RECONHECIMENTO
Agentes da Dicap são homenageados com Comenda Orgulho de Roraima
Em dez anos de atuação, Divisão de Inteligência e Captura prendeu e recapturou mais de cinco mil procurados pela Justiça
Por Folha Web
Em 21/04/2017 às 00:42
Vinte e quatro homens e mulheres que trabalham ou já trabalharam na Dicap foram homenageados pela Assembleia Legislativa (Foto: Charles Wellington/SupCom-ALE)

O relógio de quem trabalha em profissões de risco está sempre adiantado ou no limite. É assim a vida daqueles que escolheram dar o melhor de si para proteger a população, a família e a própria vida atuando na área de Segurança Pública. O roraimense Roney Saldanha de Souza Cruz, casado, 37 anos, há 16 anos entrou nas fileiras da Polícia Militar e resolveu abraçar a profissão para deixar o nome dele registrado na história da corporação e do Estado.

O reconhecimento público por tanta dedicação ocorreu na manhã de ontem, 20, na Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, ao receber a Comenda Orgulho de Roraima, título concedido às pessoas que prestaram e prestam relevantes serviços ao Estado. A homenagem foi proposta pelo deputado Jorge Everton (PMDB) a servidores e ex-servidores da Divisão de Inteligência e Captura (Dicap), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc). Criada há 10 anos, a Dicap prendeu e recapturou mais de cinco mil procurados pela Justiça de Roraima e de outros Estados brasileiros.

Perspicácia, habilidade e vontade de fazer foram os adjetivos que levaram Roney Cruz a ingressar em 2006 na equipe da Dicap. Dois anos depois ele passou a chefiar o setor, cargo que ocupa até hoje. “Entrei na PM como soldado, depois passei pelo curso para Cabo, fui promovido a segundo sargento e a terceiro sargento por ato de bravura. Fui para a Dicap depois do trabalho voluntário que fiz na PM no ano de 2003, quando institui o primeiro banco fotográfico do sistema prisional”, contou.

“Após assumir a chefia da Dicap, em 2008, recebi carta branca e comecei convidando os bons profissionais de outras instituições de segurança para fazer parte do setor. Implantamos uma metodologia de trabalho e transformamos a Dicap em Divisão de Inteligência e Captura. O diferencial da Dicap é ser formada por policiais civis, militares e agentes penitenciários. Todos trabalhando com o propósito de bem servir à sociedade”, ressaltou.

Além dessas características que contribuíram para ascensão do policial, Roney Cruz tem como diferencial uma memória fotográfica. “Esse foi um dom que Deus me deu. É gratificante receber apenas uma foto sem dados e conseguir identificar a pessoa sabendo o nome completo e o crime que praticou. Isso colabora muito com a segurança pública do Estado e à minha própria segurança. Se eu tiver contato uma vez com a pessoa, já fica fotografada a imagem dela na minha memória”, contou.

Roney afirmou que a instituição e o fortalecimento da Dicap foram fundamentais no combate ao crime organizado. “Temos hoje um sistema próprio, onde armazenamos as informações e ao mesmo tempo podemos compartilhá-las. Damos apoio aos órgãos de segurança. Hoje com as novas tecnologias, com o acesso ao smartphone, ajudamos o policial que está na rua a identificar um bandido, recuperar um veículo por meio da nossa metodologia de trabalho”, complementou.

Toda a dedicação dos servidores da Dicap tem um preço alto, que muitas vezes os tornam reféns do trabalho desenvolvido. “Na verdade é uma dedicação exclusiva porque deixamos de viver a nossa vida para viver em prol da sociedade. Nossa rotina é totalmente diferenciada, assim como a da nossa família. Por isso, é gratificante receber essa homenagem da Assembleia Legislativa, porque é a coroação de um trabalho sério que vem sendo desenvolvido ao longo de uma década”, afirmou, ao informar que durante essa década foram realizadas mais de cinco mil prisões e capturas.

O autor da homenagem, deputado Jorge Everton, explicou que se trata de um reconhecimento justo e mostra ainda que o Poder Legislativo está do lado de todos os policiais que trabalham na defesa constante de todos os cidadãos.“Essa homenagem tem como objetivo reconhecer o trabalho prestado por esses homens e mulheres que estão diuturnamente nas ruas, defendendo nossas famílias, colocando a própria vida em risco. Não podemos nos render à facções criminosas, ao crime organizado, e é esse o recado que damos a todos os policiais que estão nas ruas: o trabalho de vocês está sendo visto”, reconheceu o deputado, ao ressaltar que, os policiais são como guardiões, guerreiros e guerreiras nas ruas em defesa de todos.

Comentários
ELIESIO ALMEIDA SILVA disse: Em 21/04/2017 às 08:52:58

"Divisão de RECAPTURA ... infelizmente rs PAMC toca o terror e dá nova versão de trabalho "