AMAJARI
Vereador denuncia descaso em Escola Municipal
Conforme Adriano Novinho (PRP), unidade possui uma série de deficiências, desde fossas estouradas à problemas na oferta de merenda escolar
Por Minervaldo Lopes
Em 08/05/2017 às 01:29
Vereador por Amajari, Adriano Novinho reclama da omissão da Prefeitura em relação à Escola Ieda Amorim (Foto: Diane Sampaio)

Em entrevista à Folha na manhã do último sábado, 06, o vereador pelo município de Amajari, Adriano Rodrigues (PRP), popularmente conhecido como Adriano Novinho, denunciou o descaso da Prefeitura em relação à situação de abandono da Escola Municipal Ieda da Silva Amorim.

Localizada na sede da Vila Brasil, a unidade escolar foi uma das mais antigas do município, atendendo cerca de 300 alunos. Conforme o vereador, a situação enfrentada pelos pais e alunos vem sendo insistentemente alertada por ele na tribuna da Câmara Municipal daquele município, no entanto, a atual gestão não tem dado a devida importância ao caso.

“Só para você ter uma ideia, essa situação vem de gestões passadas e todas elas foram cobradas nesse período. Recentemente, fui constatar o que realmente está ocorrendo e me deparei com uma situação que é inaceitável para uma unidade que atende crianças da Educação Infantil até o 5º ano do Ensino Fundamental”, comentou.

De acordo com o vereador, a unidade encontra-se em péssimo estado de conservação, com fossas estouradas, banheiros interditados, centrais de ar sem manutenção e problemas na oferta de merenda escolar.

“Por incrível que pareça, eu tenho uma filha de nove anos matriculada naquela escola e não imaginava que a situação fosse tão ruim assim. Por lá, só há dois banheiros para atender a todos, as fossas estão estouradas, só há um funcionário desempenhando as funções de serviços gerais, as centrais de ar não passam por manutenção há um bom tempo, e para piorar, há problemas sérios na oferta da merenda escolar”, disse.

Questionado sobre as cobranças feitas por ele à Prefeitura, Adriano Novinho, informou que as reclamações parecem não incomodar a atual gestora do Município, Vera Lúcia Cardoso (PCS).

“Infelizmente a prefeita não tem dado a mínima importância para esse problema, e enquanto isso, a população sofre com esse descaso. Caso não haja nenhuma resposta do Município após essa reportagem, vou ingressar juntamente com a comunidade escolar com uma ação no Ministério Público Estadual, porque o Município precisa se comprometer com essa situação”, pontuou.

OUTRO LADO – A Folha tentou contato com a prefeita de Amajari, Vera Lúcia Cardoso, mas até o fechamento dessa reportagem não obteve retorno. (M.L)

Comentários
marcell grangeiro disse: Em 08/05/2017 às 07:12:12

"O nome correto da escola é IEDA DA SILVA AMORIM"