SISTEMA PRISIONAL
Presos de alta periculosidade são transferidos da Pamc
Durante a operação, policiais e agentes procuraram material ilícito e escavações de túneis, mas nada foi encontrado
Por João Barros
Em 10/08/2018 às 00:50
Oito detentos foram levados da Penitenciária Agrícola para a Cadeia Pública de Boa Vista (Foto: Wenderson de Jesus)

Desde as 7h30 de ontem, dia 9, a movimentação foi intensa na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), zona Rural de Boa Vista. Agentes Penitenciários e cerca de 200 policiais militares entraram na unidade para realizar uma revista e fazer a transferência de presos considerados de alta periculosidade.

Alguns familiares de detentos que aguardavam desde a madrugada para fazer a entrega de produtos de higiene pessoal, tiveram que voltar para casa com as sacolas em mãos. O “sacolão”, como é conhecido a atividade de entrega de mantimentos aos presos, foi cancelado devido à operação.

Outro fator que causou bastante reclamação dos familiares, foi a transferência dos detentos. A mãe de um deles afirmou que o filho foi levado para a Cadeia Pública de Boa Vista (CPBV) e que está correndo risco de morrer porque é membro de uma facção rival a que está recolhida na Cadeia.

Quanto ao balanço da operação, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) informou que nenhum material ilícito foi localizado nem mesmo escavações de túneis, como as que rotineiramente são encontradas no presídio.

A Sejuc informou ainda que a operação na Pamc teve como objetivo a transferência de oito presos, considerados líderes de facção. Eles estão em regime disciplinar diferenciado, com cela preparada e segura, conforme autorização da Justiça.“A ação também teve por finalidade a verificação de possíveis buracos e túneis na estrutura da Unidade. Encerrou por volta das 17 horas e não foi encontrada nenhuma alteração”, concluiu a Sejuc. (J.B)

Rildo Lopes disse: Em 10/08/2018 às 06:59:44

"Que me perdoem os familiares. Mas a sociedade já corre risco rodos os dias por causa de seus filhos. Isso sim é preocupante."