HÁ QUATRO DIAS
Jovem está desaparecido e família cobra investigação
Por João Barros
Em 10/08/2018 às 02:15
Wagner Silva Bezerra foi visto pela última vez na madrugada de domingo, dia 5 (Foto:Divulgação)

O jovem Wagner Silva Bezerra, de 26 anos, está desaparecido desde a madrugada do último domingo, dia 5, quando foi visto pela última vez em frente a uma residência localizada na vila Novo Paraíso, quilômetro 500, município de Caracaraí, região Sul do Estado. Na ocasião, ele conduzia um veículo modelo Celta, cor vermelha, quatro portas, placa JXH-5933. A família disse que não tem mais a quem recorrer e pediu auxílio à Folha para divulgação do caso.

Uma irmã de Wagner relatou que a última vez em que ele esteve online nos aplicativos de mensagens foi às 4h47 do domingo. Durante todo o restante do domingo não apareceu na casa de nenhum familiar, o telefone foi desligado, ele não foi visto por qualquer popular e nem mesmo o carro que dirigia. Na segunda-feira, dia 6, o pai e o cunhado do desaparecido foram à Delegacia de Rorainópolis fazer o registro do Boletim de Ocorrência (B.O), quando foram informados de que apesar do registro, o caso seria encaminhado à Delegacia de Caracaraí, que tem responsabilidade sobre as demandas de Novo Paraíso.

Os familiares então decidiram ir a Caracaraí, para saber se a ocorrência já tinha chegado ao conhecimento dos agentes e do delegado, mas afirmaram que foram mal recebidos e o agente de plantão não quis saber do caso, inclusive pediu que os familiares da vítima se retirassem por estarem atrapalhando o serviço. “O que a gente queria era apenas saber se o B.O já tinha chegado até eles. O agente tratou todo mundo mal, mandou a gente embora e disse que o Governo não tinha dinheiro para combustível. Nós nos propomos abastecer, mas não teve jeito. Saímos sem resposta”, explicou.

A família afirmou que pode doar todo o combustível para que o trabalho dos investigadores da Polícia Civil seja feito, mas não suporta a espera que é não ter uma resposta a respeito do rapaz. Até o começo da tarde de ontem, a família disse que a Polícia ainda não tinha iniciado nenhuma diligência.

Quando questionada se Wagner já teve envolvimento com o crime organizado, com o tráfico de drogas ou com qualquer ilícito, a irmã disse que ele era ficha limpa, nunca foi preso, nem mesmo conduzido à Delegacia, nunca foi usuário de drogas e que era trabalhador, um homem de bem. Nos últimos meses Wagner morava com uma das irmãs.

A família pretende ajudar nas buscas e por conta própria já andou pela região de mata, pelos rios e igarapés da região, mas até o momento não conseguiu encontrar vestígio de Wagner. “Mesmo que meu irmão não esteja vivo, queremos pelo menos ter a oportunidade de enterrar o corpo dele. Nós temos certeza que ele não está fugindo de ninguém, senão já teria entrado em contato com a gente”, destacou.

OUTRO LADO - Sobre o caso, a Polícia Civil informou que o delegado Francisco Araújo, titular da Delegacia de Caracaraí, explicou que os policiais estiveram reunidos com os familiares do desaparecido ontem, 9. Informou também que ficou programado que na manhã de hoje, 10, agentes serão enviados à Vila Novo Paraíso para a realização de diligências sobre o caso e que, no momento, não é possível adiantar nada sobre a investigação. (J.B)

agrinaldo clarindo carvalho disse: Em 11/08/2018 às 11:30:48

"Não vou defender servidor público desidioso, porque peça ruim tem em todo lugar. Vou falar em nome de servidores que verdadeiramente servem a sociedade, que, graças a Deus ainda é maioria, mas que são execrados diária e publicamente por uma campanha bancada pelo Governo e divulgada pela mídia com o único intuito de desvalorizá-los, para baixar os seus salários e retirar-lhes as condições de trabalho. Não caiam nessa campanha difamatória, porque, quando vocês precisarem de serviço público, quem vai atender vocês vai ser uma pessoa, um servidor público."

socorro disse: Em 10/08/2018 às 11:46:17

"absurdo, a situação desse estado."

Henrique Sérgio Nobre disse: Em 10/08/2018 às 08:46:29

"A Governadora Suely Campos e a Delegacia Geral devem tomar conhecimento dos fatos, e se confirmados os abuso dentro da delegacia devem abri sindicância para punir os negligentes,isto é, se o corporativismo deixar. Inaceitável."

SANTOS disse: Em 10/08/2018 às 05:52:26

"Nas delegacias desse Estado você vai registrar um B.O. e é tratado como criminoso. Já passei por isso também."