RORAINÓPOLIS
Em dois anos, número de atendimentos dobrou no Hospital de Rorainópolis
Por Folha Web
Em 12/09/2017 às 00:43

Em resposta às afirmações feitas pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jalser Renier, em matéria publicada na edição de ontem, 11, a Secretaria estadual de Saúde (Sesau) esclareceu que, desde 2015, o Hospital Regional Sul Ottomar de Souza Pinto, em Rorainópolis, recebeu 12 novos serviços, deixando de ofertar apenas atendimentos básicos. A medida, aliada às melhorias na estrutura, aquisição de novos equipamentos e contratação de novos servidores, fez triplicar o número de cirurgias realizadas na região e mais que dobrar o número de atendimentos em geral.

Em 2014, foram realizados 37 mil atendimentos e, em 2016, o número subiu para 80 mil. Há três anos, apenas cirurgias gerais e alguns partos eram feitos na unidade. Foram incluídas, na atual gestão, as cirurgias ginecológicas, ortopédicas, urológicas, oftalmológicas e otorrinolaringológicas, fazendo saltar de 478 cirurgias para 1.434 o número de cirurgias realizadas no período. “Os avanços são reflexo do aumento da demanda e dos investimentos feitos em materiais, equipamentos e recursos humanos, pois antes a maioria destes pacientes era apenas estabilizada e encaminhada para a capital”, disse o diretor técnico do hospital, Átila Bessa.

Em breve, o Hospital Regional Sul ganhará uma sala de parto e posteriormente será ampliado em 2 mil metros quadrados para criação de uma maternidade. Serão criados 43 leitos entre internação, pré e pós-parto, salas de observação, quarto de isolamento e cinco consultórios. Com essas medidas, pretende-se reduzir a demanda do Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth, na Capital. Os projetos estão em trâmite e serão licitados em seguida.

O município também ganhará um Centro de Especialidades Médicas, que levará atendimentos especializados à população da região sul do estado. O prédio terá sete consultórios para ginecologia, urologia, otorrinolaringologia, ortopedia, oftalmologia, sala de gesso e exames como ultrassonografia e eletrocardiograma.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!