ESPECIAL DIA DAS MÃES
Entenda as razões da perda de libido após a maternidade
Psiquiatra ajuda as mamães a entender por que a libido é afetada durante a gravidez e após a chegada dos filhos
Por Raisa Carvalho
Em 12/05/2017 às 12:00
Foto: Divulgação

Ao tornarem-se mães, muitas mulheres passam por mudanças hormonais e psicológicas, uma delas é a diminuição da libido. Mãe de três crianças, C.V, relatou que passou por esse processo. “Acho que a maioria das mulheres passam por essa fase, principalmente quando o parto é cesariana, pois muitas das vezes a mulher sente vergonha do seu corpo. Também tem a fase da amamentação, a fase da mãe dar mais atenção a criança, enfim. Eu passei por três cesarianas e passei por essa fase. Mas depois de um certo período volta ao normal”, explicou.

Outro depoimento emocionante é da mãe A.C que disse que o assunto é um tabu tanto para mulheres quanto para homens. “Assim como as mulheres, os homens também perdem o desejo ao sentir o cheiro do leite, ao ver o filho mamando. Tem o cansaço e as noites mal dormidas”, comenta.

O psiquiatra Alberto Iglesias relata que muitas mães procuram seus médicos pela baixa da libido. Segundo ele, este período já é conhecido, como o período de resguardo, ou quarentena, 40 dias sem realizar nenhuma atividade sexual.

“Essa falta de libido não vai durar para sempre. O motivo mais óbvio de não querer pensar muito no ato sexual depois que o bebê nasce é a exaustão pura e simples que quase toda mulher sente no período pós-parto, especialmente porque só ela pode satisfazer a fome do recém-nascido no meio da madrugada”, comenta. Além disso, amamentar a cada duas ou três horas, mais ou menos, assim como acalentar, ninar e trocar o bebê, pode deixar a mulher menos receptiva aos carinhos do parceiro.

A amamentação também pode suprimir a ovulação por meses após o parto. Isso significa que há menos estrogênio no seu corpo, e a falta desse hormônio inibe o impulso sexual. “É como se o corpo soubesse que é cedo demais para ter outro bebê e naturalmente desestimulasse o sexo”, explica.

Segundo o psiquiatra, o organismo da mulher entende que não está na sua melhor fase corporal, pois sua forma física ainda indefinida entre a gravidez e a pós-gravidez a faz sonhar com sua silhueta anterior, que ainda demorará a chegar e, portanto, lhe causa estranheza, vergonha, rejeição e, consequentemente, coloca abaixo sua autoestima.

O tratamento hormonal, psicologia e psiquiátrico com médico especialista em psiquiatria é recomendado para um bom prognostico de tratamento médico para a perda da libido. “Primeira coisa que precisamos entender é o que seria uma falta de libido considerada patológica, já que praticamente todas as mães vão passar por isto, vamos dizer que de uma frequência de 3 vezes na semana para 1 vez no mês, seria considerado uma baixa de libido que precisa de tratamento. As razões da baixa de libido após o parto são inúmeras , desde alteração hormonal, até psicológicas e psiquiátricas, como a já famosa depressão pós parto”, finaliza.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!