LEROS E BOLEROS
Chirley Cantoria prepara temporada de shows para 2017
Após superar transtorno de ansiedade, cantora volta aos palcos em 2017 com temporada de shows e divulgação de um CD independente
Por Raisa Carvalho
Em 30/12/2016 às 00:15
A voz do bolero roraimense Chirley Cantoria (Fotos: Arquivo pessoal)

A cantora Chirley Cantoria se prepara para muito trabalho no ano de 2017, segundo ela, o ano inicia com ensaios e produção para uma temporada de shows que serão realizados em março do próximo ano. O objetivo é divulgar seu último trabalho, o CD ‘Leros e Boleros’.

O álbum possui 12 faixas, entre elas: ‘Blues do adeus’, ‘Café com sonhos’, ‘Flor do mandacaru’, ‘Lupicínia’, ‘Branco no samba’, ‘Canto das pedras’, ‘Tomara’, ‘Tom do Rio, Nortear’, ‘Sem a luz de luar’, ‘Morena bonita’ e ‘Neto do nordeste’.

Algumas músicas compostas por ela, outras por artistas renomados de Roraima como Zeca Preto, George Farias e Eliakin Rufino. “Músicas que fazem parte do meu repertório há muitos anos, entre elas a ‘Neto do nordeste’, que tenho um carinho especial, fui uma das primeiras cantoras a interpretar essa música que também ganhou uma versão na voz de Ernandes Dantas”, relatou.

Hoje com resultados de um tratamento de saúde, a cantora demonstra que a música é o seu principal remédio. Para produzir o álbum, a cantora vendeu seu carro e com o dinheiro arrecadado investiu em seu grande sonho.

Superação

Não sabe ao certo como tudo começou, aproximadamente em 2011, a cantora passou por momentos difíceis, que fizeram com que ela precisasse se afastar dos palcos para cuidar de sua saúde. Ela foi diagnosticada com transtorno de ansiedade. Na época, ela não sabia o quanto a doença atrapalharia sua vida.

“Precisei me afastar durante anos, para lutar contra a doença e começar o tratamento” relembra. A cantora de bolero sempre precisou enfrentar plateias. E gostava, aliás, adorava. Era o tipo de artista que se dedicava a sua carreira e chegou a ter muitos fãs na década de 90, época em que ritmos como o bolero, MPB e músicas de serestas estavam em alta.

“Eu já percebia as coisas diferentes, a doença se apresenta devagarinho, quando os sintomas ficaram fortes, tive ataques de pânico. Eu adorava dormir no escuro, algo que eu não consigo mais, me dá uma sensação ruim”, contou.

Hoje sua carreira se baseia em superação. “Será um ano de muito trabalho, estou contando com o apoio de muitos amigos e parceiros que vão me auxiliar a divulgar esse trabalho. Os artistas precisam principalmente de apoio, de levar o seu sonho adiante”, finalizou.

Os interessados em shows ou em adquirir um CD, podem ligar para o telefone 991337366 ou 981156277.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!