JHONATAN DE JESUS
Deputado do PRB opina sobre Lava Jato e reformas da Previdência e Trabalhista
Parlamentar preside a Comissão de Minas e Energia na Câmara dos Deputados
Por Folha Web
Em 19/04/2017 às 00:47
Jhonatan de Jesus assumiu cadeira na Câmara dos Deputados em 2011 (Foto: Ascom/Jhonatan de Jesus)

As reformas da Previdência e Trabalhista e a Operação Lava Jato são tema de uma entrevista com o deputado federal Jhonatan de Jesus (PRB). Nascido em Boa Vista, Jhonatan está no segundo mandato, como representante do Estado de Roraima na Câmara dos Deputados. Graduado em Medicina pela Universidade Católica de Brasília, o parlamentar preside a Comissão de Minas e Energia e é membro efetivo do diretório nacional do PRB. Em seus dois mandatos, Jhonatan de Jesus foi membro da Comissão de Esporte e da Comissão de Seguridade Social e Família.

Além de falar sobre os temas mais atuais e relevantes na Câmara Federal, Jhonatan abordou as pautas das comissões em que atua, fez uma avaliação da sua atuação parlamentar e explicou quais emendas destinou para Roraima. Confira a entrevista exclusiva à Folha:

FOLHA: Como avalia sua atuação nesse período em que está no parlamento nacional?

JHONATAN: Nesses dois mandatos, venho trabalhando muito pela Saúde e Educação de Roraima, e também para criar alternativas econômicas para a população, ao incentivar a criação de pesca de cativeiro e colaborar com os pequenos produtores do Estado. Foram inúmeras as ações concluídas e colocadas em andamento nesses seis anos como deputado federal. Apresentei diversas Emendas Parlamentares, consegui verbas extras e liberei muitos recursos para os municípios do Estado, que têm se transformado em mais desenvolvimento, mais qualidade de vida, mais oportunidades de emprego e renda para a população.

Atualmente, estar no Congresso Nacional tem sido um enorme desafio, em especial pelos momentos de intensa polêmica que o País enfrenta. Porém, acredito que essa é a hora de mostrar quem está fazendo um trabalho de relevância para o Estado que o elegeu e demonstrar que é um bom político para o povo brasileiro. Acredito que o trabalho não pode parar. É com essa determinação que vou continuar seguindo adiante nos próximos anos de mandato como deputado federal.

FOLHA: Como avalia a Reforma da Previdência? Já tem seu voto definido?

JHONATAN: A reforma é necessária devido ao déficit previdenciário, mas é preciso também estar atento às diversas questões que atingem os trabalhadores brasileiros e necessitam ser modificadas. É necessária uma ampla discussão do texto, entre sociedade civil, Legislativo, Judiciário e Executivo para que a reforma seja feita de forma correta e justa para os brasileiros. Da maneira como o texto foi apresentado, não dá para votar favoravelmente. Precisamos aperfeiçoar vários pontos, tanto do texto principal, quanto das regras de transição, e isso só será possível após um maior amadurecimento e com a contribuição da sociedade como um todo.

Nesse sentido, encomendei uma pesquisa para saber a opinião dos meus eleitores sobre os diversos aspectos da reforma, especialmente quanto à idade, tempo de contribuição, regras de transição, aposentadorias especiais, pensão, entre outros.

FOLHA: Como avalia a reforma trabalhista? Quais os pontos que não concorda?

JHONATAN: A reforma trabalhista será apreciada nas próximas semanas pela comissão especial. Entendo que o objetivo é modernizar a legislação do trabalho, mas estou analisando ponto a ponto as possíveis mudanças para ter certeza que, se aprovada, as novas regras não prejudicarão os brasileiros. Não podemos permitir que haja perdas de direitos arduamente conquistados pelos trabalhadores.

FOLHA: Qual sua visão, enquanto parlamentar experiente, sobre a Lava Jato? Quais os pontos da operação que acha mais importantes para o futuro do País e quais discorda?

JHONATAN: A Lava Jato é a maior operação de combate à corrupção e à lavagem de dinheiro da história do País e isso significa muito. Dou todo o meu apoio a essa operação. Com a Lava Jato, o brasileiro passou a confiar muito mais no Judiciário brasileiro e a perceber que crimes do colarinho branco não podem ficar impunes. Já tivemos alguns exemplos concretos de penalidades aplicadas. O povo estava acostumado a pensar que o setor público era ineficiente em todas as esferas, incluindo o Judiciário, e a Lava Jato veio para mudar isso. Desde o início, importantes políticos e ricos empresários foram condenados. Embora ainda tenha muito chão a percorrer, a Lava Jato não só trouxe um cenário positivo na aplicação das leis, como também está influenciando para que outras sejam modificadas em favor da democracia, a exemplo da iniciativa popular que trata das medidas contra a corrupção. Outra influência que cito é o intenso debate acerca do foro privilegiado. Acredito que ele atrapalha o bom andamento das investigações como um todo, uma vez que o STF [Supremo Tribunal Federal] não dá a celeridade necessária aos processos que envolvem a classe política, o que reflete diretamente na governabilidade do País, pois cria uma ideia coletiva de impunidade, o que acaba manchando também a imagem dos políticos sérios que estão trabalhando pelo povo e para o povo.

FOLHA: Quais são os projetos que destacaria como mais relevantes?

JHONATAN: Entre os projetos com recursos destinados por minha indicação, vale destacar o de R$ 19 milhões para a expansão e reestruturação física e de equipamentos da Universidade Federal de Roraima, o maior valor já recebido pela UFRR. As obras foram concluídas e a comunidade universitária já pode usufruir das melhorias. Ainda para a UFRR, coloquei mais de R$ 2 milhões para a implantação e funcionamento do Campus Avançado de São João da Baliza, que irá levar Educação Superior ao Sul do Estado.

Sempre destinei e continuo destinando recursos para a área de saúde acima do que se tornou obrigatório. E tenho me empenhado no projeto de reforma de todos os hospitais do Estado. Iniciamos pelo Hospital Irmã Aquilina de Caracaraí, seguido dos hospitais de Alto Alegre e de Caroebe. Consegui mais recursos e já se iniciaram os trâmites para a reforma do Hospital de Bonfim e do Hospital Geral de Roraima, com a implantação da primeira Unidade de Oncologia do Estado, a UNACON. Na saúde, os recursos que já consegui superam os R$ 25 milhões.

jose maria lira da costa disse: Em 19/04/2017 às 07:57:49

"Deputado de que forma esses recursos são aplicados na Educação que não aparece de forma transparente? Só vejo é firmas com 6 meses de atraso de pagamento, os professores sendo punidos com esse enquadramento, não vejo um deputados falar nada a respeito desses desmando do governo, outra; o que fizeram com o dinheiro pra reforma do Hospital Irmã Aquilina aqui em Caracarai, que faz 4 anos anos que o povo vê falar dessa reforma, e até agora o Hospital não funciona, por que você não mandou fazer uma fiscalização para vê se o dinheiro estava sendo bem aplicado? O que se vê falar é estão fazendo uma maquiagem nessa reforma, essa é a verdade, e o povo sem Hospital para servi-lo, essa é a verdade, isso foi na gestão do prefeito passado, só se ouve falar em educação, mas não falam nada, querem que todo mundo faça outra graduação específica, só que não vai ter vaga pra todo mundo, e tem gente com graduação específica que ocupa cargo e deveriam está em sala de aula, e deixando a vaga para os Pedagogos. "