Por Victor Matheus
Em 12/12/2017

ABRE A CONTA

Bom dia, rocker! Nesta sexta acontece o último festival de rock do ano em Roraima, que promete fechar com chave de ouro o calendário de eventos na cena rock do Extremo Norte do Brasil. O ano foi interessante na cultura local, especialmente no cenário do rock, que este ano contou com uma diversidade de eventos para todos os segmentos e preferência do público. Desde o metal extremo ao rock mais alternativo, a cena amadureceu em qualidade e também cresceu em números, com novas bandas surgindo e novos picos e ideias rolando ao longo do ano. Na edição de hoje confira nossas dicas de livro e disco. Saiba mais sobre Um Festival. Conheça um pouco mais da história do rock e um dos seus grandes nomes e fundadores. No #MomentoPolaroid, o registro de uma das mais competentes bandas e longevas bandas do rock roraimense. Na sessão #Rocklist, 5 discos indispensáveis de uma das mais importantes bandas que mudaram a história do rock no final dos anos noventa e fechando a conta, a nossa trip pelas redes sociais compartilhando as novidades da semana no Instagram do Blog Roraimarocknroll. Seja bem-vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui! Boa leitura, e ótima terça-feira! Let’s go! – Victor Matheus.

QUEM FOI BUDDY HOLLY?


*Créditos: Hulton Archive/Getty Images

Charles Hardin Holley (Lubbock, 7 de setembro de 1936 – Clear Lake, 3 de fevereiro de 1959), mais conecido como Buddy Holly, foi um influente guitarrista, cantor e compositor estadunidense e pioneiro do rock and roll. Embora seu sucesso tenha durado apenas um ano e meio antes de sua morte, em um acidente aéreo em 1959, conhecido como O Dia em que a Música Morreu (The Day the Music Died), em que morreram também os cantores Ritchie Valens e J.P. Richardson, Holly é descrito pelos críticos como "a força criativa mais influente dos primórdios do rock". Seus trabalhos e inovações inspiraram e influenciaram tanto seus contemporâneos quanto futuros músicos, notavelmente The Beatles, The Rolling Stones, Eric Clapton, Don McLean e Bob Dylan, exercendo uma contribuição significante na música pop.

LIVRO


*Créditos: Editora Tinta Negra

AS CRÔNICAS DE ELVIS – VOLUME 1 – CADILLAC COR-DE-ROSA (Daniel Frazão)
Este é o primeiro livro de uma trilogia que o autor irá dedicar à vida e obra de Elvis Presley. O diferencial aqui é que o escritor não conta tudo de forma convencional ou meramente biográfica. Apesar de se basear nos fatos e acontecimentos reais retirados da história de Elvis, a narrativa em si ganha aspectos de romance, com diálogos totalmente fictícios. Neste primeiro volume, Frazão se fixa no início da carreira do cantor e em seus tempos áureos, na década de 1950. (por Paulo Cavalcanti)

UM FESTIVAL


*Créditos: Divulgação

A busca pela Unidade, ser Um em meio a tanta dissolução, agregando arte e a comunidade. Este será o Um Festival, que acontece nesta sexta feira, 15 de dezembro, a partir das 18 horas no Mirandinha, com shows confirmados da Banda de Um, The Joy, Antigo Sofá e Vinícius Tocantins. Um Festival encerra o calendário de festivais de rock de 2017 unindo música e solidariedade, e entrada franca para o público. Durante o Festival haverá arrecadação de alimentos e roupas para doação. Um Festival tem apoio de Viking Burguer, 631 Studio e Vereador Linoberg. Saiba mais sobre o Um Festival no www.facebook.com/SigaUmFestival #umfestival

DISCO


*Créditos: Sinewave

DEIXA QUIETO (Macaco Bong)
As músicas do Nirvana estão no repertório da Macaco Bong desde 2009, quando a banda de Cuiabá foi escalada para tocar em numa festa da Rolling Stone Brasil e enveredou por composições de ícones do rock. Mas gravar Nevermind na íntegra é uma surpreendente ousadia, até pela importância do álbum – para muitos, o último clássico incontestável do gênero. Além de não chamar ninguém para colocar voz nas melodias, o combo instrumental rebatizou as faixas, apelando para o humor. A sombria “Something in the Way” virou “Somente Whey” (sim, o suplemento atlético) e “Territorial Pissings” mudou para “Território Piercing”. Musicalmente, o guitarrista Bruno Kayapy encontrou novos caminhos para hits como “Come as You Are” (ou “Com Easy ou Uber”) e “Lithium” (“Lírio”), alargando os limites do grunge e flertando com o blues rock. Já “Drain You” (“Drive-in You”) representa as versões fiéis, que apenas ganharam um peso extra. Com “Lounge Act” (“Salão”) se dá o oposto: passaria como uma inédita dos cuiabanos. (por José Flávio Júnior)

MOMENTO POLAROID


*Créditos: Sesc Roraima

Pelas lentes do Sesc Roraima a história do rock roraimense é contada. O registro é da banda Garden, no Roraima Sesc Fest Rock, realizado na área externa do Sesc Mecejana, nos dias 13 e 14 de julho de 2013. Uma bela imagem digna de Polaroid! #polaroid #festrock #garden

ROCK LIST



O Blog Roraimarocknroll seleciona 5 discos indispensáveis da banda Queens of The Stone Age para tocar no #Rocklist da sua vitrola. Confira:
1. Queens of the Stone Age (1998)
2. Songs for the Deaf (2002)
3. Lullabies to Paralyze (2005)
4. Era Vulgaris (2007)
5. Like Clockwork (2013)

INSTAROCK

A semana do rock roraimense no Instagram.

#Awaken
Siga @awaken_rr

#Discos Polysom
Siga @discospolysom

#Agenor Vasconcelos
Siga @agenorvasconcelos

#Victor Breno
Siga @vbaleia

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock

RORAIMAROCK INDICA
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais.

#Antiga Roll
www.facebook.com/antigaroll

FECHA A CONTA 
Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense
siga nossas redes sociais:
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com.
Siga-nos no twitter @roraimarock.
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll.
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com.

Victor Matheus
roraimarock@gmail.com
https://www.facebook.com/blogroraimarocknroll
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!