ENERGIA
Eletrobras dividirá prejuízos de “gatos” com todos os consumidores
Somente em Boa Vista, segundo a própria Eletrobras, estima-se que as perdas anuais de energia elétrica chegam há quase R$ 26 milhões
Por Minervaldo Lopes
Em 13/09/2017 às 00:33
Segundo o presidente da Eletrobras em Roraima, Anselmo Brasil, portaria do MME apenas reforça o que já vinha sendo praticado por distribuidoras contra os furtos de energia (Foto: Hione Nunes)

Consumidores dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima deverão arcar com mais uma despesa no orçamento doméstico. No início desse mês, o Ministério de Minas e Energia (MME) assinou a portaria 346, que autoriza a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a permitir que as distribuidoras flexibilizem a cobrança dos prejuízos causados por furtos de energia e custos operacionais.

Com previsão de aplicação para até o final deste mês, a medida altera o artigo 9º da portaria 388, assinada pelo próprio órgão ministerial em 26 de julho do ano passado. “Essa medida reforça apenas o que já havia sendo feito pelas distribuidoras e permite que a Aneel possa flexibilizar, de forma transitória, os parâmetros regulatórios referente a esses custos operacionais e perdas não técnicas, com a finalidade de permitir o equilíbrio econômico das concessionárias que serão licenciadas nos termos do artigo 8º da Lei 12.783/2013”, explicou o presidente da Eletrobras Distribuição Roraima, Anselmo Brasil.

De acordo com o presidente, a Aneel definirá os valores dos custos operacionais e perdas não técnicas que passarão a compor as tarifas da empresa a partir dos próximos reajustes, em função da flexibilização estabelecida na portaria.

Somente em Boa Vista, segundo a própria Eletrobras, estima-se que as perdas anuais de energia elétrica chegam há quase R$ 26 milhões, um valor pequeno perto da situação de outras capitais, mas bastante expressivo em termos geográficos. “Em percentuais, nossas perdas chegam a somar 12%, que é um número pequeno em relação às outras capitais. Desse quantitativo, 4% são de perdas comercias, que são ocasionadas pelos desvios de energia, como as ligações clandestinas. Os demais 8% são o que chamamos de perdas técnicas, que ocorrem quando a energia se perde durante o processo de eletrificação. Temos nesse sentido as falhas em transformadores ou até mesmo atritos dentro dos componentes que fazem a transmissão da energia para as residências”, explicou.

O presidente ressalta ainda que, apesar de o percentual de perdas ser expressivo, Boa Vista se destaca com sendo uma das poucas cidades onde o índices de crimes relacionados ao furto de energia é baixo, destacando ainda a boa conduta dos consumidores locais. “Nosso consumidor é um dos mais conscientes quando se fala nessa questão dos furtos de energia. Tanto é que a incidência de pessoas que vem para regularizar suas contas junto ao nosso atendimento é grande. As pessoas comparecem à empresa para se regularizar e isso é uma coisa muito boa. Então, a nossa primeira intenção com isso é trabalhar de forma intensa para conter essas perdas, para que elas não subam e os consumidores bons precisem arcar com essas despesas, e consequentemente, fazer com que esses percentuais caiam, já que o alvo será aqueles consumidores que estão irregulares”, concluiu.

REPERCUSSÃO – Apesar de não ser uma novidade, a medida que flexibiliza a cobrança de custos com furtos ou perdas de energia elétrica na conta dos consumidores parece não ter agradado grande parte da sociedade. “Se ao menos tivéssemos um serviço decente, sem dúvida essa cobrança seria justa. No entanto, nós não temos energia confiável e não há tantos furtos de energia pela cidade. Ou seja, eu acho injusto que o consumidor pague por mais uma despesa”, comentou o técnico em enfermagem Mauro Carvalho, 32 anos.

Para a funcionária pública Lizete Bruno, a cobrança estipulada pela portaria é injusta, uma vez que não há efetividade nos serviços que são prestados para a população da capital, alvo de constantes oscilações de energia. “Pode até ser que tenhamos uma das tarifas mais baratas do país, mas de nada adianta se temos uma energia ruim. O que se vê ultimamente são muitas quedas de energia para pouca eficiência de fato. Então, eu não concordo com essa portaria”, opinou. (M.L)

???? disse: Em 14/09/2017 às 16:49:26

"Pagar pela incompetência desta empresa, não querem gastar com a fiscalização? Duvido isso ir pra frente, ta amarrado em nome de Jesus."

caio disse: Em 14/09/2017 às 15:47:38

"Agora o que eu ou nos que pagamos nossas contas em dia, temos a ver com isso? Cobrem de quem rouba. Isso e inadimissivel. Brasil lixo."

TiagoRR disse: Em 13/09/2017 às 10:57:46

"Legal, o cidadão honesto mais uma vez pagando pelos outros 2 vezes, se pagamos um conta alta no mínimo a prestadora de serviço tem que ter equipe para fiscalizar a altura, porque dinheiro tem e não é pouco. Isso é incompetência dos gestores da Eletrobras fora a péssima qualidade de prestação de serviço e muitos blackout."

RIPA NA XULIPA disse: Em 13/09/2017 às 10:52:42

"Vao dividir o valor das multas aplicadas com os consumidores também????"

RIPA NA XULIPA disse: Em 13/09/2017 às 10:34:58

"Não tenho nada haver com isso!! A ELETROBRAS NÃO FISCALIZA e ainda quer que nos penalizar por isso? tão de brincadeira!"

CRIS disse: Em 13/09/2017 às 10:25:21

"#Partiu, fazer o gato miauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu"

Antonio Silva disse: Em 13/09/2017 às 10:18:07

"Pois bem q vcs deveriam dividir os lucros também.."

jose maria lira da costa disse: Em 13/09/2017 às 10:07:35

"Por que o pessoal da Eletrobras não vai nas casa para descobrir onde tem gatos? Agora quer todos paguem, eles tem medo de ir nas casas de quem si acham senhores do poder, e querem que todos paguem, vou entrar na justiça, pode esperar!!! "

Abílio Monção disse: Em 13/09/2017 às 10:06:50

"Não é justo que eu pague pela incompetência da Concessionária."

SANTOS disse: Em 13/09/2017 às 09:56:18

"- Embora vá pesar no bolso dos consumidores os primeiros meses, é bom que tal aconteça para que, primeiro, ninguém instale ligações clandestinas e, segundo, quem tiver conhecimento denunciar quem o faz. Contudo, a pergunta que me faço é, se após a constatação da redução do número de ?gatos? a cobrança será reduzida aos seus valores anormais anteriores. Com a palavra a Eletrobrás."

alvesf disse: Em 13/09/2017 às 08:23:11

"ladroagem"

jose maria lira da costa disse: Em 13/09/2017 às 07:44:27

"Eu nunca coloquei gato na energia da minha casa, eu não poço pagar contas de pessoas irresponsáveis, a Eletrobras tem um fornecimento de energia de péssima qualidade, e ainda quer que pessoas inocentes paguem contas, por irresponsabilidade dos outros, quem nunca fez gato em sua casa, vamos entrar na justiça contra a Eletrobras, é lei, mas uma lei menor não se sobrepõe diante de uma lei maior. "