ESTÁCIO
Faculdade suspende aulas por conta da paralisação
Gostei (0) Não gostei (0)
Unidade em RR atendeu a decisão da instituição que cancelou as atividades educacionais
Por Paola Carvalho
Em 28/05/2018 às 22:30
Outras instituições de ensino informaram que estão acompanhando o desenrolar da greve e não descartam a possibilidade de interrupção das aulas caso o problema volte a piorar (Foto: Nilzete Franco)

Alunos de todas as unidades e polos de Educação à Distância da instituição de ensino superior Estácio, incluindo Roraima, tiveram suas aulas e avaliações suspensas durante toda a segunda-feira, 28. O motivo seria o cenário de crise no país, devido a greve dos caminhoneiros.

Em nota divulgada pelas redes sociais, o estabelecimento de ensino informou que o calendário seria ajustado para evitar prejuízos acadêmicos e que novas informações seriam divulgadas em breve. Muitos alunos apoiaram a decisão e alunos de outras instituições chegaram a marcar os perfis de outras universidades no comunicado, pedindo que a mesma atitude fosse tomada.

A unidade em Roraima afirmou que a Estácio tomou a decisão nacional de suspender as aulas por conta do calendário, para não ter prejuízo para determinadas regiões e que até o momento, a paralisação é apenas por essa segunda-feira, devido à dificuldade de locomoção das pessoas no Brasil. A equipe administrativa continuou trabalhando normalmente até as 18h.

"Não houve uma demanda local, mas como somos uma instituição nacional, cumprimos o calendário nacional, inclusive depois com as reposições", explicou em nota a instituição de ensino superior.

DEMAIS INSTITUIÇÕES - Por conta da suspensão das aulas na Estácio e da situação no restante do país, muitas outras unidades de ensino emitiram nota para tranquilizar os alunos. A Faculdade Cathedral informou que houve aula normal para os acadêmicos na segunda e que ainda não há previsão de suspensão das atividades.

A Universidade Federal de Roraima (UFRR) informou que, apesar da paralisação nacional dos caminhoneiros, as atividades administrativas, de ensino, pesquisa e extensão seguiram dentro da normalidade na segunda-feira, 28.

A UFRR afirma ainda que a decisão de manter as atividades se dá em virtude da realidade local, considerando que em Roraima não houve obstruções em BRs e que há combustíveis nos postos de gasolina da capital, mesmo com abastecimento regulado por cotas. A unidade complementou informando que os transportes destinados a atender os campi Murupu e Cauamé estão funcionando normalmente.

"A Administração Superior da Instituição está monitorando os efeitos locais da paralisação nacional e pede sensibilidade da comunidade universitária em relação à manutenção das atividades. A UFRR não recebeu demanda dos pais e servidores e, até o momento, não foi necessária reunião com os docentes", completou a nota.

A Universidade Estadual de Roraima (Uerr) explicou que não há interrupção nos serviços prestados pela instituição nos campi da capital e interior do Estado.

"As atividades aconteceram normalmente na segunda-feira, 28, e até o momento não houve demanda por parte dos alunos ou servidores pela suspensão das aulas ou serviços administrativos", frisou.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR) comunica que as atividades acadêmicas estão mantidas até o presente momento, mas que a paralisação nacional dos caminhoneiros está sendo acompanhada e as ações de cada campus monitoradas.

"Caso a situação da falta de combustíveis nos postos se agrave, poderá haver paralisação das atividades pedagógicas, mas com reposição das aulas e dos conteúdos posteriormente. Neste caso, será emitida uma Nota Técnica para anunciar a nova posição institucional", afirmou.

Por fim, a Prefeitura de Boa Vista informou que até o momento as escolas municipais estão funcionando normalmente. Já a Secretaria de Educação e Desporto (Seed) esclareceu que não haverá suspensão das aulas nas escolas estaduais. (P.C.)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!