SAÚDE
Estimulação Magnética Transcraniana ajuda a identificar problemas de saúde
O novo método traça o protocolo mais adequado ao perfil patológico do paciente
Por Raisa Carvalho
Em 14/02/2017 às 00:05
O psiquiatra Alberto Iglesias explica como funciona o tratamento (Fotos: Wenderson de Jesus)

Estimulação Magnética Transcraniana é um procedimento que consiste na passagem de uma corrente elétrica através de uma bobina de fios elétricos colocados bem próximos à cabeça. O método tem sido utilizado na tentativa de tratar certas doenças que acometem o cérebro e pode ser utilizado para diagnosticar problemas como depressão e enxaqueca.

De acordo com o psiquiatra Alberto Iglesias, este novo conceito de tratamento através de ondas eletromagnéticas no cérebro, é fundamentado cientificamente, de maneira muito simples, pois a condução de informações através dos neurônios acontece de maneira elétrica e entre os neurônios na fenda sináptica através de neurotransmissores.

Técnica não invasiva e quase isenta de efeitos adversos, a estimulação magnética transcraniana (EMT) é regulamentada para uso clínico desde 2008 nos EUA, há pouco no Brasil, e tem eficácia comprovada para casos em que pacientes depressivos não respondem bem aos remédios. Ainda assim, o psiquiatra explica que o tratamento medicamentoso e psicoterapêutico não deve ser abandonado.

“Quando o tratamento médico psiquiátrico através de medicamentos antidepressivos, que visa elevar a quantidade de neurotransmissores principalmente a serotonina, não traz resultados satisfatórios mesmo em tempo e dose adequada, está na hora de fazer uma Neuromodulação na atividade elétrica do neurônio, em depressões para aumentar a frequência elétrica do neurônio, e na esquizofrenia auditiva para diminuir a frequência elétrica do neurônio, nos respectivos locais do cérebro onde estas informações são processadas”, disse.

Em geral, é indicada (a EMT) para aquelas depressões que não respondem bem a pelo menos dois ciclos de tratamentos com fármacos. São os casos que se chama de depressão resistente ou refratária.

“É preciso normalizar a condução elétrica dos neurônios e os neurotransmissores na fenda sináptica, trazendo novamente o paciente para um estado de estabilidade emocional e de humor, normalizando o paciente para suas atividades diárias, familiares e laborativas com um bom controle de seus transtornos”, finalizou.

Como funciona?

A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMT) é um procedimento médico, que utiliza estímulos elétricos e magnéticos excitatórios ou inibitórios para reestabelecer o funcionamento cerebral. Estimulação Magnética Transcraniana tem sido utilizada no tratamento da depressão.

Após consulta especializada com o médico que tem conhecimento em Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva, é traçado o protocolo mais adequado ao perfil patológico do paciente. Os pacientes utilizam uma touca devidamente identificada e de uso único e exclusivo, sob o couro cabeludo, onde o médico irá medir e marcar o limiar motor (LM) do paciente, que é intensidade do campo magnético necessária para produzir movimentos motores em cada indivíduo.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!