PRÓXIMAS ELEIÇÕES
Flamarion diz que apoia reeleição e Suely precisa ampliar base de apoio
Para o parlamentar, a chave de um bom governo é conseguir estabelecer alianças políticas em todas as esfera
Por Paola Carvalho
Em 09/10/2017 às 01:35
O deputado reforçou que não pretende se candidatar nas próximas eleições, atuando somente no fortalecimento do PDT em Roraima (Foto: Wenderson de Jesus)

O deputado estadual Flamarion Portela (PDT), em entrevista ao programa Agenda da Semana, da Rádio Folha 1020, neste domingo, dia 8, reafirmou a ausência dos cargos políticos nas próximas eleições. Conforme o parlamentar, a atuação dele será focada no fortalecimento do partido e na possível candidatura à reeleição da governadora Suely Campos (PP) e da senadora Ângela Portela (PDT).

O parlamentar reforçou que a filiação ao partido foi por conta de solicitação da senadora Ângela, presidente regional do PDT, para atuar principalmente com o trabalho no interior do Estado, o que já tem dado resultado.

“A pedido da senadora Ângela, me filiei para ajudá-la a montar o partido. Ele já está montado em todos os municípios, faltando apenas Pacaraima e Iracema, se não me falhe a memória. Temos uma convenção estadual programada com a convenção nacional em novembro, para que realmente seja eleita, não mais provisória, a presidência regional”, informou.

Ainda sobre a possibilidade de nova candidatura de Suely, o deputado acrescentou que a governadora deve manter o trabalho de ampliação da base política, assim como conseguiu obter recentemente na Assembleia Legislativa, com a adesão de quatro novos deputados para o grupo governista passando de oito para 12 parlamentares.

“Com a nova base de apoio na Assembleia será possível viabilizar novos recursos e ações, em especial, para o Orçamento. Eu espero que a gente discuta cada vez mais a nossa LOA [Lei Orçamentária Anual], que é o projeto mais importante do ano. Lá que nós vamos estabelecer os recursos destinados à educação, saúde, segurança, agronegócio. É um momento muito importante”, observou.

Para ele, a Assembleia tem evoluído na discussão orçamentária a cada ano, mas é preciso um trabalho ainda maior. “Que essa discussão não seja só interna, mas que envolva a sociedade organizada, representativa. Esses recursos estabelecidos na LOA vêm de cada um dos cidadãos, que pagam tributos. São com esses recursos que o Estado pode transformar em forma de benefício para a população”, frisou.

Ele disse acreditar que a governadora tem que trabalhar cada vez mais para ampliar a base, não só na Assembleia, mas no universo de alianças políticas para a reeleição ser bem trabalhada, consolidada. “Só com esse trabalho vai ser possível eleger uma bancada federal, algo importante para qualquer governante. Para que as emendas e as discussões em Brasília também tenham o envolvimento do poder executivo”, avaliou. (P.C.)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!