ATUAÇÃO IRREGULAR
Falsa oftalmologista é presa em flagrante
Pacientes denunciaram o caso, pois começaram a ter complicações nas medicações prescritas pela falsa médica
Por Folha Web
Em 12/07/2018 às 01:31
A presidente do CRM, Blenda Garcia (em pé de preto) e a equipe da Vigilância Sanitária encontraram medicamentos vencidos há mais de 5 anos (Foto: Divulgação/CRM)

A venezuelana J.J.C. foi presa na manhã de ontem, 10, em uma ação conjunta envolvendo fiscais do Conselho Regional de Medicina de Roraima (CRM-RR), agentes da Polícia Civil e agentes da Vigilância Sanitária Municipal, após constatarem que a mulher estaria se passando por médica oftalmologista e realizando também procedimentos estéticos sem o devido credenciamento.

A fiscalização chegou até a suspeita após conseguir, durante a investigação, o telefone utilizado para a marcação de consultas, que eram realizadas de segunda a sexta-feira por R$ 70 e, nos finais de semana, era cobrado o valor de R$ 90,00.

Segundo a presidente do CRM, Blenda Garcia, no momento da abordagem, a suspeita não possuía qualquer registro no Brasil para a realização dos procedimentos clínicos. Os atendimentos eram realizados de forma precária e improvisada em uma casa na Rua Pará, no bairro dos Estados.

“Tivemos acesso a um laudo oftalmológico de um cliente atendido pela falsa médica. Ao ser realizada uma consulta, ficou constatado que a mulher não possuía registro profissional em nenhum Conselho Médico, caracterizando a atividade ilegal. No local, encontramos várias irregularidades e condições insalubres, além de medicamentos vencidos há mais de cinco anos, conservados ainda de forma irregular misturados com comida”, destacou.

Blenda alertou ainda para que a população tenha cuidado ao se submeter a atendimentos realizados de forma precária, sem condições mínimas de higiene. “Executamos todos os nossos procedimentos de fiscalização com base no relato de pacientes, que informaram laudos duvidosos e começaram a ter complicações nas medicações prescritas pela falsa médica”, informou.

Após a realização do flagrante com a interdição do local, a equipe da Vigilância Sanitária fez o recolhimento dos medicamentos e dos equipamentos utilizados pela falsa médica. Em seguida, a suspeita foi conduzida ao 1º Distrito Policial (DP) para as medidas cabíveis.

DENÚNCIA – A população pode ajudar denunciando qualquer suspeita no exercício ilegal da Medicina indo a sede do CRM/RR, localizada na Avenida Ville Roy, 4.123, bairro Canarinho, e formalizar pessoalmente a reclamação no protocolo. (R.G)

GERSON DENZ disse: Em 12/07/2018 às 08:33:43

"Aqui estrangeiro pode tudo."

Rildo Lopes disse: Em 12/07/2018 às 08:31:28

"Ainda tem que seja a favor....Ajuda humanitária é uma coisa....agora aceitar esse tipo de coisa! Quero ver se essas pessoas que negativaram o comentário vão se consultar com essa falsa médica. "

Rubertson da Silva Rodrigues disse: Em 12/07/2018 às 10:38:59

"Só tem q saber se ela é formada na Venezuela, a matéria fala q ela nao tem registro no Brasil para exercer a função de medica !!!!!!!!!"

didi disse: Em 12/07/2018 às 08:19:11

"O melhor é a cara de preocupação dela..Pq sabe que não vai acontecer nada!É isso aí BRASEEEL!"

Rildo Lopes disse: Em 11/07/2018 às 14:12:45

"Será liberada na audiência de custodia e continuará em Roraima. "

VOTO NULO.... disse: Em 11/07/2018 às 16:38:37

"E montará um novo consultório e será feliz para sempre é assim e o Brasil"