FORÇA NACIONAL
Agentes da Força Nacional continuam em Roraima mesmo após prazo encerrado
Por Tamille Cunha
Em 03/03/2017 às 03:00
Agentes trouxeram ao Estado mais de 30 armas e kits anti-tumulto, que inclui capacetes, escudos e máscaras, além de viaturas (Foto: Antônio Carlos)

Mais de 50 dias se passaram e os 102 homens da Força Nacional, enviados pelo Ministério da Justiça para reforçar a segurança local, continuam em Roraima mesmo com o pedido de prorrogação do prazo de permanência estar em processo de análise pelo órgão Federal. De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), a governadora Suely Campos (PP) encaminhou um ofício ao ministério na semana passada, pedindo a permanência dos policiais, mas ainda não obteve resposta.

Enquanto o pedido de prorrogação por mais 180 dias é analisado, os agentes federais continuam atuando para apoiar as ações da Polícia Militar no controle do sistema prisional do Estado. Os homens desembarcaram em Boa Vista no dia 10 de janeiro. Oito dias depois, uma determinação do Ministério da Justiça, publicada no Diário Oficial da União, autorizou a permanência do efetivo por um prazo de 30 dias.

O principal motivo do pedido de prorrogação, segundo o titular da Sejuc, secretário Uziel de Castro, é a redução de crimes e fugas de detentos durante a estadia dos agentes em Roraima. “Eles atuaram como patrulha em torno das unidades prisionais do Estado, e isso foi essencial para a segurança da população. Como foge da alçada dos agentes, eles não chegaram a entrar nas unidades, por determinação do próprio ministério. Mesmo assim, entendemos como positiva e de grande relevância a estadia deles em Roraima”, disse.

Para garantir melhor atuação, a Força Nacional trouxe ao Estado mais de 30 armas e kits anti-tumulto, que inclui capacetes, escudos e máscaras, além de viaturas. “É de praxe que esses equipamentos sejam doados ao Estado, após a atuação da Força Nacional, mas ainda não temos um posicionamento sobre isso. A expectativa é que possam ficar em Roraima, mas só saberemos após um posicionamento do ministério”, explicou Castro.
GOVERNO – A Sejuc informou à Folha que a despesa dos agentes da Força Nacional em Roraima, como estadia, por exemplo, é de responsabilidade do Ministério da Justiça. Informou ainda que todos os homens enviados no dia 10 de janeiro continuam no Estado. O documento oficial com o pedido de prorrogação por mais 180 dias foi enviado na última semana a Brasília, mas ainda não houve retorno, conforme afirmou a secretaria.

MINISTÉRIO - Através de nota enviada à Folha, o Ministério da Justiça afirmou que o pedido de renovação da permanência da Força Nacional em Roraima já está em análise. Em relação à doação dos equipamentos, utilizados pelos agentes, o ministério esclareceu que todas as demandas de doação ao governo do Estado já foram atendidas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senasp/MJSP)”.

RORAIMA – Não é a primeira vez que Roraima conta com reforço da tropa federal. Em 2014, trinta homens da Força Nacional vieram para Boa Vista, onde atuaram durante quatro meses. Isso aconteceu após detentos atearem fogo em alas da Penitenciária Agrícola do Monte Cristo (PAMC) após um túnel de 40 metros ter sido encontrado na unidade.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!