AUXÍLIO EMERGENCIAL
Barracas enviadas pelo Governo Federal vão abrigar 750 venezuelanos em Pacaraima
Por Folha Web
Em 19/05/2017 às 00:39
Barracas têm piso e cobertura em PVC com armação em ferro galvanizado (Foto: Ascom/1ª Brigada)

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional, disponibilizou 75 barracas para abrigar imigrantes venezuelanos refugiados em Roraima. O auxílio emergencial, que atenderá aproximadamente 750 pessoas, já se encontra no Estado sob os cuidados da 1ª Brigada de Infantaria de Selva e será montado no município de Pacaraima, norte do Estado, na fronteira com a Venezuela.

Os abrigos temporários têm 25 metros quadrados de área útil, possuem estruturas de fácil manejo e montagem, com piso e cobertura em PVC e armação em ferro galvanizado - características que possibilitam melhor atendimento em situações de abrigo provisório. O auxílio é semelhante ao prestado às famílias afetadas por enchentes no Peru, em março deste ano, conforme explicou a Sedec.

Segundo o oficial de comunicação da 1ª Brigada, major Rodrigo Luiz, as tendas atendem a especificações da Organização das Nações Unidas (ONU) e possuem capacidade para abrigar até dez pessoas. “Nosso escalão superior nos passou a demanda para recebermos esse material e ficarmos em condições de montar. As barracas já estão disponíveis em Roraima e devidamente acondicionadas. Montamos apenas uma até o momento para saber se o processo era parecido com a montagem das barracas que já possuímos”, explicou.

A 1ª Brigada recebeu a missão de transportar e montar as tendas na região de fronteira com a Venezuela, no município de Pacaraima, norte do Estado. “Foi sugerido ao governo que, antes da montagem das barracas, seja realizado o cercamento da área escolhida e a instalação dos meios sanitários”, complementou o major.

GOVERNO – O Governo do Estado enviou uma equipe ao município de Pacaraima ontem para averiguar em qual área serão montadas as barracas. Até o fechamento desta matéria, às 18h, a equipe ainda não havia retornado à Capital. Segundo o governo, não há previsão de montagem. “Estamos em fase de análise. Toda a logística necessária para a instalação está sendo estudada”, afirmou o órgão por meio de nota.

PF – De acordo com dados da Superintendência da Polícia Federal em Roraima, de janeiro a março deste ano foram solicitados 1.614 pedidos de refúgio por venezuelanos. No mesmo período do ano passado, o número foi de 524. Até novembro deste ano estão agendadas pouco mais de sete mil entrevistas de pedidos de refúgios por venezuelanos. (C.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!