NO ABRIGO
Estrangeiros usam maçãs para consumo de drogas
Por João Barros
Em 17/05/2018 às 00:49
O caso foi registrado no 3º DP e os indivíduos identificados (Foto: Divulgação)

A discussão a respeito da conduta de alguns venezuelanos acaba fazendo com que a intolerância seja disseminada e alcance até mesmo aqueles que vieram para o Brasil em busca de uma vida melhor. Atualmente Roraima dispõe de nove abrigos para atender à demanda de imigrantes que vivem pelas ruas ou ocupam praças públicas, no entanto, a Polícia descobriu que alguns dos abrigados estão usando as maçãs doadas para alimentação como cachimbo para usar entorpecentes.

A delegada-geral da Polícia Civil, Giuliana Castro, em uma publicação que fez em sua página em rede social, denunciou que venezuelanos do abrigo instalado recentemente no bairro Santa Tereza, zona oeste da Capital, estariam usando maçãs para consumir as drogas. “A maioria das pessoas que vem da Venezuela é de bem e vem em busca de ajuda. Mas infelizmente a falta de controle vem ocasionando muitos problemas relacionados à criminalidade”, declarou.

Na postagem, ela ainda afirmou que o caso foi registrado no Plantão Central da Polícia Civil, no último domingo, 13, durante o feriado de Dia das Mães. As maçãs foram fotografadas, mas como é material perecível, não será possível guardá-lo para ser analisado. Os autores do delito já foram identificados e devem sofrer sanções legais, inclusive estão sujeitos a serem expulsos do abrigo. (J.B)

THIAGO CASTRO disse: Em 17/05/2018 às 12:14:51

" ministerio da defesa levou pra fora quem tinha alguns estudo , os vagabundos e ladrões ficaram tudo em roraima"