ENERGIA
Deputados estaduais se reúnem com representantes do setor energético
Por Folha Web
Em 25/08/2017 às 01:39

Deputados que compõem a Comissão de Viação, Transportes e Obras, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE), se reuniram para discutir assuntos relacionados à subestação do KM-100, ligada ao setor energético dos municípios de Bonfim e Normandia. Da reunião participaram representantes da Eletrobras, da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf), da Companhia Energética de Roraima (Cerr) e o prefeito de Bonfim, Joner Chagas (PRTB).

Os deputados questionaram o que foi feito até agora para melhorar a energia dos dois municípios. O presidente da Eletrobras Roraima, Anselmo Brasil, garantiu que alguns investimentos foram feitos e outros projetos estão em fase de implantação em algumas comunidades no sul do Estado; na Vila Surumu, localizada no município de Pacaraima; e em Bonfim e Rorainópolis. “A maioria desses projetos é de fontes alternativas”, disse Anselmo, garantindo que Roraima não tem perigo de ficar sem energia, mesmo que a Venezuela pare de fornecer energia pelo Linhão de Guri.

“Se ficarmos sem o fornecimento de energia, por meio do Complexo de Guri, na Venezuela, a situação ficará tranquila, embora esse cenário seja o mais adverso para nós. Temos geração suficiente no Estado não só para atender a Capital, mas boa parte do interior de Roraima. A população pode ficar tranquila sobre esse aspecto, mesmo que nossos custos operacionais aumentem, mas quanto a isso não há nenhum problema”, garantiu Anselmo Brasil.

Quanto à situação do interior do Estado, o presidente da Eletrobras Roraima disse também que é complexa em razão de o Estado ter uma grande área, além de heranças e culturas diferentes. “Com relação às culturas, se observa que na Capital é uma e no interior é outra, e temos muitos sistemas isolados. Estamos equacionando formas mais inteligentes, econômicas tecnicamente para resolver esses atendimentos e com certeza em um espaço de tempo bem curto vamos solucionar boa parte dos problemas da periferia de Boa Vista e também em pequenas localidades longes, como áreas de fronteiras que são áreas importantes por serem áreas de segurança nacional”, afirmou.

Quanto ao tempo para resolver essa situação, ele comentou que pelo menos entre cinco a seis meses as localidades indígenas estarão com uma situação bem melhor. “Fizemos uma programação para solucionar os problemas maiores nas linhas de 69 mil volts em Boa Vista e a Eletrobras chegou a algumas principais cidades de Roraima com geração térmica”, frisou o presidente.

O prefeito de Bonfim, Joner Chagas, disse que percebeu uma melhora na energia com a inauguração da subestação no KM-100, mas está preocupado com o fornecimento de energia em algumas vilas. “O Bonfim é grande e a energia não chega com qualidade em algumas vilas, mas vamos esperar por melhorias para outras regiões do município”, frisou.

O presidente da Comissão de Viação, Transportes e Obras, deputado Flamarion Portela (PDT), comentou que a reunião foi produtiva e transparente. “Essa subestação no KM-100, que está sendo interligada em 69 mil volts, dará uma estabilidade na tensão e a população e o produtor de Bonfim agora terão uma energia confiável. A Eletrobras vai desligar a termoelétrica de Normandia, que tem uma despesa alta de quase R$ 1 milhão por mês em diesel e, com isso, terá energia confiável na sede e nas comunidades, por meio da subestação”, finalizou o deputado.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!