CÂMARA MUNICIPAL
Ambulantes pedem ajuda de vereadores para participação no Boa Vista Junina
Gostei (0) Não gostei (3)
Associação sugeriu mudanças no Código de Postura do Município
Por Folha Web
Em 16/05/2017 às 21:00
(Foto: Alef Barros)

Com a possibilidade de ficar de fora do Boa Vista Junina, os representantes da Associação dos Vendedores Ambulantes de Roraima (Avarr) procuraram a Câmara Municipal de Boa Vista, nesta terça-feira, 16, pedindo apoio para resolver a questão.

Em reunião no plenarinho da Casa, os ambulantes reclamaram da concorrência com todos os tipos de vendedores, dos critérios e das “altas” taxas cobradas, para se colocar barracas no tradicional arraial promovido pela Prefeitura de Boa Vista, no mês de junho.

“Vivemos disso, nós precisamos dessas oportunidades. Às vezes, passamos o ano todo esperando um evento desse, para podemos trabalhar, e não conseguimos”, reclamou o vendedor Sansão Reis, presidente do Conselho Fiscal da Avarr.

A associação ainda sugeriu, aos vereadores, mudanças no Código de Postura do Município de Boa Vista, instituído pela lei municipal 018/1974.

Para a Avarr, a lei está “defasada”, o que prejudica o trabalho dos vendedores ambulantes. Um dos pontos destacados no código é a proibição da venda de bebidas alcoólicas ao consumidor, pelos ambulantes.

“A gente veio reivindicar aqui na Câmara Municipal para que os vereadores façam uma lei que dê condição para o vendedor ambulante, esse vendedor associado, que vive e trabalha somente disso”, declarou o presidente da Avarr, Reginaldo Oliveira. “Viemos procurar um direito nosso, de não perder o espaço que a gente está perdendo, que é esse espaço público”.

O vereador Pastor Jorge (PSC) se sentiu “sensibilizado” com a situação. “São pessoas que precisam, que geram a economia da nossa cidade. É preciso que a gente olhe com muito carinho para os nossos ambulantes”, disse.

O presidente da Câmara, vereador Mauricélio Fernandes (PMDB), garantiu que as reivindicações serão enviadas aos órgãos competentes no assunto, “para que os ambulantes sejam ouvidos, e que sejam solucionadas as questões que foram repassadas para a Câmara Municipal”.

Com informações da Secom-CMBV

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!