CÂMARA MUNICIPAL
Audiência Pública discute Campanha da Fraternidade 2018
Gostei (0) Não gostei (0)
Intuito é discutir as diferentes formas de combate à violência
Por Ana Gabriela Gomes
Em 07/06/2018 às 20:00
Em Cristo, somos todos irmãos (Foto: Pesquisa por imagem)

'Fraternidade e Superação da Violência'. Além de ser o tema da Campanha da Fraternidade de 2018, este foi o assunto da audiência pública realizada, na manhã desta quinta-feira, 7, no plenário da Câmara Municipal de Boa Vista (CMBV). Objetivo, segundo a requerente da audiência, vereadora Magnólia Rocha (PRB-RR), foi discutir as diferentes formas de combate à violência na sociedade.

A ideia do debate surgiu a partir das queixas apresentadas pela população durante as visitas e sessões itinerantes realizadas pela Câmara Municipal, em diversos bairros da capital. De acordo com Magnólia, a maioria das reclamações gira em torno da falta de segurança pública, discriminação e a própria violência, principalmente contra crianças, mulheres e idosos.

Na avaliação da vereadora, as diversas práticas de violência do cotidiano, bem como o sentimento de insegurança que paira sob a população, são frutos da falta de amor. Nesse contexto, ela comentou a importância de a Campanha da Fraternidade 2018, realizada pela Igreja Católica, ao abordar o assunto. Este ano, o lema da ação é “Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8)”.

“O tema nos leva à insegurança e à falta de respeito e amor entre as pessoas, que estão cada vez mais alienadas. É preciso mostrar que independente do credo, da religião, etnia, cor ou partido político, o que interessa é que todos nós, querendo ou não, somos filhos de Deus”, disse. Para a vereadora, a sociedade precisa saber conviver com pessoas diferentes, a começar dentro de casa.

Um dos convidados para debate foi o bispo diocesano de Roraima, Dom Mário Antônio. Para ele, além de a temática requerer atitudes e ações concretas que levem a sociedade ao cultivo da paz e prática da justiça e solidariedade, superar a violência é uma questão que atinge a todos. Segundo Dom Mário, a mudança começa a partir de atitudes simples, mas necessárias.

“Não se trata de eliminar pessoas ou os violentos, mas sim convidar a população para uma conversão. Se trata de combater e lutar contra as fontes do sistema de drogas e violências, implantadas às vezes em muitos corações e setores da sociedade”, relatou. Com a realização da audiência ele torce para que, unidos como sociedade, seja possível superar a violência e, assim, beneficiar toda a população.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE - Com o tema “Fraternidade e Superação da Violência” e o lema “Vós sois todos irmãos”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) informou que a proposta deste ano é enfatizar a superação da violência, principalmente pelo mapeamento de onde acontecem esses tipos de situações.

Uma das principais motivações para a escolha foi o aumento no índice de violência no Brasil, tendo em vista que a taxa de homicídios no país é mais alta do que em países como a Síria, que está em guerra. A temática já havia sido abordada na década de 80, ao se constatar que no Brasil havia uma carência de mapear a zonas de maior incidência de violência. (A.G.G)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!