ALERTA DE PIRANHA
Corpo de Bombeiros instala placas na praia Grande e região do Jardim das Copaíbas
A medida visa sensibilizar a população quanto aos riscos de ataques
Por Folha Web
Em 29/11/2017 às 17:00
Em outubro foram 24 ocorrências, 11 na Praia Grande (Rio Branco) e 13 ocorrências na praia da Polar (Rio Cauamé) (Foto: Divulgação)

O CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) por meio da Defesa Civil Estadual iniciou mais uma etapa do trabalho de prevenção aos ataques de piranhas nos balneários da cidade. Desta vez, o trabalho teve uma atenção reforçada na Praia Grande.

Para reduzir os números de casos e alertar as pessoas que frequentam os balneários ao longo do rio Branco, foram colocadas placas de advertência sobre os riscos e cuidados com acidentes envolvendo este tipo de peixe. A expectativa é que sejam fixadas 10 placas as margens do rio Branco, nos locais que recebem banhistas nos fins de semana.

Segundo o comandante da Companhia de Busca e Salvamento do CBMRR, Tenente Assis Santos, a melhor maneira de prevenir esse tipo de situação é evitar entrar nos rios onde há incidências de ocorrência dessa natureza.

“Não podemos prever onde o peixe irá atacar. Os guarda vidas da instituição atuam aos finais de semana nessas localidades para orientar o público que costuma frequentar os rios. Quando há ocorrências de ataques, o nosso trabalho é de prestar o primeiro atendimento e encaminhar a vítima ao hospital para cuidados médicos”, explicou.

CASOS – O CBMRR registrou até o último domingo (26), 22 ocorrências com ataque de piranhas no mês de novembro, todos na Praia Grande. Em outubro foram 24 ocorrências, 11 na Praia Grande/Rio Branco e 13 ocorrências na praia da Polar/Rio Cauamé.

PREVENÇÃO – O CBMRR mantém duas equipes de guarda vidas durante os domingos, quando a demanda aumenta nos balneários da Capital. Uma equipe atua na Praia Grande e outra na praia do Caçari em apoio a Defesa Civil do Município.

As demais praias banhadas ao longo do rio Cauamé, o trabalho de guarda vidas é de competência da Defesa Civil Municipal, ficando sob a responsabilidade do Estado os balneários banhados pelo rio Branco.

As orientações para quem frequenta esses ambientes é evitar o descarte de restos de alimentos nos locais onde as pessoas estão tomando banho; evitar entrar na água mesmo que não tenha ferimentos no corpo, ou com objetos que possa despertar atenção ou curiosidade dessa espécie, pois são atraídas também pelos movimentos.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!