LITERATURA
Escritor de Roraima lança livros de poemas
Por Raisa Carvalho
Em 20/03/2017 às 00:56
inspiraram o poeta Francisco Alves a escrever “Poemas Urbanóides” e “Ruídos noturnos & poemas do esquecimento vivo” (Fotos: Nara Michelly)

Saúde, amor, amizade e sexo são os temas que inspiraram o poeta Francisco Alves a escrever “Poemas Urbanóides” e “Ruídos noturnos & poemas do esquecimento vivo” 

Francisco Alves é mestre em Literatura Brasileira e professor no curso de licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal de Roraima (UFRR). Os poemas foram escritos enquanto Francisco ainda era um estudante.

“‘Ruídos’ brinca com o sexo, com a ironia do corpo e do cheiro, desconstruo, porque acredito que as pessoas encaram esses temas com muita seriedade, já a segunda parte fala de vivência, memória. Enquanto ‘Poemas Urbanóides’ brinca com Boa Vista como capital, mesmo ela não tendo um clima de capital, desde a capa, que foi feita pelo artista Baronso Lucena, que desenha prédios em clipes mostrando essa ideia”.

Nascido no Pará, o escritor se considera roraimense, e sempre observou a forma de viver daqueles que escolheram Roraima pra viver.

“Essa ideia de que as pessoas se conhecem, os nichos se cruzam, não dá pra ser anônimo em Boa Vista, é um jeito que faz com que as pessoas tenham contato. Esses livros apresentam uma dimensão da minha vida, um expectador atento”, relata.

Foi nesse cenário, entre sebos e montanhas de livros que o autor se encontrou na literatura. “Eu parto como premissa, como professor, de que o público precisa ler, de livros populares a grandes clássicos da literatura universal. Aquilo que não é dito precisa se livrar de alguma forma, e ser poeta é ter uma clareza, uma clareza da vida”, conta.
Lançamento

Ambos os livros serão lançados nessa quinta-feira (23) no Espaço de Cultura e Arte União Operária/UFRR, localizado na Avenida Nossa Senhora da Consolata, 565, Centro. A sessão de autógrafos começará às 20 horas.

Serviço
Lançamento
“Poemas Urbanóides” e “Ruídos noturnos & poemas do esquecimento vivo”
Data: 23 de março
Local: Espaço de Cultura e Arte União Operária / UFRR
Endereço: Avenida Nossa Senhora da Consolata, 565, Centro
Hora: 20 horas

Nascido no Pará, o escritor se considera roraimense, e sempre observou a forma de viver daqueles que escolheram Roraima pra viver.
Foi nesse cenário, entre sebos e montanhas de livros que o autor se encontrou na literatura.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!