POTENCIAL DE MERCADO
Comitiva espanhola visita RR e negociam exportação de frutas para Europa
Gostei (4) Não gostei (5)
Produtores estiveram nas fazendas do Projeto Passarão
Por Folha Web
Em 07/12/2017 às 23:00
(Foto: Divulgação)

O potencial de produção e a qualidade da fruticultura em Roraima chamaram a atenção de representantes do Governo da Espanha, que visitaram o Estado e iniciaram, em reunião realizada no início desta semana, uma tratativa com produtores locais para exportação em larga escala de diversas culturas de frutas ao país europeu.

A visita de representantes espanhóis a Roraima faz parte de um projeto sobre exportação de produtos agropecuários e hortifrútis do Brasil, idealizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O “AgroEX” tem o objetivo de disseminar informações estratégicas para estimular os agentes do agronegócio brasileiro a aumentar sua participação no mercado internacional.

A comitiva da Espanha visitou a fazenda do produtor rural Gevaldir Gregoratto, que faz parte do Projeto Passarão, localizado às margens do Rio Uraricoera, na zona rural de Boa Vista. No local são produzidos melão, melancia, banana, manga, tudo irrigado.

“Estamos aderindo à plataforma do Plano Nacional de Fruticultura e a Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros de Boa Vista [Coophorta] foi uma das únicas do Brasil que aderiu. Demos total apoio para que eles viessem e conhecessem os produtos de Roraima e iniciassem as tratativas com a proposta de exportar frutas”, disse o superintendente Federal de Agricultura, Plácido Alves.

Após passar longos anos sem poder exportar frutas sequer para Estados vizinhos, Roraima obteve, em julho deste ano, a instrução normativa para exportação de frutas que eram consideradas hospedeiras da praga conhecida como “Mosca da Carambola”. “Esse é um passo importante, porque vai ter nova destinação da fruta e vai gerar renda e desenvolvimento dentro da propriedade”, afirmou.

FRUTAS – Apesar de aprovar a qualidade das frutas produzidas em Roraima, os representantes da Espanha fizeram algumas exigências burocráticas para iniciar a importação. Os primeiros produtos que devem ser enviados para o país europeu são o limão, manga, mamão e o abacaxi, que possuem maior valor agregado de mercado.

Segundo o presidente da Coophorta, Odacir Inácio Henz, os importadores viram que o Estado tem potencial.

“Faremos todos os levantamentos e há interesse. A questão é acertar a parte burocrática. Eles acharam o produto de qualidade, mas precisamos ver documentação e logística”, disse. “Na realidade, o Estado tem potencial grande, o único problema que impede a gente de produzir é o fato de nós não termos mercado. É fundamental esse trabalho no mercado internacional para desenvolvermos fruticultura de melhor qualidade”, acrescentou. (L.G.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!