MÊS DA MULHER
Assembleia exibe nesta sexta-feira o filme Vidas Partidas
O filme foi lançado no mês de agosto de 2016, quando a Lei Maria da Penha completou 10 anos de implantação
Por Folha Web
Em 17/03/2017 às 00:24
Vidas Partidas - Domingos Montagner - Naura-Schneider e diretor Marcos Schectman (Foto - Cristina Granato)

Lançado em agosto de 2016, quando a Lei Maria da Penha completou 10 anos de implantação, o filme Vidas Partidas será exibido em sessão nesta sexta-feira, 17, às 16h, no plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, da Assembleia Legislativa de Roraima. O longa metragem retrata um drama que aflige o cotidiano da sociedade brasileira: a violência doméstica.

O filme, dirigido por Marcos Schectman, tem como protagonistas o ator Domingos Montagner (já falecido) e a atriz Naura Schneider que estará presente na sessão e, após a exibição, fará um debate sobre esse tema tão recorrente no país. O evento é promovido pela Assembleia Legislativa de Roraima (ALE/RR) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), sob a organização do Cine ALE Cidadania e da Escolegis (Escola do Legislativo), e faz parte da programação do Mês da Mulher.

A sessão será aberta ao público e destinada às mulheres e acadêmicos, que receberão ao final do encontro um certificado de participação emitido pela Fundação João Mangabeira, de Brasília (DF). O filme traz cenas de crueldade que assusta e impacta, que têm a finalidade de mostrar que essas ações violentas são propícias para denunciar atitudes inaceitáveis que acontecem no cotidiano de milhares de mulheres no Brasil.

O filme trata da vida de um casal que, com o passar do tempo, passou da paixão para um cotidiano de agressões. “A atriz Naura Schneider estará aqui e ela vai, depois da exibição do filme, debater com as mulheres, contar experiências e comentar sobre a Lei Maria da Penha”, explicou o coordenador do Cine ALE Cidadania, Ademir Barros. Nesse debate será possível fazer uma análise mais profunda sobre o que houve de avanço nessa década de Maria da Penha.

O aumento de registros da violência doméstica e contra o gênero feminino de modo geral é reflexo também dessa legislação, que encorajou as mulheres a denunciarem qualquer forma de violência, seja ela física, psicológica ou patrimonial.

Como a violência à mulher está presente em todas as camadas sociais, a lei também possibilitou que as mulheres públicas entendessem que denunciar o agressor não as prejudicaria no campo profissional, pelo contrário, teriam mais apoio da sociedade. A exemplo disso temos o caso da atriz Luiza Brunet, que não se intimidou e buscou ajuda, sendo enaltecida nas redes sociais.

Sinopse – Lançado em agosto de 2016 e com 1h30 de duração, o filme ‘Vidas Partidas’ conta a história do casal Graça e Raul que vivem uma ardente história de amor. Com a família formada, Graça é promovida no trabalho enquanto Raul passa a sofrer com o desemprego. Para mudar essa história, a esposa pede ajuda para um amigo para que indicar o marido a um cargo de professor. Ao conseguir o trabalho, Raul se torna um homem possessivo e agressivo e Graça passa a sofrer com a violência doméstica.

 

Cena do filme Vidas Partidas
Foto - Cristina Granato
Cena do filme Vidas Partidas
Comentários
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!