VIAGEM PARA VENEZUELA
Empresa de ônibus que faz viagem para Venezuela retoma atividades
Por Folha Web
Em 10/01/2017 às 00:48

A interdição da fronteira da Venezuela com o Brasil, que durou quase um mês, impactou nas vendas de passagens de ônibus saindo de Roraima. O valor de R$ 250 mil é a estimativa do prejuízo apontado pelo gerente Edson Ferreira, da única empresa que faz o trajeto no Estado. Desde o dia 8 de janeiro, as viagens estão sendo feitas normalmente.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decidiu fechar a fronteira com o Brasil no dia 13 de dezembro, para impedir o contrabando de cédulas de dinheiro do seu país. Somente no dia 6 de janeiro a fronteira foi reaberta.

Edson Ferreira disse que a medida ocorreu no período de férias escolares, quando muitas famílias e turistas chegam de vários estados com a intenção de viajar pela Venezuela. “Nos meses de dezembro e janeiro, nossos ônibus para lá ficam cheios, com uma média de 1.500 pessoas em todas as 15 viagens mensais para o país. Com o fechamento, a redução foi de 40% na nossa receita”, disse.

Os ônibus saem de Boa Vista aos domingos, quartas e sextas-feiras somente às 7h30. Dentro da Venezuela, param nas cidades de Santa Elena de Uairén, nas proximidades da região da Gran Sabana onde há muitas cachoeiras; Puerto Ordaz, de onde saem voos para a ilha de Margarita, no caribe venezuelano; Puerto La Cruz,de onde saem navios para Margarita; e a capital Caracas, também ponto de saída para Margarita e outras ilhas caribenhas. O ônibus de retorno deixa a cidade de Puerto La Cruz com destino à Boa Vista às 15h, nos dias de terça, quinta e sábado. A passagem custa R$ 175,00 e todo o trajeto dura cerca de 22 horas.

Agora, ele espera o retorno dos turistas, mesmo com a crise que acontece no país vizinho. “Muitas pessoas nos perguntam pelas redes sociais se lá elas vão passar fome ou serem assaltadas. Mas continuamos indo e voltando com nossos clientes, tranquilizando a todos de que há segurança na viagem”, disse. (NW)

Rildo Lopes disse: Em 10/01/2017 às 10:13:56

"Se meu ganha pão é as vendas de passagens, será que vou dizer p/ não comprarem ? Não acredito que ainda há quem queira ir, na verdade acredito! Aí depois ficam pedindo socorro. "