SAÚDE DOS OLHOS
Conheça as principais doenças que afetam a retina
Na ocorrência de trauma, é imprescindível o exame oftalmológico imediato
Por Raisa Carvalho
Em 28/09/2017 às 00:25
Médicos oftalmologistas explicam quais os perigos que podem adoecer a retina ocular (Fotos Divulgação)

A retina é uma das membranas do seguimento posterior do olho, que tem a função de transformar o estímulo luminoso em um estímulo nervoso e enviá-lo ao cérebro, para que as imagens sejam lidas. A membrana nervosa do olho é ligada desde o nervo óptico até a pupila.

De acordo com os oftalmologistas Marcelo Moreira e Eloisa Klein, isso quer dizer que a retina é a parte do olho responsável pela formação de imagens, ou seja, pelo sentido da visão. Sendo como uma tela para projetar as imagens enxergadas, que retém as imagens, traduzindo para o cérebro através dos impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico ao cérebro.

Segundo os especialistas, a retina é um segmento do organismo extremamente frágil e, sua porção mais externa fica sujeita aos traumas oculares (contusos ou perfurantes). As lesões que este órgão sofre podem significar, em inúmeras vezes, danos permanentes com sequelas irreversíveis. Sendo assim, na ocorrência de trauma, nessa situação, é imprescindível o exame oftalmológico imediato.

Os oftalmologistas Marcelo Moreira e Eloisa Klein listam as principais patologias que podem afetar a retina:

Diabete melito – provoca alterações na retina, podendo levar à cegueira. Os sinais retinianos costumam surgir em pacientes que não controlam bem a doença. Muitos aumentam as chances de retinopatia diabética. Todo paciente diabético precisa ter sua retina avaliada, pois quanto mais cedo identificamos e tratamos os problemas, maiores as chances de recuperação.

Hipertensão arterial sistêmica – pode causar a obstrução de veias e artérias da retina, levando à cegueira de forma aguda. É muito importante que o paciente hipertenso use a medicação conforme prescrito pelo seu médico e em caso de não adaptação, procure esse médico e fale sobre a dificuldade de uso. Suspender a medicação por conta própria aumenta a chance de complicações.

Descolamento de retina – o quadro muitas vezes começa com a percepção de flashes de luz em um dos olhos. Conforme os dias avançam, surge uma mancha fixa na visão que gradualmente vai aumentando, até que se perca a visão por completo.

Coriorretinopatia serosa central – nome complicado de uma doença com íntima relação com estresse. O paciente percebe o embaçamento da visão e as imagens passam a ficar tortuosas.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!