vê avenidas largas convergindo para o Centro da cidade, em forma de leque, planejado e posto em prática nos anos 1944/45/, numa concepção do engenheiro Darcy Aleixo Derenusson.

Boa Vista está a uma altitude de 90m (metros) acima do nível do mar, e suas coordenadas geográficas, no Mapa Mundi, são: 2º 49’17”(graus) de Latitude Norte, e 60º 39’ 50” (graus) de Longitude Oeste. A área é de aproximadamente, 5.711,9 km². Quanto ao fuso horário, Boa Vista está 1 hora a menos que Brasília.

Situada no Hemisfério Norte Brasileiro, a cidade de Boa Vista, limita-se ao Norte com os Municípios de Normandia, Pacaraima e Amajari; ao Sul, com os Municípios de Mucajaí e Alto Alegre; a Leste, com os Municípios de Bonfim, Cantá e Normandia e a Oeste com o Município de Alto Alegre.

Em 1950 a população era de 5.132 habitantes. A primeira imigração em massa para Boa Vista começou em 1980, com a descoberta do garimpo, fazendo com que esta cidade recebesse mais de 30 mil pessoas vindas de várias regiões do País. Decerto que com o fechamento do garimpo em 1992, parte desta população flutuante voltou à região de origem.

Já no ano passado, 2017, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estimou a população total de Roraima em 522 mil e 600 habitantes. E, desse total, a cidade de Boa Vista, conforme o site: www.eleicoesepolitica.net/numero-total-de-eleitores/boa-vista-rr, tinha 332.020 habitantes, com um total de Eleitores de 204.811 (sendo 107.319 femininos e 97.492 masculinos).

A questão imigratória. Não sabemos ao certo quantos venezuelanos há atualmente em Boa Vista. Desde o final de 2015, a cidade enfrenta o desafio de receber um grande e crescente número de imigrantes venezuelanos que entram no Brasil pela fronteira do estado de Roraima, via município de Pacaraima. Eles fogem da fome, do desemprego e da falta de serviços de saúde no país governado por Nicolás Maduro.

Na capital Boa Vista, eles vivem em casas alugadas com dezenas de outros venezuelanos, na rua, em abrigos e até em locais públicos, como era o caso na Praça Simón Bolívar (em frente ao Posto Trevo) e na Praça Capitão Clóvis, no centro da cidade (foram desocupadas há um mês). Fala-se que são mais de 40 mil, outras fontes citam 70 mil venezuelanos que teriam adentrado o Estado de Roraima nos últimos dois anos. Nos primeiros meses deste ano de 2018, alguns venezuelanos foram “convidados” a ir para outros Estados (Amazonas, São Paulo e Mato Grosso), onde teriam abrigo e emprego. Mas, outros ficaram, e não sabemos quantos.

A Prefeitura de Boa Vista está atualmente fazendo um cadastramento dos imigrantes em situação de rua ou que vivem em casas. E, hoje, dia 13 de junho, o mesmo processo está ocorrendo nos abrigos da cidade. O resultado será divulgado no final deste mês.

 É importante sabermos quantos são e o que fazem, para que os órgãos públicos possam implementar políticas de ajuda humanitárias a estes imigrantes.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!