Por Jessé Souza
Em 09/11/2017

Pacotão e o jogo de cena

Com a imagem queimada e seguindo para as eleições de 2018 com a popularidade despencando cada vez mais, em Brasília os deputados federais decidiram fazer algo para tentar mudar amenizar esse quadro: começaram a aprovar projetos dentro de uma chamada “pauta positiva” na área de segurança pública, que é a mais crítica do país.

Dentre os projetos aprovados de surpresa, um determina que as penitenciárias estaduais e federais instalem bloqueadores de sinal de telefones celulares e outro retira atenuante de penas para pessoas condenadas que tenham de 18 a 21 anos.

No caso do segundo projeto, uma curiosidade: foi retirada da proposta original a atenuante para condenados com idade a partir de 70 anos. Atualmente, têm direito à redução de penas os jovens de 18 a 21 anos e os idosos a partir de 70 anos de idade. Exemplo: em uma condenação de dez anos, a pena passa a prescrever em cinco anos. Com a emenda, somente idosos a partir de 70 anos continuariam a ter esse benefício.

Ou seja, mais uma vez os parlamentares tentam livrar a cabeça deles próprios, já que entre os envolvidos na Operação Lava Jato existem parlamentares e outros políticos com essa idade ou mais – não esquecendo o presidente Michel Temer, que tem 77 anos e terá que responder por duas acusações quando deixar o mandato, que incluem corrupção, obstrução à Justiça e participação em organização criminosa.

A Câmara Federal irá colocar em votação outros projetos nesse pacotão sobre segurança pública. Mas, embora tais propostas representem o anseio da população, acuada e assombrada com o avanço da criminalidade, eles não irão resolver o problema da violência que se abate sobre o país. Não se resolve o problema da insegurança apenas aprovando e mudando leis.

Enquanto aprovam projetos para transmitir uma fantasiosa retomada do otimismo por parte da população, os parlamentares estão retirando direitos e conquistas dos trabalhadores, os empurrando ainda mais para o buraco da pobreza, onde a violência é alimentada. E logo irão tentar aprovar a Reforma da Previdência, que é outro buraco para onde querem empurrar os pobres assalariados do país.

Ao alimentar o avanço da pobreza, inclusive mantendo a corrupção no país, que é outro foco da desgraça do brasileiro, e livrando os corruptos da cadeia, jamais o Brasil irá conseguir combater a criminalidade. Que ninguém se engane. A aprovação desses projetos é apenas um jogo de cena.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: www.roraimadefato.com.br

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Jessé Souza
+ Ler mais artigos de Jessé Souza