BANCADA DE RORAIMA
Deputados dizem que emendas não estão ligadas a voto a favor de Temer
Parlamentares da bancada roraimense tiveram R$ 51,8 milhões em emendas desde que denúncia contra Temer chegou à Câmara
Por Folha Web
Em 04/08/2017 às 01:16

A Câmara dos Deputados rejeitou, nesta quarta-feira, 02, a possibilidade de o presidente Michel Temer (PMDB) ser processado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva. De Roraima, seis parlamentares votaram a favor do relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-SP), que recomendava o fim da investigação, enquanto um deputado votou contra o relatório, ou seja, para que a denúncia continuasse sendo apurada. Foi registrada uma ausência.

Foi a primeira vez que a Câmara votou uma solicitação para abertura de um processo contra um presidente da República. Com a decisão do plenário, o STF não está autorizado a analisar a denúncia contra Temer, apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O presidente só poderá responder judicialmente ao término do mandato.

A ONG Contas Abertas, que tem por objetivo aumentar a transparência pública e o combate à corrupção, divulgou um levantamento sobre as emendas liberadas pelo governo Temer em junho e julho. Desde o início da crise envolvendo o presidente, a imprensa nacional tem feito relações entre a contagem de votos para a admissibilidade da investigação contra o peemedebista e a liberação de emendas.

De acordo com o levantamento, só nos dois últimos meses o Governo Federal encaminhou aos deputados federais R$ 2,34 bilhões, o que corresponde a 75% do total empenhado até o momento. O parlamentar de Roraima com mais emendas liberadas entre junho e julho foi Shéridan (PSDB), que não compareceu à votação, o que também favoreceu a Temer. Foram R$ 10,7 milhões.

Em seguida, aparece o deputado Jhonatan de Jesus (PRB), com R$ 9,1 milhões. A lista é composta ainda pelos deputados Abel Mesquita (R$ 7 milhões), Edio Lopes (R$ 6,1 milhões), Hiran Gonçalves (R$ 6,4 milhões), Maria Helena (R$ 5,5 milhões), Remídio Monai (R$ 450 mil) e Carlos Andrade (R$ 6,2 milhões).

VOTOS – Entre os oito parlamentares beneficiários de recursos nos últimos dois meses, seis votaram contra o prosseguimento da denúncia apresentada pela PGR ao STF: Abel Mesquita, Edio Lopes, Hiran Gonçalves, Maria Helena e Remídio Monai e Jhonatan de Jesus. O deputado Carlos Andrade se posicionou a favor das acusações. Shéridan não compareceu na sessão e nem justificou a ausência.

A maioria dos deputados da bancada de Roraima afirma que as emendas são impositivas e dependem apenas da programação do Ministro do Planejamento, nada tendo a ver com a votação. Confira o que disseram os deputados:

Abel Mesquita: “Eu nunca negociei meu voto com ninguém, voto com minhas convicções. Penso dessa forma e as emendas são impositivas e tem que ser liberadas, pois são constitucionais. Votei com minhas convicções e pronto”.

Edio Lopes: “Eu fico estarrecido com o foco que tem se dado a liberações de emendas. Minhas emendas foram pagas esses anos menos de R$ 4 milhões. São de 2015 e 2016, processos que estavam dois, três anos se arrastando no governo. Até parcela de obras para serem concluídas. Tem deputados contrários ao governo que tiveram mais emendas liberadas do que a base aliada. E sabe-se Deus se as emendas empenhadas terão recursos liberados. Nada tem a ver com meu voto. Se com o Michel é ruim, tirar o Michel é pior ainda, até porque não saberíamos a quem entregar o país, que não poderia ficar mais seis meses na mão de um presidente interino”.

Hiran Gonçalves: “Temos conseguido liberar recursos para Roraima graças a nossa atuação como parlamentar. Se for ver a cronologia da liberação das emendas, sempre liberei muitas e não apenas agora. Tenho obras sendo feitas, ambulâncias, asfaltamento desde o ano passado. Enfim, a gente trabalha muito e a liberação está relacionada à atividade parlamentar. Eu manifestei meu voto com antecedência, pois sou da base do governo. Eu acho que ele não está acima da lei, apenas deve ser investigado quando deixar o cargo”.

Remídio Monai: “O valor de R$ 38 mil liberado, entre o mês de junho e julho, corresponde ao resíduo de recursos das emendas de 2015. É importante salientar que, dos valores empenhados, nos anos de 2015 e 2016, referentes às emendas impositivas, faltam ser liberados mais de R$ 11 milhões. Com relação ao ano de 2017, os valores das propostas cadastradas totalizam R$ 13 milhões e ainda estão na fase de aprovação. No entanto, uma parte destes recursos está contingenciado pelo Governo Federal. Os valores apresentados comprovam que não houve nenhuma negociação em troca de voto, ou seja, nenhum novo empenho ou liberação de recursos em meu nome. Dessa forma, reitero que minha honestidade e integridade jamais serão pactuadas”.

Jhonatan de Jesus: “É uma falácia essa história de que deputados votaram ou deixaram de votar em determinada matéria ou situação. Até os mais leigos na política sabem o quanto é difícil transformar as emendas parlamentares em obras, produtos e serviços. Todos sabem também que nenhum parlamentar em sã consciência vai abrir mão de uma emenda para uma prefeitura, Governo do Estado ou outros órgãos para atender setores importantes e carentes como a Educação, Saúde, Agricultura, Estradas etc.

É claro que não houve influência até porque nunca dialoguei ou fechei acordo para liberação dessas emendas. Faço o meu trabalho todos os dias para atender da melhor forma possível aqueles que confiaram em mim buscando recursos para o Estado e municípios. O que pesou no nosso voto foi o fato de o Brasil viver uma crise constante e afastar um presidente agora – caso o STF recebesse a denúncia – iríamos ter dois presidentes em menos de dois anos. O país está passando por um momento de mudanças e o povo brasileiro não merece esta instabilidade”.

Sheridan: "Sempre mantive a minha independência. Não tenho cargos no Governo Federal, tampouco precisei fechar acordo para liberação das emendas. Minhas ações são pautadas de acordo com minha consciência e minhas convicções.Quando o assunto é o meu país e meu Estado de Roraima, é deste lado que estou.  Esta liberação é fruto do meu trabalho, desde o início do meu mandato. Faz parte das Emendas Impositivas, estabelecidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Uma das minhas maiores satisfações como parlamentar é poder garantir esses recursos para a melhoria da qualidade de vida da nossa população", ressalta.

SEM RESPOSTA – A deputada Maria Helena não respondeu a  demanda enviada pela Folha.


Veja como cada parlamentar votou e quanto ele conseguiu em emendas desde que a denúncia contra Temer chegou à Câmara

João Pirão disse: Em 04/08/2017 às 17:19:33

"Parabéns à Folha por fazer uma reportagem isenta, com espaço para o contraditório, mas não podemos esquecer que as emendas parlamentares viraram moedas de trocas no sistema político atual. O fato que sejam liberadas justo no momento que o processo contra Temer chega ao Congresso muitos dirão que é pura coincidência, cabendo então o benefício da dúvida. Porém, em um sistema político tão duvidoso essas ações geram mais dúvida ainda. Assim como as respostas de certos parlamentares. Ora, será que temos que nos deixar governar por alguém com sérios indícios -por não dizer outra coisa- pelo fato que estamos passando por crise econômica no país? Aliás, pelo visto a crise é só de valores, pois quem está passando perrengue não perdoa dívidas BILIONÁRIAS aos bancos e empresas telefônicas. As vezes me esqueço qual a situação do presidente da Assembleia Legislativa de Roraima. Pouca esperança resta à população... Espero que não seja roubada."

ELIESIO ALMEIDA SILVA disse: Em 04/08/2017 às 16:57:12

"Assim como meu aniversário não tem nada a ver com minha data de nascimento rs"

Tuliojus disse: Em 04/08/2017 às 11:35:19

"Contem outra historinha..e não venham com essa conversa fiada de convicção.."

sandro andre silva morais disse: Em 04/08/2017 às 09:53:50

"Esse foi o preço do voto que esses Deputados deram ao temer . Vergonha absoluta se venderam apoiando e incentivando a corrupção . Com certeza a resposta vem nas eleições . O Brasil não tolera mais corrupção , que é um câncer que acaba com a nação. "

RIPA NA XULIPA disse: Em 04/08/2017 às 09:27:39

"existe uma coisa que não entendo... se esses cidadãos TÃO HONESTOS ganham seus salários... PRA QUÊ GANHAM DINHEIRO COM EMENDAS??? O TRABALHO DELES NÃO É ESSE? FAZER LEIS!! GANHAM UM BÔNUS DE 10 MILHÕES PRA FAZER SEU TRABALHO?? ESSE PAÍS ESTÁ UMA MERDA POR CAUSA DE CIDADÃOS, E NÃO VENHAM COM DESCULPAS... SE VENDERAM SIM ! ! ! ! ! ! !"

SANTOS disse: Em 04/08/2017 às 09:15:16

"- Ah!, que malediscente esse povo que fica vendo o toma-la dá-cá em tudo. Voto trocado por liberação de emenda parlamentar, quanta invencionice. Os senhores parlamentares liberaram o Presidente Michel Temer de uma investigação apenas por ouvir suas próprias convicções quanto a inocência do Presidente. Eu creio nisso. Ah!, também creio em Papai Noel, mula-sem-cabeça, saci-pererê, caipora, etc, etc. "

Paula Tejando disse: Em 04/08/2017 às 09:13:04

"Parabéns, Carlos Andrade, o único que votou de acordo com a vontade da esmagadora maioria dos brasileiros. O resto se vendeu, e agora dão essas desculpas ridículas. As eleições vem aí."

Fernando disse: Em 04/08/2017 às 09:00:46

"Me engana que eu gosto,,,"

Henrique Sérgio Nobre disse: Em 04/08/2017 às 08:52:01

"Falam, falam e não conseguem convencer ninguém. Todo mundo sabe como funciona a política brasileira. Melhor assumir que negociou e parar de tratar os eleitores como verdadeiros analfabetos. Senhores Deputados Federais, os tempos estão mudando e as convicções também. "

Gleberson A. Pontes disse: Em 04/08/2017 às 07:52:56

"Parabéns Carlos Andrade, que não vendeu sua alma ao Temer (diabo)."

ELIEZER disse: Em 04/08/2017 às 06:43:53

"kkkkkkkk o povo e BOBO neh deputados...vamos acreditar nos senhores"

Bekem disse: Em 04/08/2017 às 05:58:35

"Deputados não merecemos o bandido igual ao Temer ser presidente do Brasil. Vocês tinham tudo para mostrar sua posição a favor dignidade e da moralidade. Por que se tem provas de corrupção contra Temer? Mas vocês fecharam os olhos na hora de dizer sim as investigações? Lembrem como vocês votaram a favor da cassação da Dilmar e sem provas alguma contra Ela. Até agora ela não foi condenada e nem mesmo perdeu os direitos políticos. Vocês deputados estão contribuindo para que a corrupção continue sendo algo normal no Brasil e que não seja uma atividade criminosa. Será se vocês são mesmo o representantes que o povo de Roraima precisa?"