MUNICÍPIO DO CANTÁ
Batida de carros termina em capotamento na BR-401
Condutora do carro apontada como responsável pelo acidente foi presa por embriaguez após se negar a fazer teste do bafômetro
Por João Barros
Em 06/10/2017 às 00:58
Devido ao forte impacto, o carro Pálio ficou com as rodas para cima (Foto: Divulgação)

Um acidente na estrada ao lado do Haras Cunhã Pucá, próximo ao bairro Santa Cecília, no Município do Cantá, a alguns quilômetros de Boa Vista, fez com que uma mulher de 28 anos fosse presa por embriaguez ao volante. Segundo a Polícia Militar, ela foi responsável pela colisão que resultou em dois capotamento, uma vez que os veículos desceram a ribanceira. O fato ocorreu às 5h10 desta quinta-feira.

Conforme o Relatório de Ocorrência da Polícia Militar (ROP), a vítima conduzia um Fiat/Pálio Weekend, cor branca, pela BR-401 e entrou em outra estrada. Quando precisou reduzir a velocidade para passar por um quebra-mola, sentiu uma forte batida na traseira de seu veículo e tanto seu carro quanto o veículo de quem ocasionou o acidente, um Fiat Uno, cor vermelha, desceram o barranco e capotaram.

Apesar do forte impacto e do capotamento, nenhum dos condutores teve ferimentos graves que precisasse ser removidos ao hospital, no entanto, o Resgate do Corpo de Bombeiros compareceu ao local para analisar se não havia risco iminente de incêndio ou até mesmo para atender às vítimas caso necessitassem.

Uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também esteve presente no local do acidente, mas informou que a área não corresponde à sua atribuição e deixou que apenas as instituições estaduais realizassem o trabalho. Os policiais sugeriram que os dois condutores fizessem o teste do bafômetro e somente o motorista do veículo que foi atingido na parte traseira submeteu-se ao teste, que nada detectou. A mulher que dirigia o Fiat/Uno negou-se e foi feita a constatação de embriaguez por meio de relatório, considerando os sinais apresentados pela condutora.

Os veículos estavam com a documentação regularizada, por isso foram retirados do local. Mas, no caso da causadora do acidente, o carro foi retirado por outro motorista habilitado, com seu consentimento, tendo em vista que ela não tinha condições de dirigir. Ao fim de todas as medidas administrativas referentes ao caso, foi verificado que se trata de danos materiais e que o fato ainda precisava ser comunicado à autoridade policial para que as providências legais fossem adotadas.

A mulher foi conduzida à Central de Flagrantes do 5º Distrito Policial para ser ouvida pelo delegado de plantão. Ela foi autuada em flagrante e vai responder pela infração de trânsito junto à Justiça. (J.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!