LEILÃO DE EFICIÊNCIA
Aneel quer implantar plano de redução de consumo de energia
Gostei (0) Não gostei (0)
Hoje, 12, a pauta será discutida junto à Eletrobras Distribuição Roraima
Por Pedro Barbosa
Em 12/06/2018 às 07:16
Reunião com representantes do Governo do Estado foi realizada ontem (Foto: Nilzete Franco)

Representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estão em Boa Vista para articular, junto à Companhia Energética de Roraima (Cerr), Prefeitura de Boa Vista e Eletrobras Distribuição Roraima, formas de implantar um projeto piloto para Leilões de Eficiência Energética no Brasil.

Na tarde de ontem, 11, foi realizada uma reunião para definir como a aplicação do projeto se daria no contexto do estado de Roraima, uma vez que a Aneel repassará informações quanto aos estabelecimentos públicos que mais consomem energia. Hoje, 12, a pauta será discutida junto à Eletrobras Distribuição Roraima.

Esse projeto, que já foi implementado na Inglaterra, Portugal, Alemanha e Estados Unidos, consiste em um leilão, feito entre empresas privadas, na qual as entidades que oferecerem as quatro maiores metas de diminuição no consumo de energia elétrica se tornam Agentes Redutores de Consumo (ARC), que serão remunerados através do quanto conseguirem economizar.

“Esse é um conceito muito novo no mundo. E escolhemos Roraima como estado para o projeto-piloto devido ao custo da geração de energia local, que precisa da complementação do diesel, a característica da carga de consumo, que é maior que a média nacional, e o fato de ser um local energeticamente isolado, devido à ausência do Linhão de Tucuruí”, explicou o diretor da Aneel, Tiago Correia.

Para ele, as empresas que vierem a se tornar ARCs podem impactar a esfera pública, uma vez que uma empresa vencedora pode ser aquela que possui vínculo com o poder público. “Empresas desse tipo podem mudar as lâmpadas usadas em postes para LED, por exemplo. Ou criarem painéis solares. Existem várias formas de impactar o estado e município, por isso nossa escolha de conversar com eles”, frisou Tiago.

De acordo com o presidente da Companhia Energética de Roraima (Cerr), Kléber Coutinho, os consumidores no estado só teriam a ganhar, uma vez que empresas podem realizar estímulos aos seus clientes a reduzir gastos. “O consumidor já vem pagando a conta de energia. E a empresa ganhadora do leilão só cumprirá sua meta estabelecida se seus consumidores seguissem esse rumo também. Para conscientizar o consumidor, empresas podem fazer desde campanhas de consumo consciente até oferecer preços menores em produtos que gastam menos energia”, frisou.

A previsão é de que o leilão entre empresas seja feito em outubro deste ano, para que as metas de redução sejam aplicadas no estado a partir de 2019. (P.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!