SISTEMA PRISIONAL
Adolescentes fazem motim e queimam colchões em centro socioeducativo
Três adolescentes teriam ficado feridos. A direção nega rebelião e tentativa de fuga
Por Tarsira Rodrigues
Em 20/08/2017 às 17:00
Bombeiros, ambulâncias e policiais militares estiveram no local

Menores internados no centro socioeducativo (CSE) realizaram um motim na tarde de ontem, durante o horário da visita. A Polícia Militar foi acionada por agentes para auxiliar na contenção dos menores, que atearam fogo em diversos colchões.

Havia o temor de uma fuga em massa e segundo informações preliminares três menores ficaram feridos.No local ainda foi possível verificar que duas ambulâncias do Resgate saíram em socorro aos adolescentes.

A confusão causou angustia nos familiares que estavam no momento da visita semanal. As famílias foram retiradas da unidade para prevenir qualquer situação de perigo.

Com a chegada da PM, os agentes conseguiram conter os ânimos dos menores. Uma guarnição do Corpo de Bombeiros também esteve no local e auxiliou no combate às chamas.

Quando os infratores estavam sendo novamente colocados em suas respectivas celas, os profissionais de segurança começaram a ser ameaçados de morte por um dos menores, até finalizarem os trabalhos de reorganizar o centro socioeducativo.

OUTRO LADO - Em nota, a Direção do CSE (Centro Socioeducativo) negou que tivesse ocorrido tentativa de fuga ou rebelião na unidade.
Segundo eles, alguns socioeducandos do setor destinado ao regime provisório tentaram atear fogo nos colchões, durante a visita dos adolescentes com medidas socioeducativas já aplicadas.

"Policiais Militares da guarda e integrantes da equipe do CSE entraram nas acomodações, impediram a ação, retiraram todos os meninos, fizeram revista e depois eles foram conduzidos novamente para as dependências do regime provisório".

Damiao disse: Em 20/08/2017 às 18:46:57

"Agora deixa eles durmirem no chão,Era pra ter queimado os cochão junto com eles. Bando de vagabundas!"

Fernando disse: Em 20/08/2017 às 18:18:46

"Tem que ficar sem colchão e dormir no piso duro. "