SANGRENTO
Em 48 horas, cinco homens são mortos no interior do Estado
Os casos foram registrados nos municípios de Mucajaí, Pacaraima, Caracaraí e Rorainópolis
Por Tamille Cunha
Em 20/03/2017 às 01:21
Jovem, que morreu em Nova Colina levou três tiros na cabeça.Um dos suspeitos de matar um jovem em Nova Colina foi baleado por policiais e morreu na carroceria da viatura da PM (Foto: Divulgação)

O fim de semana foi marcado por cinco homicídios. Todos foram registrados no interior do estado, nos municípios de Mucajaí, Pacaraima, Caracaraí e Rorainópolis. Os suspeitos de três crimes ainda não foram localizados. No caso de Rorainópolis, um dos suspeitos da morte de um jovem foi localizado e morto pela polícia.

O primeiro caso registrado foi a morte do adolescente João Felipe de Melo Sardinha, de 17 anos, no município de Mucajaí, região Centro-Oeste. Ele foi morto com um golpe de faca no pescoço. O jovem estava em uma festa em um ginásio de esportes da cidade, quando começou a brigar com outro adolescente, não identificado. O agressor deu uma facada na vítima e fugiu.

A Polícia Militar foi acionada e realizou buscas, mas não conseguiu localizar o suspeito. A perícia esteve no local do crime e uma equipe do Instituto de Medicina Legal (IML) se deslocou até Mucajaí para realizar a remoção do corpo e fazer a necropsia, que aponta a causa morte. A família já esteve na sede do IML em Boa Vista e providenciou a documentação necessária para liberar o corpo a fim de sepultá-lo.

Ainda no sábado, outro adolescente, também de 17 anos, que não teve o nome divulgado, foi morto com uma paulada na cabeça no município de Pacaraima, cidade que faz fronteira com a Venezuela, ao Norte do Estado. O corpo do jovem foi localizado dentro de uma casa de madeira por populares. A polícia acredita que o crime aconteceu devido a um acerto de contas por dívida com o tráfico de drogas, uma vez que o menor era usuário de entorpecentes.

Conforme os policiais militares que atenderam a ocorrência, a suspeita recai sobre os dois irmãos venezuelanos de 15 e 18 anos. A polícia realizou buscas, mas nenhum suspeito foi encontrado. O IML encaminhou equipe ao município ainda no sábado para fazer a remoção do cadáver a Boa Vista, onde passou por exame cadavérico. O laudo não foi divulgado.

O terceiro homicídio registrado foi do agricultor Antônio Batista da Silva, de 46 anos. O corpo da vítima foi encontrado por um vizinho em um sítio na vicinal 23 na Vila Novo Paraíso no município de Caracaraí, também na região Centro-Oeste do Estado. Antônio foi morto por um tiro de espingarda. O IML removeu o corpo na manhã de ontem, 19.

O vizinho que encontrou o corpo da vítima informou à polícia que ouviu um disparo, mas não foi até o local, pois o local estava sem energia elétrica no momento. Uma disputa de terras pode ter sido o motivo da morte, segundo testemunhas. O suspeito do crime não foi localizado e a polícia já investiga o caso.

Na madrugada de ontem, 19, o adolescente João Vitor Sampaio de Sousa, de 15 anos, foi morto com três tiros na cabeça em Nova Colina, no município de Rorainópolis, na região Sul. O crime aconteceu na rua próxima a um bar onde ocorria uma festa. Policiais militares estiveram no local e informaram que o homicídio aconteceu por acerto de contas de dívida com o tráfico de drogas.

À tarde, a Polícia Militar localizou três suspeitos de matar o adolescente. Dois perceberam a presença da polícia quando saíram em fuga pelas ruas da cidade em uma motocicleta. Os policiais fizeram acompanhamento tático até uma casa próxima a uma escola estadual. A equipe de polícia foi recebida a tiros pelos criminosos que estavam no interior da residência, onde funcionava uma boca de fumo.

Um dos criminosos acabou baleando um policial, que utilizava colete a prova de balas. Mesmo caído, o militar conseguiu atirar contra o bandido, que foi atingido na perna e tentou fugir. Depois ele foi atingido por outro policial, foi detido e, no caminho do hospital, morreu. Um dos comparsas foi preso e o terceiro conseguiu fugir.

Com os bandidos, foram encontradas várias trouxinhas contendo substância entorpecente, uma balança de precisão, um revólver, que a polícia acredita ter sido utilizada no homicídio de João Vitor, e munições. (T.C)

Guilherme magalhães disse: Em 21/03/2017 às 08:53:35

"se até na polícia eles estão atirando imagine em cidadãos comuns"

gilberto marcelino disse: Em 20/03/2017 às 14:08:54

"Pena que a PM não liquidou os três delinquentes de uma só vez. Esse tipo de gente de alta periculosidade não pode continuar a ser uma nuvem negra pairando sobre nossas cabeças. Bandido bom é bandido morto. "