SAMU
Faltam ambulâncias para remover pacientes em Caracaraí
O único veículo foi cedido pelo município para atuar no Hospital Irmã Aquilina, mas a falta de manutenção está colocando em risco a vida de quem utiliza o mesmo
Por Folha Web
Em 09/05/2017 às 10:05

O presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulância, Robson Avelino, denunciou à Folha a falta de manutenção em uma ambulância do município de Caracaraí, na região Centro-Sul de Roraima.

Conforme o presidente, a ambulância foi cedida pelo município para atuar no Hospital Irmã Aquilina. Contudo, a falta de manutenção do veículo está colocando em risco a vida de quem utiliza o mesmo. “Em Caracaraí, o SAMU está na oficina, não tinha a ferramenta necessária e pediram de fora. Chegou a peça, mas é errada. Por isso a demora também”, disse.

Pneus carecas, farol quebrado e a falta de ventilador no espaço onde fica o paciente foram outros destacados pelo presidente. Os problemas foram constatados há três meses e nada foi feito. “Uma ambulância quebra e eles não conseguem consertar. Todo mês vem recursos federais destinados ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência [Samu]”, frisou.

Em contato com a diretoria da unidade de saúde de Caracaraí, a reportagem foi informada que a gestão enviou documentos para a Sesau explicando a situação, mas que não obteve retorno.

OUTRO LADO- Em nota, a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) esclareceu que já está adotando providências para solucionar o problema encontrado por alguns municípios na remoção de pacientes.

“O Governo do Estado vai disponibilizar uma ambulância nova em cada município, pois os veículos disponíveis são muito antigos, dificultando sua manutenção. O processo de licitação está em andamento e a Sesau está empenhada para concluir os trâmites burocráticos com agilidade para que estes veículos sejam disponibilizados o quanto antes para a população”, afirmou.

 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!