ALIMENTAÇÃO
Cinco sugestões para deixar o lanche dos diabéticos mais saudável
Evite ficar um tempão em jejum para não sofrer com a indesejável hipoglicemia
Por Folha Web
Em 03/10/2017 às 00:28
Faça um rodízio com os ingredientes de sua preferência para não enjoar (Fotos: Divulgação)

Depois de dicas espertas e saborosas para o café da manhã, almoço e jantar dos diabéticos, chegou a vez do lanche. Afinal, pequenas mudanças no cardápio podem fazer uma grande diferença na saúde de quem tem essa doença.

“Alimentação não é sinônimo de proibição, mas de inclusão de itens simples e saudáveis”, opina a nutricionista e chef Flora Spolidoro, da Day by Diet, em São Paulo.

Ao seguir as dicas abaixo, você vai ver que “sucumbir” ao apelo da fome no meio da tarde não significa um descuido com seu corpo. Pelo contrário! Olha só:

Sucos por água aromatizada

A sugestão da nutricionista Renata Juliana da Silva, da Universidade de São Paulo (USP), é enriquecer a água mineral com frutas frescas (laranja, limão, lichia, kiwi, etc.), ervas aromáticas (menta, hortelã e erva-doce), raízes (gengibre) e especiarias (anis, cravo e canela em pau). Além de ser uma alternativa ao suco, a mistura hidrata e dispensa o uso de açúcar ou adoçantes. Faça um rodízio com os ingredientes de sua preferência para não enjoar.

Barrinha de cereal por mix de oleaginosas

Algumas marcas de barras de cereal carregam no açúcar e no sódio e, para piorar, apresentam poucas fibras. Ao optar por um mix de castanhas, amêndoas e nozes, você garante antioxidantes e gorduras que atuam em prol do coração. Mas contente-se com um punhado, já que esses itens são calóricos.

Bolacha recheada por mix de frutas desidratadas

Os biscoitos com recheio estão entre os produtos que ainda podem concentrar gordura trans – ou, como substituta dela, a versão saturada. Então, a dica é trocá-los por frutas secas, caso do damasco e da uva-passa, que entregam minerais como zinco, aliado da imunidade. O único senão é o grande aporte de calorias.

Tapioca com manteiga por tapioca recheada com queijo magro

A massa é, basicamente, fonte de carboidrato – nada muito diferente do pão branco. Para tornar a tapioca uma opção bacana, o segredo é caprichar na qualidade do recheio. Queijos magros, caso do cottage, e frutas picadas são exemplos de ótimos parceiros para equilibrar a glicemia.

E o almoço para diabético? Como deve ser?

Já o almoço deve ser uma refeição que ofereça os nutrientes necessários para suprir as demandas do organismo. Para as pessoas diabéticas, uma opção de almoço é a salada, podendo ser ingerida à vontade e contendo vegetais escuros de preferência. O tempero para a salada pode ser uma colher de sobremesa de azeite do tipo extravirgem ou guacamole. Arroz integral e brócolis também são bem-vindos, além de uma carne magra, tudo ingerido com moderação e sem exageros.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!