CONTRA AS DEMARCAÇÕES
Bolsonaro defende a exploração de nióbio em Roraima
O país tem 98% das reservas comercializáveis do mineral
Por Folha Web
Em 08/05/2017 às 10:15
Segundo o deputado federal, pré-candidato à presidência, minerais não podem ser exploradas por estarem sob terras demarcadas no Estado

Não é de hoje que o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se posiciona contra a demarcação de terras indígenas. Sempre que tem chance, apresenta um mapa feito pelos militares, nos idos de 1970, que mostra os principais recursos naturais sob o solo brasileiro. “Dentro de Roraima vocês acham tudo o que existe na tabela periódica. De A a Z.”

Apesar de falar de ouro, bauxita e diamante, o maior interesse do deputado, que tem crescido nas pesquisas de intenção de votos para as próximas eleições presidenciais, parece ser mesmo o nióbio, produto retirado de minerais e que, se misturado ao ferro, cria uma espécie de superliga, mais leve e resistente que o aço comum. É utilizado em gasodutos, turbinas, chassis de carros e até em foguetes espaciais e reatores nucleares.

De acordo com o deputado, o país deveria ter maior controle sobre as reservas do produto, cujas jazidas gigantes, segundo ele, não podem ser exploradas por estarem sob terras demarcadas em Roraima.

Uma tonelada de nióbio, já transformado em liga, custa atualmente cerca de US$ 15 mil, enquanto a do ouro vale cerca de US$ 4,13 milhões.

Embora alegue que o país está deixando de ganhar dinheiro por causa da impossibilidade de exploração e culpe a existência de reservas indígenas por isso, o deputado desconhece um estudo do Serviço Geológico Brasileiro que aponta que, embora a reserva de Seis Lagos, no município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, seja a maior jazida inexplorada de nióbio do país, com 2,8 bilhões de toneladas do produto, questões logísticas e de exploração no meio da selva amazônica inviabilizam comercialmente o ativo.

Ao propor o fim das demarcações, o deputado também ignora a possibilidade de regulamentação como opção ao fim das reservas. “PT, PC do B, PSOL e até a Rede não iriam deixar”, afirma.

Bolsonaro também disse desconhecer o exemplo da mina de estanho Pitinga, em Presidente Figueiredo (AM), onde índios da reserva Waimiri-Atroari controlam a passagem dos caminhões da mineradora.

O Brasil tem a maior reserva conhecida e domina o mercado mundial. É o quarto produto mais exportado da balança comercial mineral brasileira. O país tem 98% das reservas comercializáveis do nióbio. No mercado mundial, tem 90% das vendas. O Canadá, os 10% restantes.

Fonte: Notícias ao Minuto

 

concurseiro disse: Em 17/05/2017 às 11:16:12

"precisamos de um homem para governar o brasil e de preferência fardado. o tempo das mocinhas acabaram. manda brasa bolsonaro. o trump brasileiro. tá cheio de imbecis que propagam o senso comum da preservação exacerbada em detrimento do progresso, acordam povo idiota do bolsa família. uma coisa que resolve é ir embora dessa bosta de brasil que só valoriza quem não presta "

Luiz Junior disse: Em 08/05/2017 às 19:12:00

"Bolsonaro, o povo não gosta de idéias, gosta é de migalhas,"

Charlecion disse: Em 08/05/2017 às 14:20:18

"FORA BOLSONARO."

Nogueira disse: Em 08/05/2017 às 11:53:25

"Enquanto o Governo atual só fala em aumentar impostos, aumentar a contribuição da previdência, o aumento do lucro de banqueiros e do Capital Internacional, enfim, querem continuar extorquinho quem trabalha e faz o país crescer. Enquanto Governos esquerdistas só se vangloriam de programas populistas de distribuição de renda, que nada mais são do que distribuição de esmolas para manutenção de currais eleitorais. Existem candidatos com pensamentos de Direita, que pregam o trabalho, a exploração sustentável de nossas riquezas, o crescimento econômico, a educação de qualidade, a moral e os bons costumes... tudo aquilo que o Brasil precisa para voltar a ser uma grande Nação. É por esse e por outros motivos que Bolsonaro é e continuará sendo o melhor candidato a Presidência para 2018. E não adianta todo o discurso de ódio esquerdista mentiroso que tenta difamá-lo, a população já está se definindo. Queremos mudança. Fora comunistas e corruptos!"

OLIVEREXECUTIVE disse: Em 08/05/2017 às 11:36:23

"Roraima é um Estado que possui inúmeras jazidas de minerais. Exatamente por isso, há essa preocupação demasiada em demarcar terras. Os governantes brasileiros estão conhecem os interesses internacionais e fingem desconhecer, para não tomar uma atitude pontual. Outros, já estão sendo beneficiados com essas riquezas naturais e, por isso, não querem resolver essa situação, exatamente porque, eles próprios seriam os prejudicados, ou melhor dizendo, deixariam de amealhar fortunas. Enquanto isso, ficam utilizando-se desse expediente inescrupuloso, de usar os povos indígenas como fachada para demarcar terras. Seria maravilhoso se fosse criada uma CPI dessas demarcações e, se a mesma fosse visitar in loco, algumas comunidades, nas quais, os indígenas estão em situação deplorável."

concurseiro disse: Em 08/05/2017 às 11:32:17

"Roraima precisa mudar de aldeia à Estado. estamos 1100 anos atrás dos eua."

costa disse: Em 08/05/2017 às 10:53:34

"concordo com a ideia do deputado em explorar os inúmeros recursos naturais existentes em subsolo roraimense,desde que seja de forma responsavel e sustentavel,o que é possivel,tirando roraima do marasmo da economia ultrapassada do contra cheque. "