ATENÇÃO AO HORÁRIO
Após abstenção de 36% em RR, Enem aplica segunda prova neste domingo
Quem faltou na primeira etapa, mas quer manter benefício de isenção de taxa, deve ir hoje
Por Folha Web
Em 12/11/2017 às 11:02
Candidatos em frente ao local de prova na semana passada (Foto: Diane Sampaio)

Os candidatos ausentes na primeira etapa do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que tiveram direito à isenção do pagamento da taxa de inscrição, devem fazer as provas deste domingo (12). Dos 20 mil inscritos, muitos não compareceram ou chegaram atrasados aos locais das provas no dia 5 em Roraima, um indice de abstenção de 36%, um dos maiores no País.

Em Roraima, o exame começa mais cedo do que no Sul do país por conta do horário de verão: os portões dos locais de prova no Estado fecham às 11h, com o começo do exame previsto para 11h30.

O candidato deve levar documentos pessoais e caneta preta. As provas somam 90 questões de Matemática, Física, Química e Biologia. O candidato fará o exame no mesmo local da semana passada.

A quantidade de ausentes em Roraima corresponde a 36,4% do total de inscritos. o segundo maior percentual no País, superado apenas pelos números do Amazonas (39,3%). Em todo país, estiveram ausentes 2 milhões de pessoas.

Esses candidatos precisam fazer as provas hoje caso tenham recebido o benefício da isenção da taxa de inscrição. Se não fizerem terão de justificar os dois dias de ausência. Os demais poderão realizar o exame para testar o conhecimento.

Perfil dos candidatos

Em Roraima, na primeira fase, foram 372 participantes com menos de 16 anos de idade, 1.075 participantes com 16 anos completados, 2.804 com 17 anos, 2.792 com 18 anos, 2.049 com 19 anos, 1.605 com 20 anos, 6.635 entre 21 e 30 anos, 2.895 entre 31 a 59 anos e 20 inscritos com idade maior ou igual a 60 anos. Do total de participantes de Roraima, 59,7% são mulheres e 40,3% são homens.

Castro disse: Em 12/11/2017 às 12:52:36

"Por mim acaba com esse lixo Enem e sistemas de cota que não passa de puro racismo tem a vaga na universidade quem chegar na frente pelo conhecimento é por isso que o Brasil tem quantidade de formados mais mínima qualidade de profissionais de nível superior "