Por Parabólica
Em 12/09/2017

Bom dia,

RADIANTES 1
Faz algum tempo a Polícia Federal concluiu o relatório sobre a investigação que apurava possível cometimento de crime de obstrução à Justiça praticado pela cúpula do PMDB a partir das gravações e denúncias feitas pelo o ex-senador cearense Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Os policiais federais responsáveis pelo caso disseram não ter encontrado indícios capazes de provar o crime cometido pelos senadores Romero Jucá, Renan Calheiros e o ex-senador José Sarney, todos do PMDB. Consequência dessa conclusão policial, ontem, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), o arquivamento da denúncia que havia feito. Falta o ministro relator Edson Fachin decidir.

RADIANTES 2
Logo depois da publicação da decisão de Rodrigo Janot sobre o pedido de arquivamento do processo contra eles, os notórios senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, companheiros de tantas jornadas – eles são campeões de citações de envolvimento em malfeitos no STF –, radiantes, utilizaram todas as mídias, especialmente as redes sociais, para espalhar a notícia. Tentaram fazer crer que são santinhos inocentes, como fica provado a partir do pedido do procurador-geral, que quando lhes interessa é tratado como perseguidor, e possuidor de um “fetiche” pelo bigode de Jucá. Eles estavam, ontem, radiantes.

RADIANTES 3
Ao justificar seu pedido ao ministro do STF, Edson Fachin, para arquivar os processos contra Jucá, Renan e Sarney, por obstrução à Justiça, o procurador-geral Rodrigo Janot disse que existem provas sobejas sobre a tentativa deles de “estancar a sangria” provocada pela Lava Jato. Janot diz que a prática deles, apesar de criminosa, não é punível porque não existe no ordenamento jurídico brasileiro o delito de “conspiração”. Enfim, segundo o denunciante Sérgio Machado, o trabalho deles de obstruir a Justiça só não foi adiante porque as gravações feitas por ele e entregues à Justiça vieram a público.

NÃO FALA
Fonte da Parabólica, bem situada no Palácio 9 de Julho – sede da Prefeitura de Boa Vista –, diz que a prefeita Teresa Surita (PMDB) anda satisfeita com os resultados de pesquisa de intenção de votos que lhes chega às mãos. Apesar disso, ninguém consegue arrancar dela qualquer indício quanto a sua disposição de disputar, ou não, o Governo do Estado no próximo ano. Quando muito, ela diz que ainda é cedo para tomar uma decisão, e que no momento certo vai decidir seu futuro político. Quem conhece de perto a profunda ligação política dela com Romero Jucá diz que existe sim, grande possibilidade dela disputar o governo para facilitar a reeleição dele.

ISOLAMENTO
Analista político ouvido pela Parabólica diz que a única possibilidade de reeleição do notório senador Romero Jucá no próximo ano é ter um palanque com a presença de um forte candidato, ou candidata, ao Governo do Estado. E nesse sentido, o único nome forte disponível nas hostes de Jucá é o da prefeita Teresa Surita, que apesar disso tem grande resistência entre vários integrantes do hoje, grupo G12, da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). É o imbróglio que Jucá terá de resolver: se barrar a pretensão de Teresa de disputar o Governo para atender os deputados do G12, ficará com um palanque enfraquecido para disputar a reeleição; e decidindo a favor de tê-la no palanque como candidata, poderá ficar sem o apoio da maioria dos deputados estaduais que mostram inclinação a apoiá-lo.

JOGOU A TOALHA
Depois da atrapalhada tentativa do Palácio do Planalto de partidarizar as medidas de socorro aos migrantes venezuelanos – basta lembrar da grotesca proposta de pagar aluguel social –, a Prefeitura de Boa Vista anunciou que não tem condições de participar do esforço para minimizar o problema social provocado pela presença deles nas ruas de Boa Vista. A razão é que o Governo Federal diz não ter previsão para iniciar agora qualquer iniciativa de socorrer esses migrantes.

NÃO SAIRÁ
O deputado estadual Brito Bezerra (PP), o mais próximo parlamentar da governadora Suely Campos (PP), diz não tem qualquer razão para que o grupo político a que ele pertence mude de partido. Segundo Brito, o presidente regional do PP, deputado federal Hiran Gonçalves, sempre garantiu que a governadora será a candidata pepista ao governo em 2018. Ele também reafirma que o assunto já foi tratado junto ao presidente nacional do PP, o senador potiguar Ciro Nogueira, que reafirmou o apoio à reeleição da governadora Suely Campos.

SEM DEFINIÇÃO
Fontes da Parabólica dizem que a governadora Suely Campos ainda não tem uma decisão definitiva sobre o substituto do médico endocrinologista César Ferreira Penna no comando da Secretaria Estadual de Saúde (SESAU). Embora a governadora tenha nomeado interinamente o ex-vereador e cirurgião-dentista Paulo Linhares para o cargo, ainda existe um processo de negociação com o deputado federal Hiran Gonçalves que prefere outro nome para comandar a SESAU. Essas mesmas fontes garantem que Linhares será, decididamente, candidato a deputado federal em 2018, o que bate frontalmente com a pretensão de Gonçalves de buscar sua reeleição.

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Parabólica
+ Ler mais artigos de Parabólica